Absorventes diários beneficiam ou prejudicam a saúde feminina?

Os protetores que escolhermos devem ser respiráveis, já que nossa região íntima precisa estar sempre seca e arejada para prevenir infecções.
Absorventes diários beneficiam ou prejudicam a saúde feminina?

Última atualização: 14 Junho, 2015

O uso de absorventes diários é cada vez mais popular entre as mulheres. Com a intenção de manter a roupa íntima seca e livre de fluídos ou umidade diária. Assim como também evitar possíveis odores e ter uma maior sensação de limpeza. 

Mas eles realmente nos ajudam? Ou prejudicam? Neste artigo contaremos estas dúvidas e daremos conselhos para manter uma zona íntima saudável e livre de infecções incômodas. 

Da mesma maneira que encontramos no mercado novas marcas e formas adaptáveis aos diferentes estilos de roupa íntima que utilizamos, também podemos escutar que não são tão benéficas como as propagandas asseguram. 

Existem certo requisitos para que nossa zona íntima se encontre em seu melhor estado, sem sofrer com moléstias que vão desde um ardor e irritação até interferir em nossa rotina diária, nossa autoestima e inclusive afetar a intimidade com nossos parceiros.

Devemos levar em conta que se não podemos deixar de usar os absorventes diários existem algumas dicas que podem ajudar a evitar danos posteriores.

Conselhos para uma zona íntima saudável

Cada mulher é diferente, o que beneficia algumas mulheres pode danificar outras.

Como medidas gerais podemos mencionar que:

Em primeiro lugar antes de adquirir os absorventes, assegure-se que eles sejam respiráveis, sem nenhuma cobertura plástica e mais poroso. Recorde que a nossa zona genital necessita estar areada, caso contrário a umidade permanece ali e as infecções podem aparecer.

Devemos trocá-los várias vezes ao dia, a cada 4 a 6 horas.

Lavar as mãos corretamente antes e depois de ir ao banheiro e ao manipular as toalhas é também muito importante.

Outras dicas para evitar as infecções seriam:

  1. A zona vaginal não deve ser depilada por completo, pois os pelos púbicos protegem a zona.
  2. Uma correta higiene também é vital, especialmente nos dias da menstruação.
  3. Evite utilizar sabonetes, já que podem alterar o pH da vagina, os sabonetes neutros ou aqueles que são vendidos especialmente para esta zona são variados e oferecem uma boa higiene íntima. Os melhores são os de pH ácido que mantem a zona limpa e protegida.
  4. Utilizar roupa íntima de algodão, que permite a correta utilização da zona.
  5. Evitar vestir calças justas por muito tempo, porque podem aumentar a temperatura e umidade na zona, ambiente propício para aparição de germes oportunistas.
  6. Não utilizar roupa de material sintético.
  7. Dormir com roupa folgada.
  8. Evitar estar sentado durante longos períodos.
  9. Não utilizar desodorantes íntimos, as fragrâncias somente disfarçam os odores e podem produzir irritação. 
  10. 10.  A zona dever ser mantida o mais seca possível.

Fatores que facilitam as infecções

 

O uso prolongado de antibióticos, a gravidez, a diabetes são fatores que facilitam o aparecimento de infecções. Se você encontra-se em algum destes grupos os cuidados devem ser ainda mais rigorosos.

Atenção a esses sintomas

  • Aumento na consistência e quantidade de fluxo vaginal.
  • Mudanças na cor da secreção.
  • Odor desagradável.
  • Dor e ardor ao urinar.
  • Dor ao ter relações íntimas.

Evite a automedicação

A maioria das mulheres não realiza uma consulta oportuna, seja por medo ou vergonha, enquanto isso os agentes que causam as infecções se fortalecem e se torna mais difícil nos desfazer deles.

Ante a suspeita de uma infecção vaginal evite se automedicar e vá ao médico que seguramente você será tratada a tempo. Ao se automedicar, somente conseguimos piorar a situação.

É de vital importância que o médico escolha o medicamento indicado para cada situação em especial. Em caso de algum sintoma suspeito de infecção vaginal pare de usar os absorventes.

Uma infecção vaginal mal tratada pode causar problemas nas vias urinárias como infecções severas e perigosas para nossa saúde.

Especialistas afirmam que a maioria das mulheres algumas vez sofreu ou sofrerão com alguma infecção vaginal. Mas, não seria melhor evita-las que sofrer com elas?