O que significam os sangramentos vaginais entre períodos menstruais?

· 12 de setembro de 2015
Todas as mulheres podem ter um sangramento vaginal incomum em algum momento da vida reprodutiva. Por isso, não há motivo para se alarmar. No entanto, sempre é importante consultar um especialista.

Os sangramentos vaginais que ocorrem entre um período e outro são conhecidos em termos médicos como “sangramentos intermenstruais”.

Eles costumam ser um sinal de alerta para as mulheres, pois se sabe que podem ser um dos sintomas de doenças graves no sistema reprodutor.

No entanto, ainda que não sejam considerados algo normal, também não são algo incomum. O fato de que ocorram nem sempre irá indicar a presença de um transtorno perigoso.

Neste sentido, é muito importante que as mulheres se informem bem e tenham claro quais são as possíveis razões para este problema antes de tirar conclusões precipitadas.

Sobre os sangramentos vaginais

os sangramentos vaginais

O ciclo menstrual da mulher pode variar entre 21 e 35 dias, com uma média de 28 dias. O fluxo menstrual normal dura entre 2 e 7 dias. Além disso, causa uma perda de sangue total que varia entre 30 e 80 ml.

O sangramento anormal ocorre quando há presença de fluxo de sangue vaginal entre os dias posteriores ao último dia da menstruação e antes do início do próximo período menstrual.

Estima-se que todas as mulheres possam ter pelo menos um sangramento vaginal incomum em algum momento de suas vidas. Mas, na maioria dos casos, não costumam ser motivo de preocupação.

Apesar disso, todos os especialistas em saúde e ginecologia recomendam uma consulta diante destes sintomas. Isso porque em muitos casos pode indicar um transtorno mais grave, como é o caso do câncer.

O que pode causar os sangramentos vaginais entre períodos menstruais?

Ovulação

os sangramentos vaginais

Uma das causas do fluxo de sangue vaginal anormal está relacionada à ovulação. Durante esse período, há um aumento na produção de estrogênio, hormônio associado à liberação do óvulo pelo ovário.

Este aumento repentino de estrogênio pode contribuir para o surgimento de sangramentos entre os períodos menstruais. Principalmente se ocorre entre os dias 13 e 16 do ciclo menstrual.

Em geral, nestes casos a dor do sangue varia entre rosado e marrom. Às vezes, vem acompanhado de um muco cervical de cor branca e de uma leve cólica abdominal inferior.

Estresse

O estresse físico e mental também pode ter uma relação direta com a ocorrência de sangramentos vaginais pouco comuns.

As situações de tensão e estresse provocam uma resposta cerebral que pode alterar o processo menstrual. Esses estados podem conduzir a uma descarga de um fluxo de cor marrom nos dias prévios ou posteriores aos da menstruação.

Leia mais: A influência do estresse no ciclo menstrual

Uma gravidez não identificada

os sangramentos vaginais

É muito provável que uma mulher que não sabe que está grávida faça esta descoberta ao consultar um médico por causa de um sangramento não esperado.

Durante as primeiras semanas de gravidez, é comum que ocorra um sangramento pouco usual devido à implantação do embrião. De qualquer maneira, a consulta é importante, já que muitas vezes este sangramento pode ser um sinal de aborto espontâneo.

Quais casos devem ser tratados com urgência?

Se o sangramento for tão ou mais abundante quanto a menstruação normal, se apresentar uma coloração vermelha intensa, marrom ou quase preta e, além disso, se vier acompanhado de sintomas como sudorese, enjoos, taquicardias ou dor no abdômen, entre outros, devemos consultar um médico com urgência.

Se o sangue for abundante, mas não tanto quanto durante a menstruação, pode estar indicando um mioma.

Em todo caso, se houver a presença de uma quantidade considerável de fluxo de sangue, o ideal é solicitar um exame médico para determinar se o mesmo provém da vagina, do colo uterino ou do útero.

O que acontece quando os sangramentos surgem depois da menopausa?

os sangramentos vaginais

O sintoma que indica que a mulher chegou à etapa da menopausa é o fim de seus períodos menstruais.

No entanto, depois de algum tempo sem ter fluxo de sangue, algumas mulheres podem notar manchas ou quantidades consideráveis de sangue que poderiam ser um sinal de alerta.

A presença destes sangramentos vaginais incomuns pode ter origem em um mioma ou um pólipo. Mas, em grande parte dos casos, é um sinal de alerta de uma lesão pré-cancerígena ou um câncer.

Leia mais: Primeiros sintomas de câncer que 90% das pessoas ignoram

Quais exames devem ser feitos?

Um dos exames mais comuns para detectar anomalias é a citologia cérvico-vaginal. Com ela, é possível analisar se o sangramento provém do colo do útero ou se há presença de células cancerígenas no mesmo.

A ultrassonografia é um exame que os médicos costumam pedir frequentemente para analisar possíveis alterações no útero e nos ovários.

No entanto, se isso não for suficiente para tirar suas dúvidas, em última hipótese é possível recorrer a uma histeroscopia. Este exame consiste em introduzir uma pequena câmera no útero através da vagina para estudá-lo com um maior nível de detalhe.