Causas comuns da secura vaginal

25 de julho de 2018
A secura vaginal ocorre quando os níveis de estrogênio diminuem. É essencial buscar um tratamento adequado para equilibrá-los e, assim, evitar efeitos colaterais dolorosos.

A maioria das mulheres já experimentou desconforto na vagina e nos lábios vaginais em algum momento de suas vidas.

No entanto, quando há uma diminuição no estrogênio, os sintomas aumentam devido à secura na área íntima. Em termos médicos, é conhecida como atrofia vaginal que causa inflamação na área.

Embora seja aparentemente leve, esse desconforto altera as atividades diárias, a vida sexual e, portanto, a relação com o casal.

Mas por que isso acontece?

Isso acontece quando há uma diminuição dos fluidos na zona vaginal. O aparelho feminino não tem lubrificação suficiente e, portanto, há dor e ardor.

É muito comum que durante as relações sexuais tenha uma sensação de coceira, sensibilidade, irritação e inflamação na vagina.

As causas podem ser de origem orgânica, física ou psicológica.

Causas orgânicas

A secura vaginal requer de um tratamento rápido

Em geral, as causas orgânicas são responsáveis ​​pela secura vaginal.

Baixo nível de estrogênio

Os fluídos vaginais mudam durante o período menstrual, em termos de quantidade e consistência.

Os estrogênios são produzidos quando o óvulo passa pelo estágio de maturação. Quando ainda não é liberado, a vagina lubrifica, mas na menstruação a quantidade diminui.

Gravidez e aleitamento

Quando uma mulher está no estágio de gravidez ou aleitamento há um desequilíbrio hormonal e, portanto, a quantidade de estrogênio produzido é alterada.

Especialmente no caso da lactação, as mulheres secretam prolactina. Este hormônio promove a produção de leite, mas diminui o estrogênio.

Quando a menstruação retorna, os níveis são equilibrados e a vagina lubrifica naturalmente.

Menopausa

Com a idade, a vagina reduz o número de óvulos e com ela a produção de estrogênio.

As paredes ficam mais finas e perdem elasticidade, o que causa alterações nos níveis de pH. As glândulas se contraem com frequência, então a lubrificação diminui.

É muito provável que a mulher tenha uma sensação de peso, pressão na vagina, comichão ou ardor na zona.

Leia também: Truques para ser feliz e saudável durante a menopausa

Causas físicas

Inflamação de tecidos vaginais

Mulher com secura vaginal

Em muitos casos, a secura vaginal é um sintoma causado por uma infecção.

Existem certos produtos, medicamentos, doenças e hábitos de higiene que aumentam o risco:

  • O dispositivo intra-uterino (DIU) pode causar inflamação nas paredes vaginais.
  • O diafragma é frequentemente muito grande e causa vaginite.
  • Espermicidas ou látex causam irritação na área vaginal.
  • Infecções vaginais como Cândida ou vaginite produzem irritação e secura vaginal.

Leia também: 9 medidas para prevenir infecções vaginais

Medicamentos

Entre as drogas que podem produzir secura, encontramos:

  • Pílulas anticoncepcionais ou medicamentos para os ovários
  • Tratamentos gastrointestinais
  • Antidepressivos
  • Anti-histamínicos para alergias ou resfriados

Diabetes

A diabetes pode ser uma das causas da secura vaginal

As pessoas com diabetes experimentam secura da pele em geral, porque apresentam uma deficiência de glicemia.

Por um lado, há pouca resposta a um estímulo sexual, mas, além disso, os vasos sanguíneos se rompem e impedem a vagina de secretar a quantidade adequada de fluxo.

Má higiene

Manter uma rotina de higiene adequada não é sinônimo de abuso de produtos de limpeza.

Em alguns casos, a secura vaginal pode ser causada pelo uso exagerado de sabões, loções, géis e desodorantes vaginais.

Leia também: 5 remédios caseiros para controlar o odor e o corrimento vaginal excessivo

Causas psicológicas

Stress

As preocupações podem causar secura vaginal

Quando o corpo é confrontado com situações estressantes, há um aumento do cortisol no sangue, o que causa irregularidades na secreção de hormônios sexuais.

Assim, interfere com a hidratação vaginal.

Medo

Há mulheres que têm problemas emocionais quando se trata de fazer sexo.

Elas têm medo ou desinteresse no ato, então o sinal é enviado para o sistema nervoso e, portanto, não há estímulo, ou seja, não há lubrificação vaginal.

Recomendações

  • A água e o sabão neutro são suficientes para a lavagem vaginal.
  • Existem lubrificantes externos e internos de venda livre que podem melhorar o problema.
  • Modere o consumo de álcool e tabaco.
  • Beba pelo menos 2 litros de água por dia.
  • Faça atividades físicas
  • Alimentos ricos em soja contêm isoflavonas que têm efeitos semelhantes ao estrogênio.

Apesar das opções que existem para contrariar a falta de lubrificação na vagina é muito importante ir ao ginecologista para indicar o tratamento adequado de acordo com seu perfil.

Recomendados para você