Candesartana: tratamento comum para a hipertensão

21 Setembro, 2020
Candesartana é um metabólito ativo da pró-droga candesartana cilexetil, que é administrada por via oral. Depois de sofrer uma série de reações químicas, é transformada no próprio princípio ativo, que é o que desencadeia a ação.

Candesartana é um medicamento administrado por via oral para o controle da pressão arterial em pacientes que sofrem de hipertensão. Pertence à família de antagonistas dos receptores da angiotensina II, também conhecidos sob o nome de ARA-II.

Este tipo de medicamento costuma ser usado ​​nos casos em que os pacientes não toleram o tratamento com inibidores da ECA ou inibidores da enzima de conversão da angiotensina. O tratamento baseado na administração de inibidores da ECA geralmente provoca tosse seca ou indução de angioedema. Nestes casos, o tratamento é alterado para ARA-II.

Por outro lado, a candesartana é um metabolito ativo da pró-droga candesartana cilexetil, administrada por via oral. Depois de sofrer uma série de reações químicas, é transformada no próprio princípio ativo, que é o que desencadeia a ação.

Candesartana para tratar hipertensão e insuficiência cardíaca

Candesartana para controlar a pressão alta

Embora seja usado principalmente para o tratamento da hipertensão, este medicamento também é indicado para pacientes com insuficiência cardíaca.

Nesse sentido, os resultados do estudo CHARM, realizado no início de 2000, demonstraram a eficácia clínica do candesartana na redução da morbimortalidade quando administrado para o tratamento da insuficiência cardíaca.

Assim, embora os inibidores da ECA ainda não sejam considerados uma terapia de primeira linha na insuficiência cardíaca, o candesartana é útil e eficaz nessas patologias cardíacas.

Vamos ver com mais detalhes em que consistem essas duas patologias.

O que é a hipertensão?

A pressão alta é uma doença que ocorre com a elevação contínua ou sustentada dos níveis da pressão arterial. É diagnosticada quando a pressão arterial sistólica é igual ou superior a 140 mm Hg, e a pressão arterial diastólica está acima de 90 mm Hg.

Para entender melhor, é importante conhecer o conceito de pressão arterial. O coração exerce pressão sobre as artérias, para que elas conduzam o sangue na direção dos diferentes órgãos do organismo. Os maiores valores de pressão arterial são obtidos quando o coração se contrai; os mínimos quando esse órgão relaxa.

Por outro lado, é importante saber que também existe um tipo de pressão alta, conhecida como hipertensão arterial secundária, que ocorre como consequência de outras doenças orgânicas, geralmente de origem renal ou endócrina.

A pressão alta é uma das doenças mais prevalentes nos países desenvolvidos. É considerada um dos principais fatores de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares.

Entre elas, podemos destacar:

Descubra: Praticar ioga pode ajudar a controlar a hipertensão

E a insuficiência cardíaca?

Candesartana pode ajudar na insuficiência cardíaca

Esta doença aparece quando há um desequilíbrio entre a capacidade do coração de bombear sangue e as necessidades do corpo.

Pode ser desencadeada por diferentes causas, como:

  • Doenças cardíacas: cardiopatia isquêmica ou valvular.
  • Insuficiência cardíaca devido ao aumento da demanda: algumas patologias, como anemia, infecções generalizadas no corpo ou doenças da glândula da tireoide, podem causar um aumento na demanda por sangue. Esse fato faz com que um coração saudável não seja capaz de suprir essas necessidades sanguíneas.

Por outro lado, esta doença pode apresentar sintomas, mas também pode ocorrer que eles não apareçam por muito tempo. As manifestações mais comuns dos sintomas são:

  • Fadiga.
  • Dificuldade para respirar.
  • Sensação de inchaço no abdômen.
  • Tontura, confusão ou mente em branco.
  • Retenção de líquidos.

Como o candesartana exerce o seu efeito no corpo?

Pressão alta

Este medicamento bloqueia os receptores AT1 da angiotensina II. A angiotensina é uma molécula de proteína que constitui o principal peptídeo do sistema renina-angiotensina. Esse sistema é o que controla principalmente a pressão arterial, entre outros processos.

Através de uma série de reações bioquímicas, a angiotensina II aumenta a pressão arterial. Portanto, antagonizando os receptores aos quais a angiotensina se liga para aumentar a pressão sanguínea, é possível regulá-la nos casos em que possui valores acima dos normais.

Leia também: Como controlar a hipertensão com dieta?

Conclusão

Candesartana é um medicamento indicado principalmente para combater a pressão arterial elevada. Para atingir o seu objetivo, antagoniza os receptores da angiotensina II, uma molécula de proteína que aumenta a pressão sanguínea.

É um medicamento que precisa de receita médica; portanto, é importante evitar a automedicação. Informe o seu médico se estiver tomando outro medicamento, pois estes podem interagir. Acima de tudo, sempre siga as orientações do profissional que acompanha o seu caso.

  • Gleiter, C. H., Jägle, C., Gresser, U., & Mörike, K. (2004). Candesartan. Cardiovascular Drug Reviews.
  • Yusuf, S., Pfeffer, M. A., Swedberg, K., Granger, C. B., Held, P., McMurray, J. J. V., … Östergren, J. (2003). Effects of candesartan in patients with chronic heart failure and preserved left-ventricular ejection fraction: The CHARM-preserved trial. Lancet. https://doi.org/10.1016/S0140-6736(03)14285-7
  • Young, J. B., Dunlap, M. E., Pfeffer, M. A., Probstfield, J. L., Cohen-Solal, A., Dietz, R., … Swedberg, K. (2004). Mortality and morbidity reduction with candesartan in patients with chronic heart failure and left ventricular systolic dysfunction: Results of the CHARM low-left ventricular ejection fraction trials. Circulation. https://doi.org/10.1161/01.CIR.0000146819.43235.A9