Por que temos derrames oculares?

13 de janeiro de 2020
Hoje, falaremos sobre as possíveis causas do derrame ocular e quais são seus principais sintomas.

Pode ser que alguma vez tenhamos tido um derrame em um olho e que ele tenha desaparecido sem nenhuma razão com o passar de alguns dias. No entanto, há pessoas que sofrem com os derrames oculares de maneira frequente, o que pode preocupar.

Neste artigo iremos explicar por que algumas pessoas sofrem derrames oculares de maneira habitual, e como podemos preveni-los naturalmente.

Não se esqueça de que você deve visitar um oftalmologista ou seu médico de família para descartar qualquer doença. Se são recorrentes, é muito importante que você consulte um especialista e, assim, evite consequências mais sérias. 

O que são derrames oculares?

Derramamentos oculares podem se manifestar com coceira ou irritação

Chamamos de derrame ocular a manifestação de uma mancha vermelha no olho, como sugerem essas informações da Biblioteca Nacional de Medicina dos Estados Unidos. Esse problema também é chamado de “hemorragia subconjuntival” ou “hiposfagma”.

Geralmente, ocorrem devido à ruptura dos capilares ou vasos sanguíneos da conjuntiva ocular. Este último é um tipo de tecido que cobre toda a área branca do olho e, no meio do derrame ocular, acumula sangue do capilar quebrado. Assim, causa o aparecimento da mancha vermelha.

Visite também: Como limpar os resíduos de colesterol dos vasos sanguíneos

Sintomas

Embora seja geralmente uma situação assintomática, você pode ter uma sensação de irritação ou coceira. Além disso, é provável que os olhos lacrimejem e que a luz incomode.

Causas possíveis

Um derrame ocular pode ser causado pelo aumento da pressão ocular.
  • Aumento da pressão ocular.
  • O aumento da pressão não precisa necessariamente ser algo sério. Pode ocorrer de um espirro ou de um ataque de tosse.
  • Pancada nos olhos.
  • Ingestão excessiva de certos medicamentos, como aspirina ou anticoagulantes.
  • Hipertensão arterial.
  • Distúrbios da coagulação do sangue (incomuns).
  • Também pode ser comum em pessoas que sofrem de diabetes.

Para saber mais: 7 soluções à base de plantas para controlar a diabetes naturalmente

O que fazer ante um derrame ocular?

Não é algo estranho ou sério encontrar vazamentos oculares em determinados momentos. Normalmente, o problema passa por si só, sem a necessidade de recorrer a medicamentos farmacológicos ou naturais. Isso acontecerá entre 8 e 10 dias aproximadamente.

Também é provável que o derrame apareça primeiro em um olho e, em dois ou três dias, apareça então no outro.

No entanto, devemos ser especialmente cuidadosos se sofrermos de pressão alta ou de qualquer outra condição cardíaca. Nesse caso, consultaremos o médico imediatamente. Pode ser um sintoma de algo mais sério, por isso não esperaremos nem mesmo um único dia.

Além disso, se os derrames forem frequentes, também deveremos consultar um médico. Pode se tratar de uma condição oftalmológica ou cardiovascular que apenas um profissional poderá detectar.

Observações

Doutor que avalia o olho do paciente

Pode ser que você confunda derrames oculares com algum outro tipo de conjuntivite, como a bacteriana ou a alérgica.

No primeiro caso, você perceberá que esta pode ser muito contagiosa e que está associada a doenças do trato respiratório, de acordo com este estudo realizado pelo Instituto de Medicina Tropical «Pedro Kourí» (Cuba). Seu olho começará a secretar uma solução aquosa e será difícil abrir as pálpebras pela manhã, pois a secreção terá secado. Esse tipo de conjuntivite requer medicação e atenção profissional imediata.

Por outro lado, a conjuntivite alérgica tem a particularidade de ocorrer devido à sensibilidade a algum alérgeno. Quer se trate de poeira, ácaros ou pólen, as pessoas que sofrem com isso podem ter outras condições associadas, como asma. Neste caso, você também apresentará algum tipo de secreção, algo que não acontece em derrames oculares. 

Esperamos que esta pequena dose de informação tenha sido útil e que tenha tirado algumas de suas dúvidas.

  • American Academy of Ophthalmology. “Causas de una hemorragia subconjuntival”. Artículo de enero de 2012. Disponible en: https://www.aao.org/salud-ocular/enfermedades/hemorragia-subconjuntival-causa
  • Fernández Pérez Sonia R, de Dios Lorente José Arturo, Peña Sisto Liliana, García Espinosa Sara M, León Leal Mario. Causas más frecuentes de consulta oftalmológica. MEDISAN  [Internet]. 2009  Jun [citado  2018  Dic  19] ;  13( 3 ). Disponible en: http://scielo.sld.cu/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1029-30192009000300010&lng=es.
  • Tarlan, B., & Kiratli, H. (2013). Subconjunctival hemorrhage: risk factors and potential indicators. Clinical ophthalmology (Auckland, N.Z.)7, 1163-70.