O que é o bulgur?

O bulgur é um ingrediente obtido a partir do trigo, portanto, apresenta as mesmas propriedades nutricionais que este alimento. Além disso, é ideal para o uso em diferentes receitas. Saiba mais sobre ele a seguir.
O que é o bulgur?

Última atualização: 19 Fevereiro, 2021

Você já ouviu falar do bulgur? A palavra é de origem turca e se refere a um ingrediente obtido do trigo e consumido desde a antiguidade na gastronomia do Oriente Médio. Hoje, é usado em diferentes partes do mundo.

Em países da América Latina, como Paraguai e Argentina, também é utilizado no preparo de pratos, embora nesses locais seja chamado de trigo burgol. Descubra mais detalhes sobre ele a seguir.

Bulgur, um cereal típico do Oriente Médio

O bulgur é um produto de grãos integrais produzido a partir do trigo (Triticum durum). Para o preparo tradicional, os grãos são limpos e cozidos em um caldeirão com bastante água.

A partir daí, devem ser mexidos para que o cozimento fique uniforme. Esse processo leva tempo, e geralmente usa fogo médio até que, depois de um determinado período, passe para uma temperatura mais baixa.

Depois de cozidos, os grãos são escorridos e secos ao sol pelo tempo que for necessário. Posteriormente, são submetidos a decapagem e retificação. Como resultado dessa etapa, é possível obter grãos irregulares que são peneirados e classificados quanto ao tamanho em pequenos, médios, pilaf e grossos.

Além disso, o farelo ou camada externa que eles possuem é removido. Por fim, a secagem é aperfeiçoada deixando o bulgur exposto ao sol por vários dias.

De acordo com um estudo publicado no Journal of Food Science and Technology, todas as etapas necessárias para o seu preparo fornecem algumas características funcionais. Os grãos desenvolvem resistência à contaminação de fungos e ao ataque de insetos, além de inativar enzimas por meio do cozimento, que também está relacionado à inativação de microrganismos.

Por meio do processamento, a qualidade nutricional do grão de trigo é melhorada, alcançando um sabor agradável, ao mesmo tempo em que prolonga a vida útil do alimento. Assim, conseguimos um produto de consumo rápido e econômico.

Tabule com bulgur
O tabule é uma preparação clássica com bulgur, uma ótima opção no verão devido ao seu frescor.

Como o bulgur é diferente do cuscuz?

Embora o cuscuz e o bulgur venham do trigo, eles são semelhantes e às vezes podem ser usados ​​para fazer os mesmos pratos, mas não são iguais. Na verdade, existem diferenças marcantes entre eles.

Ao contrário do processo utilizado para o bulgur (que é trigo cozido), o cuscuz é preparado a partir de uma farinha de trigo fina que é misturada com água e sal até obter uma massa espessa. A partir disso, são feitas bolinhas como o arroz, que são pré-cozidas para estender sua vida útil e reduzir os tempos de cozimento subsequentes.

Em que receitas o bulgur pode ser usado?

Uma das receitas típicas em que o bulgur é usado é o tabule. Este prato é uma mistura de vegetais com variantes de trigo, ideal para os meses de verão.

Ele também é usado para fazer Keppe (kepi em alguns países), um prato que contém almôndegas de cordeiro picadas com este ingrediente. Pode ser usado para fazer risotos, recheio de vegetais e hambúrgueres, entre outras opções.

Valor nutricional do bulgur

O bulgur tem as mesmas propriedades nutricionais do trigo. De acordo com o estudo Bioactive healthy components of bulgur, este alimento contém proteínas, carboidratos complexos e gorduras insaturadas. É, portanto, uma fonte de macronutrientes básicos.

Também é possuidor de fibra alimentar, ferro, magnésio, selênio, fósforo e zinco. A fibra, em particular, é uma substância útil para pessoas com distúrbios gastrointestinais associados à constipação. O seu consumo regular permite estabilizar os movimentos peristálticos, evitando a prisão de ventre.

Finalmente, cabe destacar que o bulgur é uma fonte de antioxidantes e vitaminas. Os ácidos fenólicos atuam bloqueando os radicais livres que promovem o envelhecimento celular, por isso sua adição tem efeitos benéficos para a saúde humana.

Quais são os benefícios para a saúde humana?

Alguns dos efeitos positivos que o consumo regular desse alimento tem na saúde humana estão ligados à regulação da glicose no sangue e ao aprimoramento do sistema imunológico. Por outro lado, sua atuação nos planos de emagrecimento não é desprezível.

Mantém os níveis normais de glicose no sangue

O bulgur tem um baixo índice glicêmico em comparação com outros cereais. Isso se deve à quantidade de fibra alimentar que possui. Na verdade, o que esse componente faz é diminuir a absorção de açúcares.

Graças a isso, mantém o açúcar em seus parâmetros normais dentro da circulação. Por esse motivo, também é lembrado como alimento preventivo para a diabetes tipo 2.

Evita danos às células e melhora o sistema imunológico

Ele proporciona antioxidantes alimentares, especialmente compostos fenólicos e vitamina E. Graças a isso, contribui para o funcionamento normal do sistema imunológico, pois protege as células dos danos causados ​​por reagentes e componentes tóxicos. Além disso, os minerais que contém são essenciais para o metabolismo.

Receita com bulgur
As receitas com bulgur são variadas e seu preparo é rápido.

Promove a perda de peso

O bulgur é uma opção para manter um peso ideal, pois se consumido em preparações líquidas, como sopas ou caldos, contribui para criar uma maior sensação de saciedade. O que acontece nesses casos é que a fibra incha e a saciedade ocorre naturalmente.

O que devemos lembrar sobre o bulgur?

Como você viu, esse alimento típico do Oriente Médio tem propriedades nutricionais idênticas às do trigo integral. Portanto, seu consumo regular é benéfico. Ajuda no equilíbrio da glicose sanguínea e nas funções do sistema imunológico.

Além disso, devido ao seu processo de produção, é cozido em pouco tempo. O sabor que tem é agradável e pode ser incorporado em inúmeras receitas. Vá em frente e experimente, se ainda não o fez, pois hoje ele pode ser adquirido em diversos mercados em quase todo o mundo.

Pode interessar a você...
5 benefícios nutricionais da farinha de coco
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
5 benefícios nutricionais da farinha de coco

A farinha de coco pode substituir outras farinhas, como a farinha de trigo, em muitas receitas, e nos oferece diversos benefícios nutricionais.



  • Yuksel, A. N., Öner, M. D., & Bayram, M. (2017). Development and characterization of couscous-like product using bulgur flour as by-product. Journal of food science and technology54(13), 4452-4463.
  • Tacer Caba, Z., Boyacioglu, M. H., & Boyacioglu, D. (2012). Bioactive healthy components of bulgur. International Journal of Food Sciences and Nutrition63(2), 250-256.
  • Yilmaz, V. A. (2020). Effects of several production methods on technological, textural and sensorial properties of emmer (Triticum turgidum ssp. dicoccum) bulgur. Journal of Food Science and Technology, 1-10.
  • Ertaş, N., & Türker, S. (2014). Bulgur processes increase nutrition value: possible role in in-vitro protein digestability, phytic acid, trypsin inhibitor activity and mineral bioavailability. Journal of food science and technology51(7), 1401-1405.
  • Balci, F., & Bayram, M. (2015). Improving the color of bulgur: new industrial applications of tempering and UV/sun-light treatments. Journal of food science and technology52(9), 5579-5589.
  • Vilcanqui-Pérez, Fulgencio, and Carlos Vílchez-Perales. “Fibra dietaria: nuevas definiciones, propiedades funcionales y beneficios para la salud. Revisión.” Archivos Latinoamericanos de Nutrición 67.2 (2017): 146-156.
  • Urías-Orona, Vania, et al. “Ácidos fenólicos con actividad antioxidante en salvado de maíz y salvado de trigo.” Ecosistemas y recursos agropecuarios 3.7 (2016): 43-50.
  • Almeida-Alvarado, Sonia Lorena, Tania Aguilar-López, and Deisy Hervert-Hernández. “La fibra y sus beneficios a la salud.” Anales Venezolanos de Nutrición. Vol. 27. No. 1. Fundación Bengoa, 2014.
  • Febles Fernández, Carmen, et al. “Funciones de la vitamina E: actualización.” Revista Cubana de Estomatología 39.1 (2002): 28-32.
  • De Munter, Jeroen SL, et al. “Whole grain, bran, and germ intake and risk of type 2 diabetes: a prospective cohort study and systematic review.” PLoS Med 4.8 (2007): e261.