Bons hábitos de higiene alimentar

22 Julho, 2020
Manter uma boa higiene alimentar é essencial para preservar os alimentos e evitar intoxicações. O que devemos considerar? Explicamos todos os detalhes neste artigo.
 

É essencial manter bons hábitos de higiene alimentar para evitar a deterioração dos alimentos e possíveis intoxicações. Cuidando bem da conservação e manuseio dos produtos, garantimos que eles não percam o sabor durante os processos.

Por outro lado, impedimos o crescimento de microrganismos patogênicos que podem causar doenças no trato digestivo. O que devemos ter em conta? A seguir, explicamos com detalhes.

6 dicas para manter bons hábitos de higiene alimentar

1. Limpeza

É essencial cuidar da limpeza dos produtos e utensílios que serão usados ​​durante o manuseio. Portanto, é fundamental lavar bem as mãos antes de entrar em contato com os alimentos.

Os talheres também devem ser bem limpos, e é preferível que sejam lavados em água quente para remover restos de comida e possíveis bactérias.

A higiene alimentar começa na cozinha
A higiene adequada dos utensílios de cozinha é essencial para manter a segurança dos alimentos.

2. Cozimento

Outro fator importante quando falamos de higiene alimentar é o cozimento. As altas temperaturas servem para melhorar o sabor das preparações, e também para eliminar as bactérias e organismos patogênicos existentes nelas.

Conforme detalhado em uma publicação na revista médica Epidemiology and Infection, o calor é usado na indústria para melhorar a preservação dos alimentos, e o próprio cozimento pode cumprir perfeitamente essa função.

 

No entanto, tenha cuidado com o superaquecimento de alimentos. Cozinhá-los uma vez é mais do que suficiente para impedir o crescimento de possíveis bactérias ou organismos inativos sem que percam a qualidade e os nutrientes.

Outro ponto crítico é o cozimento das carnes. A tendência de deixá-las um pouco cruas por dentro pode ser perigosa se você suspeitar da qualidade ou origem delas.

O frango, o peru e as carnes vermelhas moídas devem ser perfeitamente cozidas para que não fiquem vermelhas por dentro. Desta forma, garantimos a segurança alimentar das preparações a serem consumidas.

Descubra: O uso do papel-alumínio para conservar alimentos é seguro?

3. Armazenamento a frio: um dos melhores hábitos de higiene alimentar

Um ponto crítico na higiene dos alimentos é a preservação dos alimentos. Isso sempre deve ser feito em baixas temperaturas quando se trata de alimentos perecíveis ou de risco microbiológico.

O congelamento ajuda a eliminar certos organismos patogênicos, como os anisakis dos peixes (um tipo de parasita). De qualquer forma, o simples fato de manter os alimentos na geladeira melhora significativamente sua vida útil e reduz os riscos.

É necessário levar em consideração que, ao descongelar os produtos, é recomendável não deixá-los em temperatura ambiente. Portanto, a melhor maneira de realizar esse processo é na própria geladeira. Assim, é possível impedir o crescimento de organismos que estiveram adormecidos nos alimentos e prevenir intoxicações.

 
Como utilizar corretamente o refrigerador
Existem certos alimentos com risco biológico; portanto, são recomendados métodos de preservação adequados, como o congelamento.

4. Cuidado com os molhos

Os molhos são produtos que podem causar problemas em termos de higiene alimentar. A conservação dos mesmos geralmente é um processo delicado que nem sempre é feito corretamente. Você nunca deve deixar um molho à temperatura ambiente, muito menos se tiver ingredientes como ovos ou tomates.

Eles geralmente são um meio de cultura ideal para o crescimento de bactérias que podem ser prejudiciais para os seres humanos. Por esse motivo, é aconselhável mantê-los na geladeira em temperatura baixa e não consumir os produtos enlatados após 3 dias da abertura do vasilhame.

A intoxicação por Salmonela ou botulismo ocorre todos os anos devido a práticas inadequadas de preservação dos molhos.

5. Não misture alimentos para manter bons hábitos de higiene alimentar

Nos processos de conservação, é muito importante manter os alimentos crus separados dos cozidos. Caso contrário, as bactérias podem migrar e contaminar as preparações culinárias, causando problemas.

É uma boa ideia colocar os alimentos em recipientes tampados para evitar possíveis contaminações. Além disso, dessa maneira, sua conservação será melhorada e a perda de sabor será evitada.

 

Não perca: Alimentos que não devem faltar na sua geladeira

6. Cada prateleira da geladeira tem a sua utilidade

Os refrigeradores costumam ter prateleiras e gavetas diferentes para armazenar diferentes tipos de alimentos. A maneira de fazer a distribuição costuma ser representada por desenhos e corresponde à forma de distribuir o frio por toda a cabine.

Respeitando essas indicações, será possível melhorar a conservação dos alimentos, pois nem todos precisam ser armazenados nas mesmas condições de umidade e temperatura.

As gavetas, por exemplo, geralmente são destinadas ao armazenamento de vegetais, frutas ou alimentos frescos. As primeiras prateleiras, no entanto, geralmente são mais adequadas para laticínios.

Com todas essas indicações, você garantirá uma higiene alimentar adequada, que servirá para evitar possíveis intoxicações devido à ingestão de alimentos em mau estado. Além disso, será possível melhorar o sabor dos produtos conservados.

 
  •  Milazzo A., Giles LC., Zhang Y., Koehler AP., Hiller JE., Bi P., The effect of temperature on different salmonella serotypes during warm seasons in a mediterranean climate city, Adelaide, Australia. Epidemiol Infect, 2016. 144(6): 1231-40.
  • Odlaug TE., Plug IJ., Clostridium botulinum growth and toxin production in tomato juice containing Aspergillus gracilis. Appl Environ Microbiol, 1979. 37(3): 496-504.
  • Fung F, Wang HS, Menon S. Food safety in the 21st century. Biomed J. 2018;41(2):88–95. doi:10.1016/j.bj.2018.03.003
  • Lipcsei L, Kambhampati A. Improving Food Safety Through Prevention: CDC’s Food Safety Prevention Status Report. J Environ Health. 2016;79(2):46–48.
  • Lipcsei L, Kambhampati A. Improving Food Safety Through Prevention: CDC’s Food Safety Prevention Status Report. J Environ Health. 2016;79(2):46–48.