Atividades extracurriculares para pré-adolescentes

23 de setembro de 2019
As atividades extracurriculares devem ser recreativas e fazer os pré-adolescentes se sentirem melhor. Devem, portanto, ser uma escolha deles e permitir desenvolver seu próprio "eu" e suas habilidades sociais.

Os pré-adolescentes já não querem mais fazer “coisas de crianças”, mas também não são adultos. Além disso, não são nem adolescentes ainda. Então quais atividades extracurriculares são as mais adequadas para os pré-adolescentes? A seguir, vamos dar algumas ideias.

A pré-adolescência

Estabelecer o ponto de partida da pré-adolescência é difícil. De fato, depende de cada pessoa, pois o amadurecimento a nível fisiológico pode acontecer antes ou depois. Desse modo, não existe uma idade específica para determinar se uma criança já entrou ou não na pré-adolescência. No entanto, em linhas gerais, considera-se idades entre os 11 e os 13 anos. 

Pré-adolescentes lendo

Em todo caso, é uma etapa realmente importante, anterior à adolescência e que deixa a infância para trás. É uma fase intermediária e, como tal, cheia de confusões e descobertas:

  • O pré-adolescente ainda mantém muitos comportamentos infantis. No entanto, por outro lado, começa a reivindicar sua autonomia, o que será posteriormente acentuado na adolescência.
  • Ao mesmo tempo, do ponto de vista psicológico, tem início o processo de busca da própria identidade dentro do meio social.
  • Além disso, os desejos por autonomia os levam a, pouco a pouco, deixar de considerar as referências familiares como referências absolutas. De fato, durante a infância, o núcleo familiar era o núcleo que transmitia praticamente tudo à criança. Agora, conforme avança em direção à adolescência, passará a buscar essas referências fora de casa.
  • Por outro lado, começará a perceber mudanças no seu corpo.

Atividades extracurriculares para pré-adolescentes

Devido a tudo isso, quando se trata de escolher atividades extracurriculares para pré-adolescentes, devemos levar em consideração que elas devem:

  • Aumentar suas habilidades sociais e de interação.
  • Desenvolver a personalidade própria.
  • Fomentar valores que serão imprescindíveis durante a adolescência e, posteriormente, a fase adulta.
  • Desenvolver o autoconhecimento corporal e mental.
  • Não sobrecarregar.

Esportes em equipe

Além do exercício físico propriamente dito, o esporte envolve outros tipos de benefícios ideais para essa fase.  De fato, o esporte é essencial para os pré-adolescentes visto que:

  • Libera o estresse.
  • Ajuda a compreender e estabelecer limites.
  • Ensina a respeitar as normas.
  • Ajuda a conhecer melhor o corpo.
  • Estimula o espírito de superação e melhora a autoestima.
  • Os esportes em equipe, principalmente, ensinam as crianças a cooperar com os demais, em busca de um objetivo comum.

Assim, a prática de algum esporte em equipe é uma boa ideia como atividade extracurricular. As escolhas são variadas. O pré-adolescente pode optar, por exemplo, entre futebol, basquete, vôlei etc. Por outro lado, o esporte sempre traz benefícios, mesmo quando é praticado individualmente. Por isso, também se recomenda esportes como artes marciais, ginástica, atletismo, entre outros.

Não deixe de ler: Ouvir música durante o exercício: quais os benefícios

Atividades intelectuais

Se o esporte não lhes atrai, existem outros tipos de opções. São as atividades intelectuais que, do mesmo modo, são benéficas para eles em curto e longo prazo. Falamos de atividades extracurriculares como:

  • Xadrez.
  • Idiomas.
  • Cursos de leitura.
  • Aulas de informática.
  • Aulas de robótica.

Esse tipo de atividades favorece especialmente o desenvolvimento intelectual do pré-adolescente. No entanto, embora sejam individuais, ele estará praticando-as em grupo. Assim, promovem também o desenvolvimento de vínculos e estratégias sociais com os colegas.

Também recomendamos ler: Benefícios da arte na saúde

Atividades extracurriculares para pré-adolescentes artísticas ou artesanais

Mpusica é uma atividade extracurricular para pré-adolescentes

Além do físico e do intelectual, existe outra vertente, outro tipo de inteligência à qual não damos tanta importância quanto merece: a artística. Assim, em um mundo governado pelo resultado, esquecemos que também existe o processo e a arte. Por isso, é uma ótima ideia matricular os pré-adolescentes em atividades que desenvolvam sua capacidade artística.

Porque a arte também oferece inúmeros benefícios para a saúde. De fato, trata-se de uma forma de expressão que ajudará o pré-adolescente a se conhecer melhor. Ademais, vai promover sua expressão, sua imaginação e sua fantasia por meio da criação.

Falamos de aulas ou cursos de:

  • Cerâmica.
  • Pintura.
  • Escrita criativa.
  • Escultura.
  • Teatro.
  • Trabalhos manuais.
  • Costura.
  • Cozinha.

Esse tipo de atividades artísticas ou artesanais trazem benefícios como:

  • Ajudam a liberar o estresse por meio da expressão.
  • Melhoram a autoestima ao obter um resultado exclusivo, fruto do esforço e do eu único e pessoal.
  • Desenvolvem a sensibilidade.
  • Aumentam a concentração.
  • Promovem o autoconhecimento por meio da expressão artística.

Em conclusão

Há muitas atividades extracurriculares recomendadas para os pré-adolescentes. Especialmente nessa fase, eles precisam começar a estabelecer as bases do que será sua relação com o mundo e consigo mesmos.

Por isso, converse com eles sobre o que realmente querem fazer e não lhes imponha nada. Converse sobre os benefícios que cada tipo de atividade pode trazer. E por fim, deixe que eles mesmos decidam o que querem fazer.

Além disso, não se esqueça nunca de que são atividades “extra”. Por isso, não devemos sobrecarregá-los. Devemos buscar seu enriquecimento por meio da recreação e do estímulo.

  • Prieto, M. (2018). Jugar al ajedrez: 5 beneficios para tu cerebro. Retrieved May 21, 2019, from https://lamenteesmaravillosa.com/jugar-al-ajedrez-5-beneficios-para-tu-cerebro/
  • Botello, N. (2018). Beneficios psicológicos del deporte en los niños. Retrieved May 21, 2019, from https://eresmama.com/beneficios-psicologicos-del-deporte-en-los-ninos/