Aprenda a escolher as melhores chupetas para bebês

1 de julho de 2019
O uso de chupetas pelos bebês está rodeado por mais de um debate. No entanto, caso decida utilizá-las, conheça algumas dicas para escolher a melhor para o seu filho.

Caso tenha ou irá ter um filho, em algum momento se perguntará como escolher as melhores chupetas para o seu bebê. Buscará as de máxima qualidade, contudo, se encontrará ante uma grande variedade. No entanto, o que dizem os especialistas?

Neste artigo compartilhamos algumas dicas para que saiba como escolher as melhores chupetas para o seu bebê. Porque todos os dias você se informa para prover ao seu filho o melhor. Siga lendo!

Chupetas, sim ou não?

Antes de começar a escolher entre as melhores chupetas para o seu bebê, certamente virá em sua mente se deverá ou não comprá-las. Como tudo no mundo dos bebês, existem grandes discussões a favor e contra estes itens.

O uso da chupeta é muito comum em muitas culturas como objeto reconfortante para o bebê. No entanto, existem opções diferentes com relação à forma, ao material e até mesmo ao tempo de uso.

  • No geral, seu maior ponto a favor é seu efeito relaxante. Hoje em dia, inclusive se afirma que pode reduzir o risco da síndrome de morte súbita do lactente. 
  • Por outro lado, as opiniões contra focam na possibilidade de que este hábito de sucção não nutritiva prejudique a lactação. Também se relacione com malformações dentais, com otite aguda média de repetição e com um maior risco de sofrer acidentes, entre outras;

Recomendações gerais

Mãe tirando a chupeta do bebê

As opiniões gerais sobre a chupeta afirmam que seu uso não deve superar o primeiro ano de vida do pequeno.

Apesar desse debate generalizado, há sim um consenso em três recomendações com relação à chupeta:

  • Não dar a chupeta para o bebê antes dos primeiros quinze dias de vida.
  • Restringi-la de maneira gradual a partir dos 8 meses.
  • Suprimi-la totalmente quando seu filho fizer 1 ano.

Leia também: A chupeta em bebês e crianças

Como escolher as melhores chupetas para o bebê

Em primeiro lugar, na hora de escolher as melhores chupetas para o bebê deverá levar em consideração alguns fatores, como por exemplo a idade, se tem dificuldades para mamar, etc.

Existem algumas indicações gerais com relação à forma e ao material que detalharemos a seguir. No entanto, não se esqueça de especificar quais são as necessidades de seu bebê na hora de se informar.

1. A forma

Chupeta usada

Ao escolher a chupeta pense se poderá realizar uma limpeza adequada. É possível observar se a forma não faça buracos ou espaços que possam manter a umidade e propiciar o aparecimento de mofo.

Além disso, é importante que a chupeta seja de uma peça só. Ou seja, que não tenha, por exemplo, a asa que possa quebrar-se, o que implicaria em um grande risco para o bebê.

2. O material

O material mais adequado para a chupeta do bebê é o silicone macio de grau médico e livre de Bisfenol A. Esta substância, conhecida em sua forma abreviada como BPA, está relacionada com diferentes doenças como alterações hormonais e o câncer.

Por isso, é bom levar em consideração que o material estará a uma temperatura quente e úmida. Estes fatores facilitam o desprendimento desse composto e de outros tóxicos. Dessa forma, são desaconselhadas totalmente as chupetas com BPA. 

Com relação ao material, também é importante pensar na limpeza. Diferentemente do silicone, por exemplo, o látex promove mais facilmente a proliferação de bactérias.

Leia também: Os perigos de comer alimentos enlatados

3. Necessidades específicas das chupetas para o bebê

Chupetas adequadas para o bebê

  • Existem chupetas especiais para facilitar a lactação materna. Imitam a forma do mamilo e inclusive têm uma textura similar que se adapta à pressão da boca do bebê. Estas chupetas o obrigam a colocar a língua do mesmo modo que se estivesse mamando.
  • Também há chupetas desenvolvidas especialmente para bebês prematuros, inclusive para aqueles nascidos antes das 30 semanas. São mais leves e pequenas e imitam a forma do polegar do recém nascido.
  • Por fim, as chupetas ortodônticas promovem um apropriado desenvolvimento da cavidade oral. Têm a forma adequada para o correto crescimento da boca e dos dentes. No entanto, nem todos os bebês gostam delas e, ademais, caso se mude a posição, já não efetivas.

Quando já tenha escolhido a chupeta, saiba que seu bebê também deverá gostar do item. Às vezes, é possível que eles foquem mais no aspecto chamativo ou que depois de prová-la não gostem mais. Por isso, tenha paciência e siga estas dicas para, ao menos, assegurar a máxima qualidade e segurança para seu filho.

  • Martínez Sánchez, L., Díaz González, E. P., García-Tornel Florensa, S., & Gaspà Martí, J. (2013). Uso del chupete: beneficios y riesgos. Anales de Pediatría. https://doi.org/10.1016/s1695-4033(00)77502-3
  • Aliprandini, P., Ferreira, F. B., Bertol, L. S., & Kindlein, J. (2011). Comparison of design, materials selection and characterization of pacifiers produced in Brazil. Australasian Medical Journal. https://doi.org/10.4066/AMJ.2011.529
  • Sexton, S., & Natale, R. (2009). Risks and benefits of pacifiers. American Family Physician.