A chupeta em bebês e crianças

Dar a chupeta ao nosso filho é mais um costume do que uma necessidade. Como tudo, tem seus benefícios e seus malefícios para o bebê ou para a criança. Saiba quais são os mais importantes.

Muitas mães se perguntam se devem dar a chupeta aos seus bebês naqueles momentos em que ficam sozinhos. A verdade é que o seu uso é mais um hábito do que uma necessidade.

A ação da amamentação se desenvolve a partir do útero da mãe. Está provado que o reflexo de sucção produz uma sensação de tranquilidade e paz no bebê. É graças à sucção da mama que a produção do leite materno é estimulada, além de regular a quantidade adequada para cada caso particular.

Vantagens de dar a chupeta ao seu bebê

Bebê com chupeta

Para aquelas mulheres que têm rachaduras ou desconforto em seus seios e para quando a amamentação se torna um martírio, recorrer a uma mamadeira e chupeta geralmente é uma bênção.

Alguns pais contam com o uso da desse objeto de sucção para acalmar seus filhos, principalmente os pais de primeira viagem que não conseguem canalizar o choro do bebê. Nessas ocasiões, quando a criança não consegue dormir, uma boa dose de chupeta pode ajudá-lo a relaxar e adormecer.

Se precisar fazer um exame médico ou tomar as vacinas, este instrumento de sucção lhe dará distração e conforto, porque o reflexo de mamar lembra o calor do seu peito.

investigações que relacionam o uso da chupeta com a redução do risco de sofrer a Síndrome da Morte Súbita Infantil (SMSL), embora isso não tenha sido comprovado com rigor total.

Se você for viajar de avião com seu filho, levar uma vai ajudar o bebê a regular as mudanças de pressão de ar, porque ele não pode fazê-lo voluntariamente, como nós, adultos, fazemos.

Alguns bebês têm a necessidade de sugar constantemente e a mama geralmente não é suficiente. Eles podem se sentir cheios e rejeitar o peito, mas insistem em chupar as mãos ou os dedos. Nestes casos, é conveniente considerar o uso da chupeta.

Veja também: 4 conselhos de beleza para uma mãe ocupada

Desvantagens de usar uma chupeta

Bebê com chupeta na boca

Este instrumento de sucção é desencorajado em crianças menores de 3 meses. Seu uso antes dessa idade pode influenciar negativamente a produção de leite devido à falta de sucção do seio.

Além disso, pode gerar dependência em seu filho, especialmente se a usa para ajudá-lo a dormir ou como um substituto para a ausência materna. O uso da chupeta está relacionado a malformações nasais e do palato, além de aumentar a probabilidade de sofrer de otite.

Se o bebê não largar o hábito da chupeta por cerca dos 6 meses, pode sofrer de deformação dentária.

Aspectos a considerar

Bebê segurando chupeta

Se você estiver determinado a oferecer a chupeta para o seu filho, é recomendável que você espere até que a produção de leite materno esteja consolidada. Comprove se o acessório de sucção está bem limpo antes de oferecê-lo ao bebê, diminuindo assim a exposição a infecções.

Substitua as chupetas com frequência. Verifique se não está danificada ou quebrada, seu bebê pode sufocar com pequenos fragmentos dela. Procure outras alternativas antes de oferecer ao seu filho uma chupeta. Às vezes, colocar uma música ou cantar uma canção de ninar pode acalmá-lo.

Não o deixe durante todo o dia com a chupeta à sua disposição. Ofereça-lhe um chocalho ou deixe-o brincar com as mãos antes de se virar para a chupeta. É essencial considerar o bem-estar emocional do seu filho. O uso da chupeta deve ser usado para apoiar o contato físico, mas não para substituí-lo.

Transmita seu amor a ele com todo o seu corpo, acariciando-o e olhando-o nos olhos, assim como faz quando amamenta. Não use a chupeta para mantê-lo calado ou para “ficar quieto”, seu bebê precisa experimentar as mãos e a boca, fazer sons gorgolejantes, “falar” e até cantar. Se sua boca estiver sempre ocupada sugando, não terá a oportunidade de experimentar a sua voz.

Algumas crianças podem sentir a necessidade de mamar durante vários anos, especialmente se tiverem recebido uma chupeta como substituto do conforto pessoal. Nestes casos, você deve ter paciência para que a criança a abandone no seu ritmo, porque ela não decidiu usá-la, fomos nós quem oferecemos.

Nosso dever é defendê-lo e fazer com que seja respeitado o seu processo progressivamente, de acordo com suas necessidades e circunstâncias pessoais.

Categorias: Curiosidades Tags:
Recomendados para você