Para que servem os antimicrobianos?

12 de abril de 2020
Atualmente, estão sendo feitos testes para descobrir novos agentes antiparasitários que tenham menos efeitos adversos e que combatam o desenvolvimento da resistência de parasitas a medicamentos comerciais.

Os antimicrobianos são medicamentos que têm a capacidade de parar ou inibir o crescimento de diferentes microrganismos. Cada tipo é mais eficaz em uma situação. Nesse sentido, podemos encontrar diferentes antimicrobianos eficazes contra bactérias, fungos ou parasitas.

Ao longo desse artigo, veremos quais são os diferentes tipos de antimicrobianos e quais são suas principais características.

Tipos de antimicrobianos

Para que servem os antimicrobianos?

Esses medicamentos podem ser classificados com base em dois aspectos:

  • O mecanismo de ação.
  • O tipo de micróbio.

Classificação dos antimicrobianos de acordo com seu mecanismo de ação

A partir desta primeira classificação, de acordo com o mecanismo de ação, os seguintes antimicrobianos podem ser distinguidos:

  • Esterilizantes;
  • Desinfetantes;
  • Antissépticos ou quimioterápicos.

Esterilizantes

Os agentes esterilizantes são aquelas substâncias capazes de provocar tanto a morte quanto a inativação total de qualquer tipo de microrganismo. Dois dos esterilizantes mais conhecidos são o glutaraldeido e o óxido de etileno.

Por outro lado, deve-se mencionar também que existem procedimentos físicos, como calor, filtração e radiação ionizante, que são utilizados para esse fim.

Leia também: Como desinfetar uma ferida?

Desinfetantes

O uso de desinfetantes tem como objetivo eliminar microrganismos de materiais inertes, devido aos efeitos tóxicos que costumam ter sobre os tecidos vivos. Entre os mais utilizados estão o álcool e os compostos de iodo, como o famoso Betadine.

Além disso, é importante diferenciar a esterilização da desinfecção. Ao contrário do primeiro termo, os agentes antimicrobianos desinfetantes não são capazes de eliminar os microrganismos em sua totalidade.

Antissépticos ou quimioterápicos

Uma das diferenças entre as duas substâncias é que os antissépticos são aplicados diretamente nos tecidos danificados para impedir o crescimento de micróbios. Em contrapartida, os quimioterápicos são administrados por via intravenosa.

Classificação dos antimicrobianos de acordo com o tipo de micróbio

Os antimicrobianos são classificados de acordo com o micróbio contra o qual são eficazes. Nesse sentido, podemos fazer a seguinte diferenciação.

Antibióticos

Bactérias sendo estudadas

O termo antibiótico refere-se a substâncias químicas produzidas por um ser vivo, ou seus derivados sintéticos, que matam ou impedem o crescimento de certas classes de microrganismos sensíveis.

Como o nome indica, eles são usados ​​para tratar infecções causadas por bactérias. São medicamentos usados ​​tanto na medicina veterinária quanto na medicina humana, bem como em antiparasitários e outros antimicrobianos. O objetivo do tratamento com antibióticos é erradicar o microrganismo patogênico.

Por fim, é importante mencionar que a automedicação com antibióticos é um grave problema de saúde pública. A razão por trás disso é que as bactérias são capazes de desenvolver mecanismos de resistência contra os diferentes mecanismos de ação dos antibacterianos. Dessa forma, tratamentos inicialmente eficazes deixam de funcionar e o arsenal terapêutico é reduzido.

Antifúngicos

Os antifúngicos são substâncias que impedem o crescimento ou matam certos tipos de fungos.

Assim como no uso de antibióticos, como explicamos, muitas pessoas se automedicam e abusam desses medicamentos, fazendo com que os microrganismos desenvolvam resistência aos mais conhecidos.

Entre alguns dos antifúngicos mais comuns, podemos citar:

  • Itraconazol
  • Posaconazol
  • Fluconazol
  • Voriconazol
  • Caspofungina

Antiparasitários

Cultura de bactérias

Esses tipos de antimicrobianos são usados ​​tanto na medicina veterinária quanto na medicina humana, para combater infecções causadas por bactérias e parasitas e, também, para tratar algumas formas de câncer.

Os mais conhecidos são anti-helmínticos e antiprotozoários. Entre eles, destacamos:

  • Albendazol
  • Mebendazol
  • Trimetoprim
  • Paramomicina
  • Metronizadol
  • Ivermectina

Atualmente, estão sendo feitos testes para descobrir outros agentes antiparasitários que possuam menos efeitos adversos e que combatam o desenvolvimento da resistência de parasitas a medicamentos comerciais.

Descubra: Diga adeus às infecções parasitárias com 6 remédios naturais

Antivirais

Esses medicamentos são usados ​​para tratar infecções virais. A principal característica é que eles não são capazes de curar a doença, mas aliviam seus sintomas.

Dessa forma, eles conseguem reduzir a gravidade dos sintomas e as chances de alguém vir a sofrer complicações. Existem antivirais para cada tipo de vírus, e eles são administrados apenas sob prescrição médica.

Conclusão

Substâncias antimicrobianas são capazes de inibir o crescimento de diferentes microrganismos ou causar a sua morte. Um tipo ou outro será usado dependendo da infecção específica e da situação.

Os medicamentos antimicrobianos (antibacteriano, antifúngico, antiparasitário e antiviral) estão sujeitos a receita médica. A automedicação com esse tipo de produto favorece o desenvolvimento de resistência pelos micróbios e, portanto, diminui a eficácia dos tratamentos.

  • Melo. (2012). Guia de Antimicrobianos. Hospital Das Clinicas Da Universidade Federal de Goias HC-UFG. https://doi.org/10.1109/CGO.2007.32
  • Arias, M. V. B., & De Maio Carrilho, C. M. D. (2012). Resistência antimicrobiana nos animais e no ser humano. Há motivo para preocupação? Semina:Ciencias Agrarias. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2012v33n2p775
  • Melo, V. V., Duarte, I. D. P., & Soares, A. Q. (2012). Guia Antimicrobianos. Coordenaçao de Farmacia – Hospital das Clinicas da Universidade Federal de Goiás (HC – UFG).