Anlodipino: precauções e efeitos secundários

Em pacientes hipertensos, uma administração diária de anlodipino reduz de forma significativa a pressão arterial.
Anlodipino: precauções e efeitos secundários

Última atualização: 09 Fevereiro, 2021

A anlodipino é uma substância ativa utilizada para tratar a hipertensão e a angina de peito. Pode ser usado sozinho ou em combinação com outros medicamentos.

Como qualquer medicamento, não deve ser usado sem receita ou supervisão médica. Além disso, antes de qualquer efeito indesejado que se observe, é necessário consultar o especialista.

O que é a pressão arterial e a hipertensão?

A pressão arterial é a força que o sangue exerce nas artérias quando ele é bombeado pelo coração. Seu valor é variável, de modo que podem haver grandes diferenças nos valores de uma mesma pessoa ao longo do dia.

Existem dois valores de pressão arterial que são comumente medidos juntos:

  • A pressão máxima ou sistólica, conhecida como alta: mede a força do sangue nas artérias quando o coração se contrai.
  • pressão mínima ou diastólica, conhecida como baixa: mede a força do sangue nas artérias quando o coração está relaxado.

A hipertensão é um aumento sustentado da pressão arterial ao longo do tempo. A hipertensão é considerada quando os valores da pressão arterial são repetidamente e constantemente superiores a 140/90 mmHg.

Quando não tratada, pode causar danos ao cérebro, coração, vasos sanguíneos, rins e outras partes do corpo. Os danos causados ​​podem levar, entre outros problemas, a um ataque cardíaco, bem como a insuficiência renal e cardíaca.

Como age o anlodipino?

O anlodipino atua bloqueando os canais de cálcio. Isso significa que ele inibe o influxo de íons de cálcio no músculo liso dos vasos sanguíneos e no coração. Portanto, o anlodipino reduz a pressão arterial relaxando os vasos sanguíneos para que o coração funcione com mais eficiência.

Por outro lado, a ação do anlodipino também causa dilatação das artérias e das arteríolas coronárias. Assim, aumenta o fornecimento de oxigênio ao músculo cardíaco em pacientes com problemas nesses vasos sanguíneos, como é o caso de pessoas com angina de peito.

Como age?
Em pacientes hipertensos, a administração diária de amlodipina reduz significativamente a pressão arterial.

Também pode te interessar: Exercícios para baixar a pressão

Posologia, forma de administração e precauções especiais

O anlodipino é administrado na forma de comprimidos que geralmente podem ser cortados ao meio. Em adultos com hipertensão ou angina, a dose inicial é geralmente de 5 mg, uma vez ao dia. Pode ser aumentada para uma dose máxima de 10 mg por dia.

Para facilitar o acompanhamento do tratamento, é aconselhável tomar todos os dias no mesmo horário. Além disso, ao usar o anlodipino, deve-se ter cuidado em uma série de grupos populacionais, como os seguintes:

  • Pacientes com insuficiência cardíaca: os antagonistas dos canais de cálcio, incluindo o anlodipino, devem ser usados ​​com cautela em pacientes com insuficiência cardíaca congestiva, pois podem aumentar o risco de eventos cardiovasculares futuros.
  • Insuficiência hepática: em pacientes afetados por essa patologia, o tempo de eliminação do anlodipino é prolongado. Consequentemente, o tratamento com este medicamento deve ser iniciado com a dose mais baixa. No entanto, deve sempre ser usado com cautela.
Posologia
A lenta elevação da dose e o monitoramento cuidadoso são necessários em pacientes com insuficiência hepática grave.

Efeitos colaterais do anlodipino

Quando o anlodipino é administrado, algumas das reações adversas que podem ocorrer são as seguintes:

  • Inchaço das mãos, pés, tornozelos ou pernas.
  • Dor de cabeça.
  • Mal-estar e dor de estômago.
  • Tontura ou náusea
  • Sono e cansaço excessivo.

Além disso, alguns efeitos colaterais podem levar a consequências graves para a saúde. Por esse motivo, você deve consultar um médico se houver aumento na frequência ou intensidade da dor no peito. Você também deve consultar um médico em caso de batimentos cardíacos irregulares, taquicardias ou desmaios.

Controle da pressão arterial

Além de tomar medicamentos para controlar a pressão arterial quando orientados pelo médico, é importante fazer mudanças no estilo de vida.

Essas mudanças incluem seguir uma dieta com baixo teor de gordura e sal, manter um peso saudável e praticar exercícios por pelo menos meia hora na maioria dos dias. Além disso, é melhor não fumar e consumir álcool com moderação.

Pode interessar a você...
Método natural para reduzir a pressão arterial
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Método natural para reduzir a pressão arterial

A pressão arterial é a força que ocorre quando o coração conduz o sangue para os órgãos. Quanto maior a tensão, maior o esforço do coração.



  • Zegarra, J., Meza, M., Cornejo, C., Porras, W., Díaz, A., Heredia, O., … Hernández, A. (2017). Amlodipino y choque vasodilatado en una unidad de cuidados intensivos de un hospital general. Reporte de caso. Revista Medica Herediana. https://doi.org/10.20453/rmh.v28i2.3110

  • Gil de Miguel, A., Jiménez García, R., Carrasco Garrido, P., Martínez González, J., Fernández González, I., & Espejo Martínez, J. (2013). Seguridad y efectividad de amlodipino en pacientes hipertensos no controlados farmacológicamente en el ámbito de Atención Primaria. Hipertensión y Riesgo Vascular. https://doi.org/10.1016/s1889-1837(00)71072-5

  • Valcárcel, Y., Jiménez, R., Arístegui, R., & Gil, A. (2013). Estudio de farmacovigilancia para evaluar la seguridad y a efectividad de amlodipino en pacientes ancianos hipertensos. Revista Española de Geriatría y Gerontología. https://doi.org/10.1016/s0211-139x(04)74977-x