Alopurinol: efeitos adversos e indicações

08 Dezembro, 2019
É importante observar que o alopurinol não cura ataques de gota, mas é usado como um método de prevenção quando o paciente está sendo tratado com outros medicamentos.
 

O alopurinol é um medicamento indicado para o tratamento da gota e altos níveis de ácido úrico no corpo. É administrado nos casos em que o quadro de gota se deve a efeitos adversos causados ​​por outros medicamentos, como os utilizados no tratamento de câncer ou pedras nos rins.

Deve sua ação à sua capacidade de reduzir a síntese de ácido úrico, responsável por desencadear os sintomas clínicos da gota. Dessa forma, o alopurinol pertence à família de medicamentos conhecidos como inibidores da xantina oxidase, uma enzima necessária para a síntese do ácido úrico. Veremos esse processo com mais detalhes ao longo do artigo.

No entanto, é importante observar que o alopurinol não cura ataques de gota, mas é usado como método de prevenção quando o paciente está sendo tratado com outros medicamentos, como os mencionados.

O que é a gota? 

Sinal de gota nos pés

A gota é uma doença conhecida há muito tempo. Geralmente se manifesta como inflamação aguda do tipo articular, geralmente no dedão do pé. Em outras palavras, a gota causa uma inflamação assintomática em uma articulação, que incha e causa dor por um curto período de tempo.

 

Esta inflamação é causada pela presença de cristais de urato monossódico, uma substância formada por um excesso de ácido úrico no sangue. Os níveis elevados desse ácido geralmente estão relacionados a maus hábitos de vida, como dieta inadequada (ingestão excessiva de alimentos) e ingestão de álcool. Quando esses níveis são normalizados de maneira sustentada, os cristais geralmente se dissolvem sem problemas.

Quando uma pessoa tem altos níveis de ácido úrico, diz-se que tem hiperuricemia. No entanto, embora essa condição seja comum (7% dos homens sofrem com ela), apenas uma minoria de pessoas desenvolve os cristais característicos da gota.

Quando um ataque de gota cessa, os cristais de urato monossódico permanecem na articulação. Dessa forma, mesmo se o tratamento terminar, outro ataque de gota pode ocorrer a qualquer momento.

Você pode estar interessado: Elimine o excesso de ácido úrico do seu corpo com água de alcachofra e limão

Reações adversas ao alopurinol 

Em primeiro lugar, deve-se esclarecer que as reações adversas são mais comuns nos pacientes que apresentam comprometimento renal ou hepático. A razão para isso é que o alopurinol é metabolizado no fígado e excretado pelos rins. Por isso, devido à essas alterações, as concentrações de medicamentos no corpo podem aumentar ou diminuir.

Por outro lado, em caso que aumente, o efeito também aumenta. Dessa maneira, é mais fácil para o paciente sofrer efeitos adversos. Vejamos os efeitos indesejados mais comuns que este medicamento produz.

 

Reações cutâneas 

Reação cutânea

São as mais comuns e podem aparecer a qualquer momento durante o tratamento com alopurinol. Entre elas, encontramos:

  • Prurido
  • Descamação
  • Lesões purpúricas
  • Esfoliação
  • Erupção cutânea

Se algum destes efeitos ocorrerem, o tratamento com este medicamento deve ser interrompido. Logo após a recuperação, o tratamento pode ser reiniciado aumentando a dose de forma gradual. Por outro lado, se ocorrer uma erupção cutânea, o tratamento deve ser interrompido permanentemente.

Reações de hipersensibilidade generalizada 

Embora não seja muito frequente, algumas reações de hipersensibilidade podem ocorrer. Nestes casos, o paciente pode sofrer:

  • Febre
  • Síndrome de Stevens-Johnson ou Lyell.
  • Linfadenopatia
  • Vasculite: pode se manifestar de várias maneiras, incluindo hepatite, nefrite e epilepsia.

Se essas reações ocorrerem, o tratamento com alopurinol deve ser interrompido imediatamente e para sempre. Além disso, nesses casos, geralmente são administrados corticosteroides para reverter esses sintomas de hipersensibilidade generalizada.

Descubra também: Como reduzir os níveis de açúcar, colesterol e ácido úrico com água de alcachofra

 

Problemas gastrointestinais 

Alopurinol provoca nauseas e vômitos

Dentro das alterações no sistema digestivo, as reações mais comuns são náuseas e vômitos. Para evitar isso, é aconselhável não tomar o alopurinol após as refeições.

Hepatite granulomatosa 

Em primeiro lugar, devemos mencionar que essa reação adversa foi descrita muito raramente sem a evidência óbvia de uma hipersensibilidade mais generalizada. Porém, uma vez interrompido o tratamento, parece que esse efeito adverso se reverte.

Conclusão

Em conclusão, o alopurinol é um medicamento muito eficaz para prevenir ataques de gota causados ​​pela administração de outros medicamentos. É um medicamento sujeito à prescrição médica, portanto você não pode se automedicar. O uso indevido deste medicamento pode levar ao desenvolvimento de sérios problemas de saúde.

Finalmente, pergunte ao seu médico qualquer dúvida que possa surgir, ou se você sofrer alguma reação adversa.

 

 

  • Tilz, H., Becker, J. C., Legat, F., Schettini, A. P. M., Inzinger, M., & Massone, C. (2013). Allopurinol in the treatment of acquired reactive perforating collagenosis*. Anais Brasileiros de Dermatologia. https://doi.org/10.1590/s0365-05962013000100012
  • Heilberg, I. P., & Schor, N. (2006). Renal stone disease: causes, evaluation and medical treatment. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia. https://doi.org/10.1590/s0004-27302006000400027
  • Sánchez Pozo, A., & Faus, M. J. (2003). Hiperuricemia y gota. Pharmaceutical Care Espana.