Alimentos para crianças constipadas

20 Junho, 2020
A constipação em crianças é um problema que causa preocupação. Felizmente, na maioria dos casos, ela pode ser combatida com mudanças na dieta. Quais alimentos podemos lhes oferecer?

A constipação é um problema de saúde muito comum que se apresenta em uma alta porcentagem das crianças. Esse processo pode se corrigir ao longo dos anos ou pode exigir um controle dietético específico. A seguir, falaremos sobre os melhores alimentos para crianças constipadas.

A menos que exista alguma patologia subjacente ou uma causa mecânica que cause essa situação, ela costuma ser reversível através de uma boa dieta. Portanto, é importante cuidar da alimentação para evitar a necessidade de tratamentos farmacológicos.

Embora em alguns casos eles sejam estritamente necessários, laxantes e outros medicamentos podem ter certos efeitos indesejados no organismo, fazendo com que o fígado sofra para metabolizá-los. A seguir, apresentaremos certos alimentos ou estratégias alimentares que podem ser eficazes na prevenção ou tratamento da constipação em crianças.

Alimentos úteis para crianças constipadas

Quando as crianças estão constipadas, é importante determinar o nível de gravidade do problema. Portanto, antes de mais nada, é melhor consultar o pediatra para obter um diagnóstico. A partir daí, o profissional determinará se serão necessários tratamentos farmacológicos ou se as mudanças na dieta serão suficientes.

Felizmente, na maioria dos casos, os alimentos resolvem a questão, pois muitos deles estimulam a motilidade intestinal e favorecem o alívio desse problema. Quais são as melhores opções?

Frutas

As fibras estão entre os nutrientes básicos para tratar esta patologia. As frutas e vegetais são ricos nesta substância, que aumenta o volume do bolo fecal e, com ele, os movimentos peristálticos do intestino.

Existem dois tipos de fibra: solúvel e insolúvel. A primeira permite aumentar o volume do bolo mediante a absorção de água. Dessa maneira, o trânsito fica mecanicamente mais rápido e mais eficiente. Além disso, a consistência das fezes melhora, pois a sua dureza é limitada.

Esse tipo de fibra costuma estar presente em frutas e vegetais, razão pela qual seu consumo diário é fundamental. No entanto, é importante variar a fruta consumida. Escolher frutas da estação é uma estratégia eficaz para garantir a ingestão correta de vitaminas.

Por outro lado, cabe destacar que há uma diferença substancial entre consumir a fruta pura e beber o seu suco. Com essa segunda opção, desperdiçamos parte da fibra do alimento, o que o torna ineficaz no tratamento da constipação.

Bebê comendo morangos
As frutas são grandes aliadas das crianças constipadas. Seu teor de fibras ajuda a melhorar o trânsito intestinal. Além disso, elas são deliciosas.

Não deixe de ler: 7 maneiras de reduzir o açúcar da dieta das crianças

Farinha de aveia para crianças constipadas

Entre as fibras insolúveis, uma das grandes representantes é a aveia. Esse tipo de fibra é caracterizada por ser fermentada no intestino, produzindo ácidos graxos de cadeia curta. Esses tipos de substâncias têm um poder anti-inflamatório e melhoram a composição da microbiota.

Uma microbiota saudável garante o processamento adequado de nutrientes e a troca ideal de líquidos, o que evita a diarreia e a constipação. A fibra da aveia é composta principalmente por betaglucanos, compostos que estão associados a muitos benefícios.

Por um lado, eles têm uma capacidade anti-inflamatória a partir da sua fermentação. Além disso, eles podem até regular o perfil lipídico do indivíduo, reduzindo ligeiramente os níveis de colesterol LDL.

Grãos integrais

Além da aveia, existem outros tipos de cereais que podem ser interessantes. No entanto, sempre que for consumir um cereal, é importante optar pela sua variedade integral em oposição à refinada.

Esse tipo de alimento tem um índice glicêmico mais baixo, o que é uma boa notícia para a saúde pancreática e para a administração ou prevenção da diabetes. Além disso, a quantidade de fibra que eles contêm é notavelmente maior, o que melhorará o trânsito intestinal.

Iogurte para a microflora

Consumir pelo menos um iogurte diariamente melhora muito a saúde da microflora e os sintomas das crianças constipadas. Este alimento possui uma grande quantidade de probióticosbactérias vivas que colonizam o trato digestivo, proporcionando benefícios para o hospedeiro.

Uma microflora saudável garante a troca correta de líquidos e a boa absorção dos nutrientes. Por esse motivo, fezes com consistência e dureza apropriadas serão formadas para a correta expulsão.

Você deve consumir iogurtes naturais com pouco açúcarNos últimos anos, surgiu um grande número de produtos lácteos com excesso de açúcar. Eles estão incluídos nos produtos processados ​​e, portanto, seu consumo deve ser limitado.

No entanto, o consumo de dois iogurtes naturais diários ou de leite fermentado é totalmente positivo para a saúde intestinal e para evitar problemas no trânsito.

Probióticos do iogurte natural
Devido ao seu teor de probióticos, o iogurte natural é uma boa opção para promover o alívio da constipação em crianças.

As crianças constipadas devem beber mais água

A fibra solúvel não funcionará se o suprimento de líquidos for insuficiente. Portanto, recomenda-se a ingestão de pelo menos 2 litros de água por dia. Dessa forma, será assegurada a formação de um bolo fecal com volume correto e não excessivamente duro.

A água também é um elemento essencial para a absorção e distribuição de vitaminas pelo organismo. É um componente fundamental do sangue e está presente em todos os sistemas que abrangem o corpo humano.

Leia também: Alimentos saudáveis para crianças de 1 a 3 anos

Conclusão

Os melhores alimentos para crianças constipadas são aqueles que têm muita fibra. É necessário combinar alimentos ricos em fibras solúveis com aqueles que possuem fibras insolúveis na sua composição. Portanto, o consumo de frutas e vegetais e grãos integrais deve ser priorizado.

Dessa forma, garantiremos que o volume do bolo fecal esteja correto e que o trânsito intestinal aconteça sem complicações. Além disso, é preciso manter um bom consumo de água, pois muitas vezes um dos principais problemas é a dureza excessiva das fezes, que dificulta a sua expulsão.

  • Wilkins T., Sequoia J., Probiotics for gastrointestinal conditions: a summary of the evidence. Am Fam Physician, 2017. 96 (3): 170-178.
  • Freeman CR., Zehra A., Ramirez V., Wiers CE., et al., Impact of sugar on the body, brain and behavior. Front Biosc, 2018. 23: 2255-2266.
  • Koh A., Vadder F., Kovatcheva Datchary P., Backhed F., From dietary fiber to host physiology: short chain fatty acids as key bacterial metabolites. Cell, 2016. 165 (6): 1332-1345.