5 remédios ricos em fibras para regular sua glicose

18 de dezembro de 2019
A correta assimilação de fibras na dieta pode ajudar a regular sua glicose no sangue. Isso se deve à sua capacidade de melhorar o uso de insulina e otimizar o uso de açúcar como fonte de energia.

Níveis elevados de glicose no sangue ocorrem quando o corpo falha em transportar com eficiência o açúcar no sangue para as células. Quando não houver tratamento oportuno, temos um risco aumentado de desenvolver diabetes. Você sabia que pode regular sua glicose com remédios ricos em fibras?

A assimilação adequada de fibras é essencial para a saúde. Enquanto alguns ignoram isso, esse nutriente desempenha um papel muito importante na prevenção da constipação, controle do colesterol e no uso adequado de açúcares. É por isso que, por sua vez, é essencial na dieta de pacientes com pré-diabetes e diabetes.

Remédios com fibras que ajudam a regular sua glicose

Há muitas maneiras de obter fibras através dos alimentos. Felizmente, este nutriente está presente em alimentos integrais, frutas e legumes, sementes e nozes, entre outros. Apesar disso, um grande número de pessoas não recebe fibras suficientes com sua dieta.

Estima-se que os homens devam consumir pelo menos 38 gramas de fibra por dia e as mulheres 25 gramas. Portanto, não basta consumir alguns remédios complementares para garantir sua absorção adequada.

1. Água de sementes de linhaça

As sementes de linhaça também participam da regulação do trânsito intestinal e do perfil lipídico.

A água de semente de linhaça é um dos remédios ricos em fibras para regular seus níveis de glicose. De fato, essas sementes são classificadas como um dos melhores alimentos para reduzir o risco de diabetes. Seus benefícios são atribuídos ao seu teor de fibra solúvel, que aparentemente diminui a resistência à insulina.

Esse tipo de fibra ajuda a alimentar bactérias intestinais saudáveis, o que está relacionado ao aumento da sensibilidade à insulina. Lembre-se de que a insulina é essencial para a utilização ideal dos açúcares no sangue.

Ingredientes

  • 3 colheres de sopa de sementes de linhaça (45 g)
  • 1 litro de água

Preparação

  • Em primeiro lugar, deixe ferver um litro de água.
  • Logo em seguida, adicione as três colheres de sopa de sementes de linho.
  • Posteriormente, deixe descansar pelo prazo de 8 a 12 horas. Você pode prepará-la à noite para ficar pronta no dia seguinte.
  • Finalmente, na manhã seguinte você terá um líquido espesso e gelatinoso que deverá consumir.

Como usar a água de sementes de linhaça

  • Primeiramente, para começar, beba um copo de água de sementes de linhaça em jejum.
  • O líquido restante pode ser dividido em várias doses por dia.
  • Finalmente, consuma-o por duas semanas seguidas, descanse por uma semana e refaça-o.

Para mais informações: Benefícios das sementes de linhaça contra a prisão de ventre

2. Sementes de feno-grego

Como as sementes de linho, o feno-grego concentra uma dose interessante de fibra solúvel essencial para que a insulina seja eficaz. Para aproveitar esses benefícios, este pode ser consumido inteiro, em extrato, ou adicionado em receitas de panificação. Você também pode optar por fazer uma infusão.

Ingredientes

  • 1 colher de sopa de sementes de feno-grego (15 g)
  • 1 xícara de água (250 ml)

Preparação

  • Em primeiro lugar, despeje as sementes de feno-grego em um copo de água fervente.
  • Logo em seguida, espere descansar por cerca de 10 minutos e coe.

Modo de consumo

  • Beba uma xícara da infusão em jejum e repita a ingestão no meio da tarde.
  • Tome pelo menos 3 vezes por semana.

3. Batido de abacate

Abacate

Sabemos que um simples batido de abacate não pode fazer milagres para prevenir a diabetes. No entanto, devido à sua significativa contribuição de fibra, é um bom aliado para regular sua glicose. De fato, um abacate contém até 5 gramas de fibra. Além disso, fornece ácidos graxos monoinsaturados e antioxidantes.

Ingredientes

  • 1 abacate maduro
  • 2 toranja
  • Estévia (a gosto)

Preparação

  • Em primeiro lugar, extraia a polpa de um abacate maduro.
  • Logo em seguida, esprema as toranjas.
  • Depois, despeje tudo no liquidificador e processe por alguns momentos.
  • Por fim, adicione estévia a gosto.

Modo de consumo

  • Tome o batido no meio da manhã, pelo menos 3 vezes por semana.

Nota: se ficar muito grosso você pode acrescentar um pouco de água.

Não deixe de ler: 5 remédios herbais para normalizar sua glicose no sangue

4. Batido de frutas vermelhas

Você sabia que frutas vermelhas podem fornecer uma grande contribuição de fibras? Se deseja um remédio refrescante e delicioso para regular sua glicose, não hesite em experimentar esta opção. Contém framboesas que fornecem até 8 gramas de fibra por xícara. Também possui morangos, cujo teor de fibra é de 4 gramas por xícara.

Ingredientes

  • 6 framboesas
  • 6 morangos
  • 1 copo de leite vegetal (de arroz ou amêndoas) (200 ml)

Preparação

  • Em primeiro lugar, lave bem as frutas vermelhas.
  • Logo em seguida, adicione-os ao copo do misturador e cubra-os com o leite vegetal.
  • Finalmente, bata tudo por alguns minutos, até obter uma bebida homogênea.

Modo de consumo

  • Beba o batido de manhã em jejum ou como parte do café da manhã.

Fato interessante: frutas vermelhas também tendem a ter menos açúcar do que outras frutas.

5. Maçã e pera

Frutas ricas em fibra, como maçã e pera, fornecem açúcares complexos e saudáveis para o organismo.

Uma das melhores maneiras de aproveitar o conteúdo de fibra das frutas é consumir suas peças inteiras. Por isso, entre os remédios para regular sua glicose, recomendamos consumir um pedaço de maçã e pera. Cada pedaço médio dessas frutas contém até 5 gramas de fibra.

Ingredientes

  • 1/2 maçã verde
  • 1 pera madura

Preparação

  • Em primeiro lugar, lave bem as frutas.
  • Logo em seguida, corte-as em pequenos cubos, mantendo a casca.

Modo de consumo

  • Consuma as frutas picadas no meio da manhã ou no lanche da tarde.

Por fim, lembre-se de que os efeitos desses remédios naturais podem variar para cada pessoa, dependendo do seu estado atual de saúde, peso e hábitos. É muito importante complementá-los com uma dieta saudável, pobre em açúcares e farinhas.

Por outro lado, realizar exercícios físicos diários ajuda a controlar os níveis de açúcar no sangue, além de melhorar o nosso estado de saúde em termos de um estilo de vida saudável.

  • Breneman, C. B., & Tucker, L. (2013). Dietary fibre consumption and insulin resistance – The role of body fat and physical activity. British Journal of Nutrition. https://doi.org/10.1017/S0007114512004953
  • Gupta, A., Gupta, R., & Lal, B. (2001). Effect of Trigonella foenum-graecum (Fenugreek) Seeds on Glycaemic Control and Insulin Resistance in Type 2 Diabetes Mellitus : A Double Blind Placebo Controlled Study. Journal of Association of Physicians of India. https://doi.org/10.1007/s11010-013-1893-2
  • Losso, J. N., Holliday, D. L., Finley, J. W., Martin, R. J., Rood, J. C., Yu, Y., & Greenway, F. L. (2009). Fenugreek Bread: A Treatment for Diabetes Mellitus. Journal of Medicinal Food. https://doi.org/10.1089/jmf.2008.0199
  • Kassaian, N., Azadbakht, L., Forghani, B., & Amini, M. (2009). Effect of Fenugreek seeds on blood glucose and lipid profiles in type 2 diabetic patients. International Journal for Vitamin and Nutrition Research. https://doi.org/10.1024/0300-9831.79.1.34
  • Noratto, G. D., Chew, B. P., & Atienza, L. M. (2017). Red raspberry (Rubus idaeus L.) intake decreases oxidative stress in obese diabetic (db/db) mice. Food Chemistry. https://doi.org/10.1016/j.foodchem.2017.01.097
  • Jimenez-Garcia, S. N., Guevara-Gonzalez, R. G., Miranda-Lopez, R., Feregrino-Perez, A. A., Torres-Pacheco, I., & Vazquez-Cruz, M. A. (2013). Functional properties and quality characteristics of bioactive compounds in berries: Biochemistry, biotechnology, and genomics. Food Research International. https://doi.org/10.1016/j.foodres.2012.11.004
  • Schieber, A., Keller, P., & Carle, R. (2001). Determination of phenolic acids and flavonoids of apple and pear by high-performance liquid chromatography. Journal of Chromatography A. https://doi.org/10.1016/S0021-9673(00)01217-6