Os alérgenos nos rótulos dos alimentos

Se você tem alguma alergia alimentar, é necessário observar bem todos os ingredientes e alérgenos descritos nos rótulos dos alimentos.
Os alérgenos nos rótulos dos alimentos

Última atualização: 06 Abril, 2021

A maioria das pessoas pode comer uma grande variedade de alimentos sem problemas. Porém, cada vez mais aumenta a população que tem alergia a certos alimentos ou componentes dos mesmos. Por isso, é necessário conhecer e aprender a ler e reconhecer os alérgenos nos rótulos, pois existem alguns alérgenos que não constam como tais. Saiba mais neste artigo!

Lembre-se de que a ingestão de um produto que pode desencadear uma reação alérgica é perigosa e contraproducente. Por esse motivo, aconselhamos que você consulte um especialista se suspeita de que pode estar sofrendo de hipersensibilidade a um determinado alimento.

O que é uma alergia alimentar e quais são os seus sintomas?

A alergia alimentar é uma reação exagerada do corpo a um alimento ou a um de seus componentes (alérgeno) que ativa o sistema imunológico. Um alérgeno causa uma série de reações em cadeia no sistema imunológico de uma pessoa alérgica contra substâncias que detecta como estranhas.

Os sintomas podem aparecer quase imediatamente ao comer ou tocar nos alimentos, ou até mesmo inalar a fumaça do cozimento, inclusive em quantidades mínimas. Os alérgenos podem afetar:

  • A pele: urticária, vermelhidão ou coceira.
  • Lábios, boca, língua, rosto e/ou garganta: inflamação.
  • O sistema digestivo: vômito, dor abdominal, diarreia, náusea.
  • Sistema respiratório: coriza ou entupimento nasal, espirros, asma, tosse, distúrbios respiratórios.
  • Corpo inteiro: anafilaxia, que pode levar à morte.

As alergias aos alimentos ou aos seus componentes são hereditárias e normalmente costumam ser identificadas nos primeiros anos de vida, com a introdução progressiva dos alimentos.

Alérgenos nos rótulos dos alimentos

Você já comeu algum alimento e sentiu coceira na boca ou desconforto gastrointestinal? Pode ser que você seja alérgico a algum ingrediente daquele produto. Por isso, você deve saber analisar cuidadosamente os rótulos dos alimentos.

Quais alérgenos estão descritos nos rótulos dos alimentos?

Mulher alérgica a frutos do mar

O Regulamento UE9 nº 1169/2011 do Parlamento Europeu e do Conselho de 25 de outubro de 2011 sobre informações alimentares prestadas aos consumidores exige a comunicação da presença de 14 substâncias que podem desencadear alergias ou intolerâncias alimentares:

  • Cereais com glúten.
  • Crustáceos.
  • Ovos.
  • Peixes.
  • Amendoim.
  • Leite.
  • Soja.
  • Frutos com casca.
  • Aipo.
  • Mostarda.
  • Gergelim.
  • Dióxido de enxofre e sulfitos.
  • Tremoço.
  • Moluscos.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) prevê a listagem dos principais ingredientes alergênicos nos rótulos dos alimentos industrializados. Se você tem alergia a algum destes alimentos ou ingredientes, ou suspeita de que pode tê-la, deve sempre consultar o rótulo, pois é obrigatório que o produto mencione o componente alergênico.

Quais são as alergias mais comuns?

Proteína do leite de vaca

As proteínas do leite e as proteínas do soro do leite são a causa da alergia ao leite de vaca, de acordo com um estudo publicado na Clinical Pediatrics. Essa alergia aparece em crianças quando começam com a introdução da mamadeira. Geralmente diminui à medida que envelhecem, mas, até então, é importante manter um controle rígido da dieta, eliminando todos os produtos que contenham leite.

O leite deve ser mencionado no rótulo, mas também deve ser indicado em alimentos não embalados, como, por exemplo, em um restaurante. Também devemos dar uma atenção especial aos medicamentos e aos aditivos.

Ovos

Tanto as proteínas da clara do ovo quanto as da gema podem atuar como alérgenos. O ovo é um dos alérgenos mais comuns em crianças, e geralmente a alergia desaparece nos primeiros 6 anos. A alergia ao ovo pode ser tratada com sucesso com imunoterapia, de acordo com a literatura científica atual. Além do ovo em si, você também deve ter cuidado com alguns aditivos, como a lecitina, E322.

Peixes

Peixes frescos

As proteínas que o peixe pode conter, como a histamina, podem ser a causa das reações alérgicas. A alergia ao peixe branco é mais comum do que aos peixes oleosos, sendo o galo, a pescada e o badejo alguns dos mais envolvidos.

Frutos do mar

Os frutos do mar que mais provocam alergia são os crustáceos, seguidos pelos moluscos. Esta alergia é comum na idade adulta, sendo um dos alimentos que causa o maior número de alergias. Por isso, sua presença sempre deve ser informada ao consumidor.

Leguminosas

A principal leguminosa responsável pelas reações alérgicas é a lentilha, seguida pelo grão-de-bico. Deve-se prestar uma atenção especial aos espessantes e estabilizantes, pois muitos são de base vegetal. Por isso, é importante monitorar os rótulos. As leguminosas, exceto a soja e o tremoço, não precisam ser destacadas nas embalagens, já que não são consideradas alérgenos.

Frutas

Ocorre, segundo especialistas, principalmente na família Rosaceae: pêssego, ameixa, cereja, maçã, etc… É muito importante olhar os rótulos com atenção, já que estes componentes também não precisam ser destacados.

Oleaginosas

A alergia às oleaginosas é uma das mais comuns e graves. Devido à possível gravidade dos sintomas, as pessoas devem evitar qualquer contato com as mesmas. Os frutos com casca e o gergelim precisam estar destacados no rótulo dos produtos.

Sulfitos

Outro dos alérgenos presentes nos rótulos dos alimentos são os sulfitos. Estes são usados ​​como conservantes em alimentos (peixes, crustáceos, oleaginosas, etc…) e bebidas (vinho e outras bebidas alcoólicas).

Leia os rótulos para evitar os alérgenos

Lembre-se de que o rótulo de todo alimento tem uma declaração de alérgenos. Sempre revise-o para evitar problemas de saúde que podem causar complicações. Se você acha que sofre de alguma alergia, procure um profissional para obter um diagnóstico preciso.

Pode interessar a você...

Alergia a aditivos alimentares: sintomas e tratamentos 
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Alergia a aditivos alimentares: sintomas e tratamentos 

Embora os dados ainda sejam escassos, sabe-se que há um número significativo de casos de alergia a aditivos alimentares. Essa alergia pode ser fata...



  • Mousan G., Kamat D., Cow’s milk protein allergy. Clin Pediatr, 2016. 55 (11): 1054-63.
  • Graham F., Tardio N., Paradis L., Roches A., et al., Update on oral immunotherapy for egg allergy. Hum Vaccin Immunother, 2017. 13 (10): 2452-2461.
  • Hassan AK., Venkatesh YP., An overview of fruit allergy and the causative allergens. Eur Ann Allergy CLin Immunol, 2015.