6 hábitos para ter um sistema imunológico mais forte

21 Agosto, 2020
Cerca de 75% do funcionamento do sistema imunológico depende de fatores relacionados à qualidade de vida. Portanto, é muito importante que você tente adotar hábitos saudáveis ​​para melhorar as suas funções.

Ter um sistema imunológico mais forte é essencial para evitar inúmeras doenças, especialmente no inverno ou quando estamos sob muito estresse. O sistema imunológico ou imunitário é a defesa natural do corpo contra infecções. Portanto, se ele está enfraquecido, é mais fácil ficarmos doentes.

O ritmo estressante que caracteriza nossa vida cotidiana atualmente, a exposição a fatores biológicos, como poluição, vírus, bactérias ou fungos, põe em risco a resistência desse sistema imunológico que temos e, como consequência, expõe a nossa saúde.

Para evitar que o organismo seja vítima de uma infecção, queremos compartilhar uma série de hábitos saudáveis ​​para estimular o sistema imunológico. No entanto, precisamos primeiro entender melhor como esse sistema de defesa natural funciona.

O que é o sistema imunológico? Como ele funciona?

Ser imune significa estar protegido. Portanto, faz sentido que o sistema do corpo que ajuda a combater doenças seja chamado de sistema imunológico. Este sistema é constituído por uma rede de células, tecidos e órgãos que trabalham juntos para proteger o corpo.

Os glóbulos brancos ou leucócitos fazem parte desse sistema de defesa. Existem dois tipos básicos dessas células responsáveis ​​pelo combate aos germes:

  • Fagócitos: eles fagocitam ou “devoram” microrganismos patogênicos.
  • Linfócitos: permitem que o corpo se lembre de invasores e os reconheça no caso de tentarem infectar o corpo novamente, desencadeando uma resposta de defesa mais rápida. Existem linfócitos B e T.

Quando um corpo estranho, chamado antígeno, entra no corpo, vários tipos diferentes de células trabalham juntos para identificá-lo e reagir contra ele. Essas células desencadeiam a fabricação de anticorpos nos linfócitos B.

Sistema imunológico mais forte
O sistema imunológico é responsável por proteger o corpo contra agentes estranhos que podem causar doenças.

Anticorpos são proteínas especializadas que se ligam a antígenos específicos. Quando os linfócitos B localizam um antígeno específico, eles desenvolvem uma memória desse antígeno e produzem anticorpos contra ele na próxima vez que uma mesma substância estranha entrar no corpo.

É por isso que, quando uma pessoa fica doente de varicela, por exemplo, o mais comum de acontecer é que ela não volte a ter a mesma doença. Os linfócitos T, também conhecidos como células assassinas ou células k, ajudam a destruir os antígenos quando os anticorpos não conseguem destruí-los sem ajuda.

No entanto, existem muitos outros mecanismos e células envolvidos nesse sistema, mas o importante é entender por que os hábitos que explicaremos abaixo são benéficos para impulsionar o sistema imunológico. Vamos a eles:

6 hábitos para ter um sistema imunológico mais forte

Cerca de 75% do funcionamento do sistema imunológico depende de fatores relacionados à qualidade de vida. Portanto, é muito importante que você tente adotar hábitos saudáveis, como os seguintes.

1. Aumentar a ingestão de zinco

Alimentos ricos em zinco
O zinco é um dos nutrientes mais importantes para ter um sistema imunológico mais forte.

O zinco é um potente defensor de várias funções imunológicas diferentes, pois ajuda a regular a produção de células nesse sistema de defesaÉ essencial para a formação de DNA e, de fato, desempenha um papel importante na produção de glóbulos brancos.

Leia também: Tudo o que você precisa saber sobre DNA

2. Consuma a quantidade necessária de calorias

Quando você não consome as calorias necessárias, o corpo tem um déficit de energia. A energia disponível será usada para o bom funcionamento dos órgãos vitais, como o coração ou o cérebro, por isso o sistema imunológico vai operar com esse déficit de energia e não será tão eficiente.

3. Durma bem para ter um sistema imunológico mais forte

Se você não dormir o suficiente, o sistema imunológico também ficará comprometido, dando lugar a resfriados, infecções respiratórias e outras doenças irritantes. Os problemas do sono podem causar uma diminuição significativa no número de células que compõem esse sistema.

4. Faça sexo

Manter relações sexuais regularmente favorece consideravelmente os mecanismos de defesa do corpo humano contra doenças comuns, como o resfriado.

Benefícios do sexo
Curiosamente, a relação sexual é muito benéfica para estimular as funções do sistema imunológico.

5. Pratique exercícios físicos regularmente

Em geral, é preferível praticar algum tipo de exercício aeróbico que permita mover várias partes do corpo de uma só vez, como nadar ou andar de bicicletaA intensidade do exercício deve ser moderada, sempre evitando o esforço excessivo.

Se você não está acostumado a se exercitar, comece com moderação, adaptando o exercício escolhido à sua condição física e idade. Você pode aumentar gradualmente a intensidade do mesmo.

Você também pode se interessar: Alimentos para depois do exercício

6. Não se esqueça das vitaminas se quiser ter um sistema imunológico mais forte

Outros nutrientes adequados para impulsionar o sistema imunológico são:

  • Vitamina C: reduz a duração e a gravidade de gripes e resfriados.
  • Vitamina A: ajuda a manter as barreiras naturais contra infecções.
  • Vitamina E: aumenta a resposta imune.
  • Outras vitaminas: as vitaminas do complexo B são especialmente importantes.

Como você pode ver, basta praticar hábitos muito simples para ter um sistema imunológico mais forte naturalmente. Leve isso em conta a partir de agora e observe que estas práticas são ideais para promover a sua saúde e bem-estar.

  • Vega Robledo, G. B. (2008). La respuesta Inmune. Medigraphic.
  • Martín, D. D., Martín, A. P., Sanz, J. M., Luengo, M. Á. S., & Soto, M. Á. M. (2009). Sistema inmune y cáncer. Medicine. https://doi.org/10.1016/S0304-5412(09)70601-8
  • Monserrat Sanz, J., Gómez Lahoz, A. M., Sosa Reina, M. D., & Prieto Martín, A. (2017). Introducción al sistema inmune. Componentes celulares del sistema inmune innato. Medicine (Spain). https://doi.org/10.1016/j.med.2016.12.006
  • Abascal, R. V. Alimentación y sistema inmune. EPIGENÉTICA Y ENFERMERÍA:“CUIDANDO DESDE UN ENFOQUE INTEGRAL”, 75.
  • Ollila, J., & Vihinen, M. (2005). B cells. The international journal of biochemistry & cell biology, 37(3), 518-523.
  • Yan, M., Song, Y., Wong, C. P., Hardin, K., & Ho, E. (2008). Zinc deficiency alters DNA damage response genes in normal human prostate epithelial cells. The Journal of nutrition, 138(4), 667-673.
  • Sanz, J. M., Lahoz, A. G., Reina, M. S., & Martín, A. P. (2017). Introducción al sistema inmune. Componentes celulares del sistema inmune innato. Medicine-Programa de Formación Médica Continuada Acreditado, 12(24), 1369-1378.
  • Pittrof, R., Sully, E., Bass, D. C., Kelsey, S. F., Ness, R. B., & Haggerty, C. L. (2012). Stimulating an immune response? Oral sex is associated with less endometritis. International journal of STD & AIDS, 23(11), 775-780.
  • Respuesta inmunitaria: MedlinePlus enciclopedia médica. (2019). Retrieved 9 July 2020, from https://medlineplus.gov/spanish/ency/article/000821.htm
  • Respuesta inmunitaria: MedlinePlus enciclopedia médica. (2020). Retrieved 9 July 2020, from https://medlineplus.gov/spanish/ency/article/000821.htm