Agranulocitose: sintomas e tratamentos

4 de agosto de 2019
A agranulocitose pode provocar infecções frequentes, febre, calafrios e outros sintomas inespecíficos.

A agranulocitose é uma doença do sangue. Consiste na diminuição de granulócitos no sangue. Os granulócitos são células presentes no sangue, as quais são as principais responsáveis do combate a infecções.

Existem três tipos de granulócitos:

  • Neutrófilos
  • Eosinófilos
  • Basófilos

A agranulocitose também é chamada de neutropenia ou granulocitopenia. De acordo com a definição mais difundida, ocorre quando o número de neutrófilos é inferior a 1.000 – 1.500 células por milímetro cúbico de sangue.

É uma patologia rara, mas potencialmente grave. Neste artigo explicamos o que é, e quais são seus sintomas.

Por que ocorre a agranulocitose? 

Como mencionamos, a agranulocitose é a diminuição do número de neutrófilos no sangue. Que pode acontecer por dois motivos:

  • Granulopoiese ineficiente. Refere-se a uma falha no processo de criação de neutrófilos, que ocorre na medula óssea. Portanto, quaisquer alterações na coluna podem causá-la. Por exemplo, pode ocorrer em anemia plástica ou em leucemia.
  • Destruição precoce ou uso de neutrófilos. Se esta ocorrer mais rapidamente do que a medula pode gerar novos neutrófilos, se manifestará a agranulocitose.

Certamente, os neutrófilos são células responsáveis ​​pelo combate às infecções bacterianas. Portanto, seu uso excessivo ocorre nessas situações. Por outro lado, a destruição precoce pode ocorrer devido a certos medicamentos, como o metamizol. Também por radiação ou processos autoimunes.

Desta forma, podemos dizer que a etiologia da agranulocitose pode ser:

  • Genética, quando a produção das células é alterada por um problema nos genes.
  • Congênita
  • Adquirida. Aqui está incluída a agranulocitose por drogas ou a consequência de neoplasias.
Paciente no hospital

Leia mais: Alimentos de grande valor nutricional que irão ajudá-lo durante a leucemia

Como podemos classificá-la? 

A gravidade da agranulocitose é classificada de acordo com o número de neutrófilos no sangue. Desta forma, pode ser:

  • Leve: o número de neutrófilos é menor que 1.000 – 1.500 células / milímetro cúbico de sangue.
  • Moderado: é inferior a 500 – 1.000 células / milímetro cúbico de sangue.
  • Grave: o número de neutrófilos é inferior a 500 células / milímetro cúbico de sangue.

Sintomas de agranulocitose 

Em primeiro lugar, devemos destacar que esta patologia não possui sintomas específicos. Na verdade, pode até passar despercebida. Alguns dos sinais mais comuns são:

  • Febre maior que 38º C. Geralmente é acompanhada por calafrios e sudorese.
  • Tosse e dispneia.
  • Fraqueza e fadiga
  • Feridas na boca e úlceras vasculares.
  • Desconforto ao urinar.
  • Vômito e diarreia.

Por outro lado, no caso das mulheres, pode haver uma mudança nas secreções vaginais. O importante é saber que o paciente sofre infecções com mais frequência. Além disso, geralmente são infecções incomuns.

Você pode estar interessado em ler: Mel de alho e limão para começar o dia e fortalecer o sistema imunológico

Como é diagnosticada? 

Os médicos suspeitam dessa patologia quando, como dissemos, o paciente sofre infecções frequentemente. Primeiro, é realizado um exame de sangue. Nele aparecerá um número baixo de granulócitos. Além disso, a medula óssea pode ser examinada por biópsia ou aspiração.

Outros testes que servem para chegar ao diagnóstico são:

  • Análise de urina ou outros fluidos. Desta forma, agentes infecciosos podem ser encontrados se a pessoa tiver febre.
  • Testes genéticos
  • Testes de anticorpos. Estes são úteis para descartar uma causa autoimune.
Teste para detectar agranulocitose

Tratamento da agranulocitose 

Sem dúvida alguma, o tratamento depende da causa e da gravidade do caso. Desta forma, se a causa é farmacológica, é necessário remover a medicação que a produz. Se isso não puder ser feito, o ideal é escolher outro medicamento. Além disso, devem ser realizados exames de sangue de controle.

Por outro lado, em caso de infecção, o paciente deve tomar antibióticos. A estratégia mais difundida é tomar antibióticos contra os microrganismos mais comuns. Quando a agranulocitose é causada por um transtorno autoimune, os corticosteroides apresentam bons resultados.

Além disso, existem atualmente tratamentos mais específicos, como:

  • Transfusão de leucócitos.
  • Fator estimulante de colônias de granulócitos (G-CSF). É um método que estimula a medula óssea a produzir mais granulócitos. É especialmente eficaz em pessoas cuja agranulocitose se deve à quimioterapia.
  • Transplante de medula óssea. Reserva-se para casos em que as outras medidas não funcionaram. A medula óssea saudável pode produzir granulócitos saudáveis. No entanto, é difícil encontrar doadores compatíveis.

Em conclusão 

Em conclusão, a agranulocitose é uma patologia sanguínea complexa. É necessário consultar o médico se você sofre infecções com frequência. Além disso, se sentir fraqueza, febre ou quaisquer outros sintomas mencionados. O médico realizará os exames pertinentes e estabelecerá o tratamento necessário para o caso.

 

  • Agranulocitosis. Síntomas, causas y tratamiento. (n.d.). Retrieved May 21, 2019, from http://leucocitos.org/granulocitos/agranulocitosis/
  • Agranulocitosis: Definición, Causas, Síntomas, Tratamiento y Más. (n.d.). Retrieved May 21, 2019, from https://superatuenfermedad.com/c-sangre/agranulocitosis/
  • Agranulocitosis – Cancer Care of Western New York. (n.d.). Retrieved May 21, 2019, from https://www.cancercarewny.com/content.aspx?chunkiid=195965
  • Agranulocitosis: Qué es, cualés son los síntomas y cómo tratarla. (n.d.). Retrieved May 21, 2019, from https://www.lavanguardia.com/vida/salud/enfermedades-sangre/20190414/461641314222/neutrofilos-eosinofilos-basofilos-agranulocitosis-neutropenia-granulocitopenia-sangre-infecciones.html
  • Díaz Valiente, O., Sandrino Sánchez, M., & Pérez Martin, M. M. (2017). Revista de ciencias médicas de Pinar del Río. Revista de Ciencias Médicas de Pinar del Río (Vol. 21). 1999, Editorial Ciencias Médicas. Retrieved from http://scielo.sld.cu/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1561-31942017000500019