Aftas em crianças: como podemos tratá-las?

22 Outubro, 2020
As aftas são lesões recorrentes em crianças. Embora não sejam graves, podem causar dor e desconforto. Como combatê-las? Compartilhamos seu tratamento farmacológico e natural a seguir.

O aparecimento de aftas em crianças pode ser preocupante no início. No entanto, conforme detalhado em um artigo publicado no National Center for Biotechnology Information, essas lesões são benignas e tendem a desaparecer espontaneamente em pouco tempo.

Como sabemos, a boca é um local suscetível a diversas condições. Entre elas, as aftas ou “úlceras na boca” estão entre as mais comuns. Na verdade, estima-se que afetem 85% das pessoas. Como tratá-las quando ocorrem em crianças? Descubra a seguir.

Afta na boca
Embora as aftas geralmente não sejam graves, elas causam dor e desconforto. Portanto, é conveniente tratá-las.

Aftas em crianças

As aftas aparecem por vários fatores; porém, no caso das crianças, são atribuídas ao hábito de colocar vários tipos de objetos na boca. As lesões que aparecem são inflamatórias e causam dor.

Começam como uma elevação na mucosa oral, de cor branca, que pode progredir para uma úlcera oval ou circular. Embora tenham bordas rasas e limpas, seu fundo pode ser necrótico com diâmetro variável.

Em geral, as aftas em crianças aparecem na mucosa das bochechas; no entanto, elas também tendem a ocorrer nos lábios, língua e gengivas. Por alguma razão desconhecida, essa condição é mais comum em mulheres do que em homens.

Além disso, em certas ocasiões, elas podem surgir repetidamente ao longo do tempo. Neste caso, trata-se de uma patologia denominada “estomatite aftosa recorrente”, que se manifesta por lesões únicas ou múltiplas de diversos tamanhos.

Tratamento das aftas

Independentemente de se tratar de uma lesão isolada ou de uma “estomatite aftosa recorrente”, as lesões geralmente desaparecem espontaneamente em cerca de 7 dias. No entanto, as aftas em crianças podem ser muito dolorosas e até impedir a ingestão de alimentos.

É por isso que muitas pessoas se perguntam o que fazer para acelerar a sua recuperação e o alívio dos sintomas. Nesse sentido, existem duas opções terapêuticas: uma farmacológica e outra por meio de remédios naturais. Ambas as opções são úteis para melhorar os sintomas e evitar possíveis complicações.

Tratamento com fármacos

Por ser um sintoma tão comum, não é surpreendente que haja uma grande variedade de medicamentos que ajudam a promover a cura. A maioria deles é de uso tópico, ou seja, atuam diretamente na área afetada. Entre as opções, temos as seguintes:

  • Antissépticos, como gel de clorexidina ou enxaguantes bucais, que podem ser usados ​​para combater os microrganismos causadores da lesão.
  • Anti-inflamatórios e corticosteroides tópicos, que potencializam a ação dos antissépticos.
  • Se a infecção oral for causada por bactérias, podem ser necessários antibióticos.

Por outro lado, quando os casos são graves, sugere-se o tratamento sistêmico com corticosteroides orais. Este último deve ser feito sob supervisão médica, apenas quando as aftas são muito recorrentes ou muito sintomáticas.

Você pode se interessar: Acelere a recuperação das aftas com estes 7 tratamentos caseiros

Tratamento natural

Alguns remédios naturais podem ser usados ​​como adjuvantes no tratamento das aftas em crianças. Embora não sejam a opção de primeira linha, podem ser úteis na redução da inflamação e no combate à infecção existente. É claro que o ideal é que tenham propriedades anti-inflamatórias e antissépticas.

  • Uma das alternativas mais utilizadas é preparar enxágues de água morna com sal ou bicarbonato. Faça bochechos 2 a 3 vezes ao dia até notar uma melhora. A mistura deve ser preparada com uma pitada de sal ou bicarbonato em meio copo de água morna, mas cuidado para não engolir.
  • Outro ingrediente frequentemente usado para esse fim é o aloe vera. O gel contido na folha possui propriedades anti-inflamatórias e antimicrobianas que favorecem o alívio dessa lesão. Basta pegar uma pequena quantidade e esfregar na ferida.
Gel de aloe vera
A literatura popular sugere que a aplicação de aloe vera favorece a recuperação das aftas em crianças.

Descubra: Guia sobre o uso de enxaguantes bucais

Como prevenir o aparecimento de aftas em crianças?

Nesse ponto, é importante observar que, na maioria dos casos, as aftas e a “estomatite aftosa recorrente” não têm uma causa específica. Essas lesões podem surgir devido a uma predisposição genética ou devido a uma das seguintes situações:

  • Infecção viral ou bacteriana.
  • Estresse.
  • Deficiência de vitaminas.
  • Trauma por tratamentos ortodônticos.
  • Alterações hormonais.

A prevenção das aftas em crianças terá como foco o combate a todas as situações mencionadas. No primeiro caso, o principal é que as crianças cuidem da sua higiene bucal de maneira adequada. Portanto, devem escovar os dentes 3 vezes ao dia e usar enxaguante bucal pelo menos 1 vez ao dia.

No caso de traumas por tratamento ortodôntico, o que se deve fazer é consultar um especialista, embora os sintomas geralmente diminuam em pouco tempo nesses casos. Também é importante que as crianças tomem suplementos vitamínicos, e que consumam alimentos ricos em vitaminas do complexo B.

Alguns alimentos recomendados são os seguintes:

  • Vegetais de folhas verdes.
  • Frutas variadas.
  • Laticínios.
  • Oleaginosas e sementes.
  • Ovos.
  • Carnes magras
  • Cereais integrais.

Considerações gerais

Embora as aftas não sejam perigosas, podem ser muito incômodas, especialmente em crianças. No caso delas, são capazes de limitar a ingestão diária de alimentos e causar um desconforto geral.

Portanto, os diversos tratamentos disponíveis terão como foco reduzir a inflamação, eliminar a dor e favorecer a cicatrização. Além disso, é possível evitar essas lesões com uma higiene bucal adequada e com a correta escovação dos dentes.

  • InformedHealth.org [Internet]. Cologne, Germany: Institute for Quality and Efficiency in Health Care (IQWiG); 2006-. Canker sores (mouth ulcers): Overview. 2019 Aug 15. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK546250/
  • Babaee N, Zabihi E, Mohseni S, Moghadamnia AA. Evaluation of the therapeutic effects of Aloe vera gel on minor recurrent aphthous stomatitis. Dent Res J (Isfahan). 2012;9(4):381-385.
  • Córdoba M. Aftas recurrentes en niños y adolescentes. Revista de la Sociedad Odontológica de La Plata. 2018;20(56):19-22.
  • Schemel Suárez M, López López J, Chimenos Küstner E. Úlceras orales: diagnóstico diferencial y tratamiento. Medicina Clínica. 2015;145(11):499-503.
  • Pérez A, Rodríguez P. Tratamiento de la estomatitis aftosa recurrente. Medicentro. 2012;16(1):1-10.
  • Marinovic M. Aftas orales recurrentes: diagnóstico diferencial y manejo. Medwave. 2009;9(2):e3773.
  • Falgás Franco J. Patología bucal. Pediatriaintegral.es. 2015. Available from: https://www.pediatriaintegral.es/publicacion-2015-01/patologia-bucal/
  • Bonet R, Garrote A. Aftas bucales. Farmacia Profesional. 2015;29(1):27-31.
  • MacDonald J. Canker sore remedies: baking soda. CMAJ. 2002;166(7):884.