5 remédios para regular os hormônios naturalmente

11 de fevereiro de 2017
Ao regular os hormônios com ingredientes naturais evitaremos muitos efeitos secundários e possíveis problemas que poderíamos experimentar com os suplementos químicos.

Sabemos que deveríamos fazer algo para regular os hormônios quando sofremos transtornos menstruais, acne, problemas de fertilidade ou de libido, sintomas da menopausa, etc.

Hoje oferecemos cinco remédios naturais para regular os hormônios sem efeitos secundários. Ao fazê-lo poderá controlá-los para que não condicionem sua qualidade de vida.

Regular os hormônios é possível

Pílulas para controlar os hormônios

As questões hormonais estão condicionadas pela genética.

Porém, isso não significa que não possamos equilibrá-las com a ajuda da alimentação e os suplementos adequados. Do mesmo modo, devemos saber que os maus hábitos também as alteram.

Como ponto de partida, há fatores que deveríamos evitar para não piorar a situação:

  • O consumo de carnes e leite de vaca que não sejam ecológicas, já que contém hormônios que podem alterar ainda mais os nossos.
  • A soja não fermentada e os alimentos que a contêm, como o leite e as farinhas de soja.
  • O estresse, que afeta a todas as funções do organismo.
  • Uma alimentação rica em açúcares e refinados.
  • O sedentarismo
  • O consumo habitual de fármacos, principalmente toda medicação anticonceptiva.
  • As bebidas alcoólicas.

A seguir, citamos os 5 remédios que podem nos ajudar a regular os hormônios. Não deveremos tomá-los durante a gravidez e, lembre-se de consultar seu médico, caso surgirem dúvidas.

1. Óleo de rícino

Este óleo vegetal é extraído das sementes de linho ou linhaça, um alimento que deve se proteger do calor e da luz para evitar sua oxidação.

Este óleo é vendido como alimento e como suplemento, e se destaca por seu alto teor de ácidos graxos essenciais ômega 3.

O óleo de linho é recomendado para tratar problemas de saúde relacionados com as inflamações, assim como para regular os hormônios e melhorar a fertilidade, graças ao seu teor em lignanos (fitoestrogênios).

Para que seja efetivo devemos consumi-lo sempre cru.

2. Maca

A maca regula os hormônios

Este tubérculo andino, muito popular no Peru, é considerado hoje um superalimento. Além de ser muito energética e estimulante, a maca nos ajuda a rejuvenescer todo o sistema endócrino tanto nos homens quanto nas mulheres, seja qual for nosso transtorno.

A maca ativa o funcionamento equilibrado de todos os hormônios, graças à estimulação que exerce sobre o hipotálamo e a pituitária.

Deste modo, melhora os transtornos menstruais, a libido e a fertilidade, além de ser um excelente remédio para a beleza da pele e do cabelo.

As pessoas que sofrem de hipertensão arterial, nervosismo ou transtornos imunológicos deverão ter cuidado.

3. Óleo de prímula

Pessoa com dor no peito por causa de transtornos hormonais

O famoso óleo de prímula é um remédio habitual para as mulheres que sofreram transtornos menstruais e os sintomas do climatério e da menopausa nas últimas décadas.

Contém ácidos graxos essenciais ômega 6, os quais são imprescindíveis para uma boa saúde hormonal.

Por isso, muitos ginecologistas o recomendam para reduzir a síndrome pré-menstrual, combater a infertilidade, prevenir os cistos no ovários ou tratar a endometriose.

Na hora de escolher o suplemento de óleo de prímula, recomendamos optar por um que inclua também vitamina E, que melhora sua conservação e absorção.

4. Levedura de cerveja

A levedura de cerveja oferece uma boa quantidade de vitaminas e minerais a nosso organismo, tanto para uma boa saúde quanto para ter um bom aspecto.

Destaca-se por seu teor de zinco, um mineral muito benéfico para desenvolver uma boa produção e secreção hormonal.

Além disso, o resto dos nutrientes que nos oferece também contribuem para solucionar possíveis déficits que afetam o sistema endócrino.

Visite o artigo: Levedura de cerveja, na saúde e na beleza

5. Erva-doce

Os bulbos e as sementes de erva-doce são ingredientes habituais em muitos suplementos para regular os hormônios femininos. Podem ajudar a aumentar os níveis de estrogênios de maneira natural e sem riscos para a saúde.

É, além disso, um remédio ideal durante a menopausa.

A erva-doce é recomendada durante a gravidez e a lactância, já que favorece a produção de leite.  Porém, podemos consultar um médico para nos assegurarmos da maneira e da dose necessária.

Podemos tomá-lo em infusões, suplementos ou por meio de seu óleo essencial, sempre e quando seja apto para o consumo.

Imagem principal oferecida por © wikiHow.com

Recomendados para você