Chaves para acalmar um ataque de ansiedade

03 Janeiro, 2020
Para manter o controle durante os ataques de ansiedade, é muito importante aprendermos a controlar nossa respiração e estarmos cientes de que é algo temporário.

A seguir daremos algumas dicas que podem ajudar a acalmar um ataque de ansiedade.

Se você é uma pessoa nervosa ou tem alguém próximo de você que é ou que, diretamente, sofreu um ataque de ansiedade em algum momento da vida, preste atenção neste artigo.

O que são os ataques de ansiedade?

Mulher com ataque de ansiedade

Primeiro de tudo, vamos esclarecer o que é um ataque de ansiedade. Só se soubermos o seu significado poderemos ver se a pessoa está realmente em uma situação com essas características ou não.

  • Um ataque de ansiedade é um pouco mais comum do que você pensa e geralmente é causado por um excesso de adrenalina que entra na corrente sanguínea.
  • Geralmente acontece devido ao medo e devemos levar em conta que, por ser um fator irracional, muitas vezes você não sabe o que o causa ou como controlá-lo.
  • Quanto aos ataques de ansiedade, a duração geralmente é de 15 a 30 minutos. No caso de um ataque de pânico, o tempo é o mesmo.

Como acalmar um ataque de ansiedade?

1. Aprenda a reconhecer os sintomas

Quando uma pessoa sofre um ataque de ansiedade, isso costuma acontecer porque um conjunto de razões que o estressam acabam cobrando seu preço. No entanto, como mencionamos, nem sempre existe uma causa lógica e real.

Agora, a verdade é que um ataque de ansiedade tem sintomas físicos.

Em particular, quando alguém está passando por um ataque de ansiedade, é comum que a pessoa sinta:

  • Taquicardia
  • Pensamentos negativos
  • Sensação de asfixia ou até mesmo de parada cardíaca
  • Dor abdominal
  • Tontura
  • Suor

2. Controlar a respiração

Respiração profunda

Se é importante saber detectar os sintomas, aprender a respirar também é. Esta é uma das chaves para acalmar um ataque de ansiedade.

Se controlarmos a respiração, também teremos sob controle a aceleração do coração.

  • Para respirar corretamente, você terá que seguir estes passos: inspire o ar por 5 segundos, segure por 7 segundos, expire por 8 segundos e repita este ciclo por cerca de 5 minutos, ou quantas vezes for necessário.

3. Tente deixar de lado os pensamentos negativos

Os ataques de ansiedade são frequentemente associados aos pensamentos negativos recorrentes. Portanto, é importante saber como acabar com esses pensamentos e, assim, freá-los.

Tente alcançar um bom caminho respirando e fazendo os exercícios respiratórios relevantes para conseguir se focar e deixar de lado as energias ruins.

4. Repita frases reconfortantes

Mulher tentando relaxar

Tente dizer frases tranquilizantes a si mesmo, ou a quem você estiver ajudando. Cada frase pode se adequar melhor a determinadas pessoas, mas no final, o objetivo é ter um efeito tranquilizador que seja capaz de interromper o ataque de ansiedade.

  • Por exemplo, repita que está tudo bem e que não há motivos reais para se sentir assim.
  • Também pode ser bom você pensar que vai se acalmar e que tudo vai melhorar em questão de segundos.
  • Lembre-se de que você tem o poder real da situação.

5. Encontre um espaço para passar por este momento

Se você não estiver na privacidade de sua casa, procure um espaço para que a crise de ansiedade passe. Se você se sentir exposto aos olhares dos outros, só ficará mais nervoso.

Portanto, é importante que você procure um lugar discreto onde possa passar por esse momento o mais rápido possível.

6. Não fuja

Se é importante saber o que fazer diante de uma crise de ansiedade, não é menos importante considerar o que você não deve fazer.

  • É importante que você não fuja. Fugir de uma situação é um monstro que alimenta o medo.
  • Você só precisa pensar em respirar e acreditar que, em questão de minutos, tudo terá terminado e você ficará bem.

7. Não se envolva em rituais

Mulher sofrendo de ansiedade

Não associe a superação de uma crise de ansiedade a rituais sem qualquer base científica. A realidade é que as crises de ansiedade diminuem sozinhas e é essencial dar tempo e saber respirar para que isso aconteça.

  • Se toda vez que você tiver um ataque de ansiedade, por exemplo, começar a rezar para afastá-lo, estará associando duas coisas que não têm nada a ver com o problema.
  • Desta forma, você vai gerar uma série de superstições que, se não forem compridas em uma determinada situação, acabarão gerando mais ansiedade.

Basta seguir todos estes passos para conseguir controlar e acalmar um ataque de ansiedade a tempo.

  • Bandelow, B., Baldwin, D., Abelli, M., Bolea-Alamanac, B., Bourin, M., Chamberlain, S. R., et al. (2016). Biological markers for anxiety disorders, OCD and PTSD: A consensus statement. Part II: Neurochemistry, neurophysiology and neurocognition. The World Journal of Biological Psychiatry, 18(3), 162–214. https://doi.org/10.1080/15622975.2016.1190867; texto completo
  • Bentley, K. H., Franklin, J. C., Ribeiro, J. D., Kleiman, E. M., Fox, K. R., & Nock, M. K. (2016). Anxiety and its disorders as risk factors for suicidal thoughts and behaviors: A meta-analytic review. Clinical Psychology Review, 43, 30–46. https://doi.org/10.1016/j.cpr.2015.11.008; texto completo
  • Eagleson, C., Hayes, S., Mathews, A., Perman, G., & Hirsch, C. R. (2016). The power of positive thinking: Pathological worry is reduced by thought replacement in Generalized Anxiety Disorder. Behaviour Research and Therapy, 78, 13–18. https://doi.org/10.1016/j.brat.2015.12.017
  • Jensen, D., Cohen, J. N., Mennin, D. S., Fresco, D. M., & Heimberg, R. G. (2016). Clarifying the unique associations among intolerance of uncertainty, anxiety, and depression. Cognitive Behaviour Therapy, 45(6), 431–444. https://doi.org/10.1080/16506073.2016.1197308; texto completo
  • Paulus M. P. (2013). The breathing conundrum-interoceptive sensitivity and anxiety. Depression and Anxiety30(4), 315–320. https://doi.org/10.1002/da.22076; texto completo