A menstruação irregular depois do parto

Quando a menstruação voltará depois da gravidez é uma preocupação recorrente para muitas mães, mas isso não precisa ser um problema
A menstruação irregular depois do parto

Última atualização: 24 Fevereiro, 2021

É muito comum ficar com a menstruação irregular depois do parto. É das preocupações mais frequentes entre as mães que deram à luz recentemente e a consulta mais recorrente nos consultórios médicos e em uma infinidade de portais ou fóruns na internet.

Conseguir que seus níveis hormonais pré-gravidez deixem a menstruação regular leva um tempo. Claro, esse período de recuperação varia de mulher para mulher, não só porque cada corpo é diferente, mas também por causa da amamentação (ou falta da amamentação) do bebê.

Por que a menstruação se torna irregular logo após o parto?

Ver a primeira menstruação e recuperar uma certa regularidade costuma demorar, porque as mudanças hormonais da gravidez não terminam com o nascimento do bebê, mas continuam a ocorrer no corpo da mulher durante o período subsequente.

Cesariana pode ser a razão da menstruação irregular depois do parto

Recuperar esse equilíbrio pode demorar de 2 meses até um ano, ou inclusive 18 meses. Além do mais, uma vez que seu primeiro período pós-parto finalmente chega, ainda pode levar dois, três ou mais períodos antes de regularizar. Por isso, você tem que ter paciência e não se alarmar.

A menstruação irregular depois do parto está ligada à capacidade da mulher para produzir leite. Uma vez que a placenta é expulsa através de um parto vaginal ou natural, ou retirada por meio de uma cesariana, libera-se prolactina, o hormônio da amamentação materna.

Como os hormônios femininos funcionam?

Progesterona, estrogênios e prolactina são os hormônios responsáveis pela menstruação irregular após o parto. Liberam-se durante a gravidez, enquanto a prolactina se encarrega do desenvolvimento das mamas, a progesterona e os estrogênios controlam para que a prolactina não inicie a produção de leite. Ainda não é o momento.

Mas assim que o bebê nasce, a produção de progesterona e estrogênios decai. São mantidos os níveis mínimos durante vários meses, com o que a prolactina aumenta e se transforma na nova protagonista, já que estimula a produção do leite que alimentará ao bebê.

Este delicado equilíbrio hormonal não só oferece à mulher a certeza de que seu corpo tem a capacidade de amamentar, mas também a libera da menstruação enquanto atende aos exigentes cuidados de um recém-nascido. Sim, te livra da menstruação! Não é fabuloso?

Como é a menstruação durante a amamentação?

Quer a mãe amamente exclusivamente ou combine a amamentação com fórmulas lácteas, a prolactina estará em seu pico nos primeiros meses de vida do bebê, então a progesterona e os estrogênios não serão dominantes. Eles permanecerão assim enquanto o bebê continuar mamando.

Nesse contexto, a menstruação não aparece. A produção de estrogênios e progesterona é mínima, sendo a amenorreia a nova realidade para as mulheres.

Uma mulher que amamenta pode ver sua menstruação novamente de 6 a 18 meses após o nascimento do seu bebê. Claro, também pode aparecer muito mais cedo e a mulher ver os primeiros períodos menstruais 3 ou 4 meses após o parto.

Depois de descer a primeira menstruação, o usual é que o período seja igualmente irregular. Pode variar em duração e regularidade do ciclo e quantidade do fluxo. A menstruação irregular depois do parto indica que, provavelmente, seu ciclo menstrual não voltará a ser como era antes de engravidar.

E se eu não estiver amamentando?

Quando a mãe decide não amamentar ou não pode fazer isso, o processo de regularização do ciclo menstrual é mais rápido, mas não é imediato. A prolactina dispara depois do parto, mas é a sucção do bebê que aumenta a produção de leite e de prolactina.

Ao não existir produção de leite, os níveis de prolactina irão diminuindo aos poucos. À medida que a prolactina vai caindo, pouco a pouco se reativa a produção de progesterona e estrogênios.

A mulher que não amamenta pode ver sua primeira menstruação aos 2 ou 3 meses. Inclusive, para muitas o período não voltará a ser como era antes da gravidez.

O ciclo pode se prolongar ou parar, o fluxo pode ser maior ou pode ser menor. A síndrome pré-menstrual também pode aparecer ou desaparecer. A recuperação depois da gravidez leva seu tempo; cada mulher terá seu próprio ritmo.

Se a menstruação for irregular posso engravidar?

A resposta é: sim. Ainda que haja menos probabilidades de que isso aconteça, é possível.

Se a menstruação for irregular posso engravidar?

Enquanto o ciclo se regulariza é difícil determinar quais são os dias férteis. Inclusive muitas mulheres ficaram sabendo que estavam grávidas nesse período.

Ao iniciar as relações sexuais depois do famoso resguardo, o ideal é não confiar e usar métodos anticonceptivos extras como camisinhas ou anticoncepcionais orais.

Ainda que a amamentação materna possa ser um bom anticonceptivo natural, não é completamente confiável. Há probabilidades de engravidar novamente.

A menstruação irregular após o parto é a realidade da maioria das mães. Se apesar de tudo você ainda estiver preocupada com a irregularidade da menstruação, não hesite em consultar um ginecologista.

Pode interessar a você...
4 conselhos para reduzir o fluxo na menstruação
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
4 conselhos para reduzir o fluxo na menstruação

O fluxo protege a vagina de possíveis infecções, a limpa e umedece. No entanto, pode aumentar consideravelmente durante a menstruação e afetar a vi...



  • Santana Pérez, F., Gisel Ovies Carballo, D., and Padrón Durán, R.S. (1999). MÉTODO DE LACTANCIA AMENORREA COMO ANTICONCEPCIÓN POSPARTO EN UN ÁREA DE SALUD URBANA. Rev Cubana Endocrinol 10, 110–115.
  • Cetina, T.C.D.E., and Polanco-Reyes, L. (1996). La amenorrea de la lactancia como método de planificación familiar. Salud Publica de Mexico 38, 58–63.
  • Valdés G, P., and Orellana C, J.J. (2007). ¿Son los niveles de prolactina y estradiol al tercer mes posparto factores predictores del tiempo de aparición de la primera menstruación posparto?: Modelo predictivo mediante análisis de sobrevida. Revista Medica de Chile 135, 419–426.