A dieta da zona é realmente recomendada e equilibrada?

Apesar de seus muitos seguidores, a dieta da zona é uma dieta muito restritiva que não tem base científica suficiente para garantir que melhora a condição de seus praticantes.

Se você já tomou a decisão de mudar sua rotina alimentar, você provavelmente se deparou com uma quantidade infinita de informações sobre qual dieta adotar ou quais alimentos você pode ou não consumir. Entre muitas opções está a dieta da zona, uma proposta controversa.

Como esperado, ela tem defensores e detratores. Este plano alimentar se tornou a escolha de muitas figuras públicas de entretenimento internacional.

40-30-30 é a fórmula que transformou este conceito nutricional em um tópico de debate. Nós explicaremos a você da seguinte maneira: cada refeição que você come durante o dia deve ser composta de 40% de carboidratos, 30% de proteína e 30% de gordura.

Ela é nutricionalmente equilibrada?

Alimentos permitidos na dieta da zona

Quando falamos de carboidratos, proteínas e gorduras, nos referimos aos chamados macronutrientes que você deve consumir durante o dia.

Tradicionalmente, especialistas explicaram que o equilíbrio foi alcançado com uma distribuição específica. As proporções devem estar entre 15 e 20% de proteína, 20-25% de gordura e 50-60% de carboidratos.

No entanto, o Dr. Barry Sears refutou essa ideia. Este americano tem estudos em bioquímica e várias pesquisas sobre lipídios. Ele concluiu que essa distribuição não era adequada porque gerava diferentes patologias.

Dito isso, ele propôs 40-30-30 como a equação ideal em porcentagens, o que corresponde à distribuição de macronutrientes que a dieta deve conter.

Neste ponto, o indivíduo terá sucesso em conquistar a “zona”, que é o estado máximo de aceleração do metabolismo, onde a insulina está em seus níveis regulares e em equilíbrio.

A importância da insulina

O principal objetivo da dieta da zona é fracionar os nutrientes, pois o excesso de carboidratos pode elevar à concentração de insulina no sangue. Com este diagnóstico, podemos sofrer várias doenças.

A hiperinsulinémia também se refere a baixos níveis de glicose, que se refletem em problemas como:

  • Excesso de peso
  • Cansaço
  • Dificuldades cardiovasculares e respiratórias
  • Convulsões
  • Dano cerebral
  • Hipertensão arterial

Conheça a Dieta eficaz para perder peso em uma semana

Alguns benefícios da dieta da zona

Alimentos permitidos na dieta da zona

A norma indica que 40-30-30 é uma constante que deve ser mantida em todas as refeições do dia. Além disso, você não deve permitir que mais de cinco horas passem entre as refeições, além de ser essencial que todos os carboidratos que você consuma tenham um baixo índice glicêmico. Ou seja, zero açúcar refinado.

Desta forma, estaremos limitando o consumo de carboidratos e beneficiando a redução da insulina. Isso gerará:

  • O corpo usará a gordura como principal fonte de energia.
  • A insulina poderá transportar nutrientes de forma mais eficiente para as células.
  • Você se sentirá mais saciado.
  • Perda de peso.
  • Você terá mais disponibilidade de energia para enfrentar sua rotina de atividades diárias.

Dicas básicas para alcançar o sucesso com a dieta da zona

Há alguns pilares que devemos levar em conta se quisermos que a dieta da zona seja eficaz:

  • Não pare de tomar café da manhã.
  • Não deixe passar uma hora depois de se levantar para tomar o café da manhã.
  • A cada cinco horas, faça uma refeição, mesmo que não esteja com fome.
  • Coma gorduras monoinsaturadas que contenham ômega 3, como azeite, abacate, oleaginosas, etc.
  • Coma carboidratos com baixos níveis de açúcar, como grãos, vegetais e frutas.
  • Não se esqueça das proteínas em qualquer alimento, porque isso ajudará com o equilíbrio dos níveis de açúcar no sangue.

Reações adversas

A dieta da zona limita a queantidade de comidas para perder medidas

Todo projeto tem detratores, e a dieta da zona não é exceção.

Essa proposta de dieta deixou muitas pontas soltas. E, com isso, muitos especialistas foram responsáveis ​​por desmantelar as “maravilhas” do Dr. Sears.

O espanhol Aitor Sánchez García, escritor do livro Mi Dieta Cojea, publicado em 2016, descreveu essa dieta como uma grande falácia, porque, para ele, seu criador só busca benefícios econômicos.

  • O também nutricionista, dietista e tecnólogo de alimentos garante que por trás desse projeto há uma grande indústria de produtos alimentícios necessária para cumprir a fórmula 40-30-30.
  • Para ele, este esquema é impossível de cumprir sob os parâmetros normais de uma alimentação saudável.
  • Além disso, ele afirma que essa dieta é hiperproteica, hipocalórica e que não possui bases científicas suficientes para garantir que melhora o estado físico e mental de seus praticantes.

Leia: As 3 dietas mais eficazes para perder peso

Mais pontas soltas

Esta dieta coloca o indivíduo contra os carboidratos derivados de farinhas. Talvez a distribuição de macronutrientes não seja absurda, mas se há uma coisa de que temos certeza é que, para perder peso e alcançar um estilo de vida melhor, não devemos parar de comer qualquer tipo de alimento.

Pode ser suficiente incluir em nossa dieta tudo aquilo que gostamos, mas em quantidades razoáveis. Este último, é claro, desde que o indivíduo não tenha um problema médico com um alimento específico.

É evidente que com a dieta da zona você deve ter mais do que disposição para melhorar sua saúde. Ao definir esses limites tão exigentes, você precisará definir se ela atende às suas necessidades.

Recomendados para você