9 tipos de peixe que é melhor evitar

· 11 de agosto de 2017
Sendo que existem muitos tipos de peixe que podem conter grandes quantidades de mercúrio e nosso corpo não é capaz de eliminar este metal, é importante escolher sempre opções saudáveis

O peixe é um dos alimentos mais saudáveis que podemos consumir. No entanto, por diferentes motivos, existem determinados tipos de peixe que é melhor evitar.

Sendo assim, leia este artigo com atenção e opte por outras alternativas mais saudáveis.

Além disso, nunca é demais ressaltar que um peixe fresco tem olhos transparentes e escamas úmidas brilhantes. 

Se acaso você comprar um peixe supostamente fresco e seu rabo cair, então ele não está tão fresco como você pensou.

Por outro lado, é possível perceber que não o peixe está fresco se as barbatanas estiverem secas e as brânquias estiverem cinza em vez de vermelhas.

Tipos de peixe a se evitar

1. Siluro

O Siluro é um dos tipos de peixe que devem ser evitados

O siluro pode chegar a ser um peixe de grandes dimensões. Dessa forma, para acelerar o processo de crescimento, muitos criadouros utilizam alimentos com hormônios.

Trata-se de um peixe que costuma vir de países asiáticos. Assim, recomendamos escolher opções menos tóxicas.

Recomendamos ler: 5 remédios para regular os hormônios naturalmente

2. Cavalinha

A cavalinha não é o peixe mais recomendado, já que possui uma sua alta dose de mercúrio.

O corpo não elimina o mercúrio, então essa substância fica acumulada no corpo. Trata-se de uma substância pouco saudável que pode provocar diferentes doenças.

3. Atum de barbatana negra

O atum é um dos tipos de peixe que devem ser evitados

O atum, se for de barbatana negra e azul, contém muito mercúrio. E, como já dissemos antes, o melhor é evitar esta substância, pois nosso corpo não consegue eliminá-la.

Hoje em dia, é quase impossível encontrar um atum que cresça em seu habitat natural, já que este peixe está em risco de extinção.

  • O peixe que vemos à venda vem de criadouros especiais onde os peixes são alimentados com antibióticos e hormônios;
  • Como consequência, possui um alto teor de mercúrio.

Por isso, não é recomendado consumir mais do que 100g por mês, no caso dos adultos. Mas, atenção! Em nenhum caso seu consumo é recomendado para crianças.

Leia também: Contribuições das vitaminas nas dietas

4. Tilápia

A tilápia é um peixe muito gorduroso, tanto que a concentração de gordura nociva pode ser comparada com a do toucinho.

  • Deste modo, se consumido de forma excessiva, este tipo de peixe aumenta o nível de colesterol ruim (LDL) e, assim, torna o organismo mais sensível aos alérgenos;
  • Se você sofre com doenças cardíacas, asma ou artrite, por exemplo, procure evitá-lo.

5. Enguia

A enguia é um dos tipos de peixe que devem ser evitados

A enguia é outro peixe muito gorduroso. As enguias absorvem com facilidade todos os resíduos que se encontram na água, por isso o nível de intoxicação das espécies americanas é especialmente alto.

Com relação às enguias europeias, por outro lado, contêm doses de mercúrio muito altas. Sendo assim, não é recomendado consumir mais de 300g no caso dos adultos e de 200g no caso das crianças.

6. Pangasius

O pangasius é criado no Vietnam, para ser mais exato, no rio Mekong, que é considerado um dos rios mais contaminados do mundo.

Este tipo de peixe contém altos níveis de mercúrio, nitrofurazona e polifosfatos. Além das informações já ditas sobre o mercúrio, estas duas últimas substâncias são cancerígenas.

Dessa forma, em qualquer caso, recomenda-se evitar sua ingestão.

7. Peixe branco

Tipos de peixe: branco

O peixe branco é um peixe que contém o nível mais alto de contaminação por mercúrio, tanto que não é recomendada sua ingestão para as mulheres e as crianças.

No caso dos homens, o consumo deve se limitar a 100g no máximo, por mês.

Como se fosse pouco, na hora de pescá-lo, muitas vezes não são respeitadas as regras básicas, por isso, o risco de se intoxicar é muito alto.

Leia também: Alimentos que não devemos combinar

8. Pampo-galhudo

O pampo-galhudo é um peixe que contém gempylotoxin, uma substância parecida com a cera que dá um sabor gorduroso à carne.

Essa substância não é digerida pelo organismo, logo pode provocar má digestãomesmo que não seja muito nociva.

Como o pesquisador Timothy G Aldsworth diz, a venda deste tipo de peixe não é proibida, então as autoridades de saúde pública frequentemente recomendam que os consumidores fiquem atentos aos potenciais efeitos colaterais do consumo de gempylotoxin e, além disso, pede que as pessoas limitem seu consumo.

A fim de reduzir a quantidade de gempylotoxin, recomenda-se fritar o peixe ou assá-lo. No entanto, se você tiver problemas digestivos, é melhor optar por outras alternativas.

9. Sebastes

Tipode de peixe: Sebaste

O sebastes, também conhecido como cantarilho, contém bastante mercúrio. Às vezes, é vendido como pangasius ou outros tipos de peixe mais baratos.

Em qualquer um dos casos, o melhor é optar sempre por outras espécies mais saudáveis e com menos mercúrio.

  • Aldsworth, T. (2017). Fish: Escolar and Oilfish. In Foodborne Diseases: Third Edition. https://doi.org/10.1016/B978-0-12-385007-2.00025-5