8 dicas que ajudarão seu filho a superar a fobia escolar

11 de agosto de 2018
Se o seu filho tiver um medo irracional da ideia de ir à escola, o que inclui até desconforto físico, ele pode ter fobia escolar. Com a ajuda de um terapeuta, ele pode superar isso.

Quando uma criança sente um medo incontrolável e irracional de ir à escola, isso é chamado de fobia escolar. O terror gerado na criança à mera ideia de frequentar as aulas é acompanhado por desconfortos físicos e emocionais.

A fobia escolar deve ser entendida como um transtorno mental, já que todas as fobias devem ser consideradas dessa forma. No entanto, alguns especialistas consideram que o problema real que aflige a criança é a ansiedade da separação.

A fobia escolar é mais comum a partir dos 12 anos, enquanto a ansiedade de separação é mais comum em crianças pequenas. No entanto, o problema afeta crianças de todas as idades. Além dos aspectos técnicos, estamos diante de uma situação que afeta o cotidiano das crianças que sofrem com isso.

O que causa a fobia escolar?

Crianças com fobia escolar sentem uma profunda ansiedade pela simples possibilidade de frequentar as aulas. É muito mais profundo que o medo típico ou a falta de adaptação dos primeiros dias.

Os pequenos costumam narrar que o medo se deve à possibilidade de falhar nos estudos. Também pode ser motivado por bullying ou assédio escolar. Outra causa provável é que a criança esteja passando por um luto (morte de um dos pais ou divórcio) e manifesta essa sensação com a fobia à escola.

Ao contrário do abandono escolar associado à negligência familiar, neste caso, os pais estão conscientes da falta de frequência escolar e querem que a situação seja resolvida. As dificuldades logísticas que são geradas com o fato de as crianças não irem à escola aumentam o mal-estar geral.

Recomendamos ler: O medo do vazio emocional

Para superar a fobia escolar é importante brincar com as crianças

Distinguir a fobia escolar e a ansiedade de separação é difícil. Às vezes, considera-se que eles são o mesmo distúrbio. Pode ser encontrado de forma conjunta na mesma criança, mas eles também aparecem separadamente.

Como a fobia escolar acontece?

  • O medo que a criança sente faz com que ela se recuse a assistir às aulas.
  • A criança apresenta sintomas de desconforto físico antes de ir à escola, o que faz com que ela não compareça.
  • Esses sintomas são mais intensos nas horas antes de ir para a escola, melhoram durante o dia e pioram novamente à noite diante da expectativa de ir à escola novamente no dia seguinte.
  • Os sintomas desaparecem nas férias ou quando a criança fica em casa. Eles reaparecem aos domingos à noite, nas manhãs de segunda-feira e no final do período de férias.
  • A medida que o número de ausências aumenta, ocorre um atraso acadêmico que alimenta o medo sentido pela criança.
  • Em crianças mais velhas e adolescentes, a mudança de comportamento é gradual. Em crianças pequenas é abrupto.

Quais são os sintomas?

  • Ansiedade intensa
  • Náusea, vômito, diarreia ou anorexia
  • Reclamações sobre dores de cabeça ou dor abdominal
  • Crise de angústia, com choro e palidez
  • Podem aparecer sintomas de depressão como isolamento, perda de interesse e dificuldade nas relações interpessoais

Saiba como usar 6 pensamentos para passar do medo à motivação em minutos

Como posso ajudar meu filho a superar a fobia escolar?

Uma criança com fobia escolar deve ser atendida por um psicólogo ou psiquiatra, que indicará qual é a melhor terapia para superar o medo irracional gerado pelas aulas. Você também pode ajudar seu filho seguindo as 8 recomendações a seguir.

1. Evite que a criança fique sem frequentar a escola, sem ter uma atitude rígida e taxativa em relação a isso. Isso pode piorar a situação.

Para superar a fobia escolar é importante que não dê bronca no seu filho por isso

2. A atitude tem que ser compressiva e de aceitação sobre o que acontece com a criança. A empatia é a chave: “Eu entendo que você está tendo dificuldades para ir à escola. Nós vamos encontrar uma maneira de ajudá-lo a superar esse medo, mas ficar em casa você não vai resolver o problema.”

3. Ajude a criança a fazer exercícios de relaxamento antes de ir para a aula.

4. Ajude a criança a visualizar imagens agradáveis ​​sobre as coisas boas que ela encontra na escola, assim como a maneira de resolver as dificuldades que ela possa ter com um professor ou outros colegas.

5. Se o motivo que causa a fobia escolar for conhecido, é necessário falar sobre isso com o professor, o conselheiro pedagógico e a equipe administrativa da instituição. A atitude tolerante e compreensiva dos professores é fundamental para resolver a situação.

6. Com gentileza e firmeza, é necessário insistir que a criança retorne todos os dias à escola.

Para superar a fobia escolar é importante que você leve seu filho até a escola

7. Durante o caminho para a escola, é bom ter uma conversa sobre temas agradáveis. Caso a criança insista em expressar seu desconforto, devemos motivá-la a enfrentar seu medo.

8. Ajude seu filho a passar mais tempo com as crianças da idade dele fora do horário de aula.

Você pode validar essas recomendações com o terapeuta. Juntos, vocês encontrarão a melhor maneira de superar os medos da criança. Inclusive pode até haver a indicação de medicamentos se houver sintomas de depressão.

É importante que sempre te expliquem quais são os efeitos colaterais gerados pelo uso desse tipo de medicação.

Recomendados para você