As 7 disciplinas japonesas da boa saúde que vale a pena conhecer

· 21 de setembro de 2017
É muito provável que, sem nem sequer pararmos para pensar, já estejamos praticando algumas destas disciplinas japonesas que são tão benéficas para termos uma melhor qualidade de vida.

Atualmente o Japão ocupa um dos primeiros lugares do mundo em relação à expectativa de vida e saúde.

Além de sua dieta equilibrada há um enfoque de saúde baseado na prevenção, na necessidade de promover um estilo de vida saudável e, por sua vez, em financiar as revisões médicas periódicas nos entornos de trabalho para prevenir o desenvolvimento de doenças crônicas, e detectar o câncer em suas fases mais iniciais.

Por outro lado, não podemos nos esquecer da raiz da sua filosofia, de sua religião e da relação tão íntima com a natureza, a cultura, a organização, a beleza e a disciplina.

Tudo isso faz com que o povo nipônico, embora fique localizado muito longe de nós, sempre nos desperte interesse.

Hoje, em nosso espaço, queremos falar das disciplinas que complementam seu enfoque na hora de garantir este equilíbrio interno e o bem-estar que, sem curar doenças, promove uma melhor saúde.

Estamos certos de que será interessante e até prático em alguns de seus aspectos.

1. Shiatsu: os pontos de pressão

Disciplinas japonesas com massagens

O Shiatsu, ou a digitopuntura, não é desconhecida no mundo ocidental.

Falamos da medicina alternativa na qual por meio das mãos, dedos, cotovelos e até com os pés se exerce uma pressão gradativa sobre pontos estratégicos do corpo.

Há falamos algumas vezes sobre esta técnica e seus benefícios para reduzir, por exemplo, determinadas dores, assim como a tensão em áreas como o pescoço e as costas, tão sensíveis à nossa vida sempre marcada pelo estresse.

Descubra: 4 pontos de pressão para aliviar diversas dores

2. Tasio para as articulações

Estamos certos de que, em alguma ocasião, você já assistiu a um filme, documentário ou até viu em um parque uma pessoa ou um grupo praticando alongamentos suaves e cheios de harmonia.

O Taiso é um tipo de ginástica com uma tradição de mais de 800 anos que tem como finalidade preservar a saúde articular das pessoas.

Nela são feitos exercícios suaves que buscam uma amplitude adequada no movimento, para favorecer a flexibilidade das articulações.

É um tipo de exercício muito relaxante e terapêutico que é praticado em muitos países ocidentais.

3. A cerimônia do chá

disciplina japonesa com chá

O chá e a boa saúde sempre caminham lado a lado, tanto para os nipônicos quanto para qualquer um de nós.

No entanto, é importante lembrar que para eles tomar o chá é algo mais íntimo, mais espiritual e significativo do que pode parecer.

Na realidade, o chanoyu, ou cerimônia do chá, é um caminho, uma forma de honrar os convidados, a natureza e a própria mente para alcançar uma adequada paz interior.

Estes seriam os 4 objetivos desta cerimônia:

  • Alcançar uma boa harmonia com si mesmo e com a natureza.
  • Propiciar o respeito pelos demais.
  • Favorecer a pureza da mente.
  • Conseguir tranquilidade e paz mental.

Descubra: 7 palavras japonesas que facilitarão seu crescimento pessoal

4. A dieta saudável da longevidade

O fato de que os japoneses se alimentam melhor do que muitos de nós é algo que todos sabem.

Os ocidentais são muito amantes das frituras, das gorduras saturadas, das farinhas brancas, dos alimentos pré-cozidos e congelados, processados, e dos doces industrializados.

Que tal se integrássemos em nossa dieta alguns princípios da cultura japonesa?

  • Quantidades menores nos pratos.
  • Aumentar o consumo de peixe, arroz, vegetais, frutas, algas, soja e chá.
  • Consumir alimentos frescos, deixando de lado os industrializados.
  • Aproveitar o caldo dos peixes e vegetais como base para preparar qualquer prato.

5. O zen, uma forma de entender a realidade

Disciplina japonesa Zen

O budismo zen surgiu na Índia, depois passou à China, e no século XIII chegou ao Japão. Este termo abriga vários conceitos e ideias:

  • Meditação
  • Contemplação
  • Aquietamento
  • Concentração mental

O zen integra diferentes áreas do dia a dia do mundo nipônico. Podemos vê-lo em sua decoração, arquitetura, em seus jardins e até em sua forma de relaxar, de respirar, e em sua atitude.

Obteríamos benefícios se colocássemos em prática, por exemplo, uma meia hora “zen”.

Para isso, basta sentar-se com as pernas cruzadas sobre uma almofada, respirar de forma profunda e com as costas retas para, depois, relaxar e meditar.

6. O reiki, uma terapia complementar

Podemos acreditar ou não. Podemos experimentá-la ou, simplesmente, vê-la como algo curioso, algo que faz parte de uma forma de cura muito antiga e ancestral em que o espiritual se combina com o energético.

O reiki busca curar por meio das mãos (sem tocar), canalizando a energia.

Diz-se que foi o monge japonês Mikao Usui quem trouxe este tipo de terapia a seu povoado depois de passar 21 dias meditando no Monte Kurama, em 1922.

No entanto, cabe lembrar que a cura por imposição das mãos tem milhares de anos de tradição. Sua chegada ao Japão é algo mais recente e tem, sem dúvida, uma certa relevância na vida cotidiana de muitos japoneses.

7. Taiko, energia e vitalidade por meio do som

Taiko disciplina japonesa

O taiko é um grande tambor.

Saber tocá-lo, manter o ritmo, saber executar em companhia de um grupo cada cadência, cada compasso e movimento reflete, sem dúvida, o resultado de uma grande disciplina física, mental e espiritual.

É algo muito catártico, que tem sua origem em diversos rituais agrários onde se buscava marcar e amenizar o ritmo de trabalho.

Também se fazia uso do taiko em épocas de guerra, para avisar a respeito de tempestades, incêndios e outros eventos.

Atualmente o taiko se espalhou por muitos países como forma de espetáculo.

É muito chamativo e praticá-lo, como dissemos, ativa uma grande concentração e dinâmica corporal.