7 cuidados que um bebê prematuro precisa ter

23 de dezembro de 2018
O bebê prematuro é tão pequeno que parece mais frágil que os outros recém-nascidos. No entanto, com o cuidado adequado você não deve temer pela sua saúde.

Um bebê prematuro é nascido antes das 37 semanas de gestação. Atualmente, existem muitos fatores que influenciam em um parto precoce. Por exemplo, mais e mais mulheres atrasam a maternidade e, a partir dos 35 anos aumenta o risco de a criança nascer prematuramente. Da mesma forma, gravidezes múltiplas podem antecipar o parto.

Independentemente do motivo pelo qual o parto é prematuro, a prematuridade está associada a problemas de saúde para o bebê. É por essa razão que as crianças prematuras costumam passar mais tempo em observação do que um bebê normal.

Antes de receber alta, o médico deve garantir que atenda a uma série de condições, como ter a capacidade de regular a temperatura corporal, e pesar em torno de 2 kg.

Depois que o especialista verificar que tudo está em ordem, a criança pode ir para casa. Geralmente essas crianças recebem alta entre as semanas 37ª e 40ª de idade gestacional, e pesam entre 1,8 e 2,3 kg, dependendo do tipo de patologia diagnosticada no bebê.

Em princípio, um bebê prematuro pode se desenvolver como um bebê nascido no tempo certo. Acima de tudo, se no nascimento pesasse mais de um quilograma. No entanto, ao chegar em casa essas crianças necessitam de cuidados específicos e acompanhamento médico rigoroso, principalmente no primeiro ano de vida.

Quais são os cuidados que devemos dar a um bebê prematuro?

Quais são os cuidados que devemos dar a um bebê prematuro?

A maioria dos pais teme deixar o hospital com um bebê prematuro. No entanto, é necessário ter em conta que, se o médico lhe deu alta é porque a criança está bem de saúde, o que significa que o seu bebê:

  • Não tem apneias, ou estas são muito suaves para ter tratamento.
  • É capaz de autorregular sua temperatura corporal.
  • Tem o peso certo.
  • É capaz de sugar e digerir corretamente.
  • Pode respirar sozinho, e não precisa estar conectado à uma máquina de oxigênio.

Os pais são responsáveis ​​por fornecer o maior cuidado, amor e dedicação ao bebê desde que saem do hospital. As proteções são as mesmas que seriam dadas a um bebê nascido a término, mas ajustadas à sua idade corrigida.

Veja também: Por que alguns bebês só dormem quando estão perto da mãe?

1. Amamentação para um bebê prematuro

O leite materno é adaptado às necessidades de cada criança. Assim, o leite produzido pela mãe de um bebê prematuro é diferente em alguns aspectos nutricionais, em relação ao leite de outra mulher.

Além disso, sua composição nutricional também é especial. Este contém mais proteína, sódio, ferro e cloro, do que o leite materno comum.

A melhor coisa para o pequeno é receber o leite diretamente do peito de sua mãe. Mas, se isso não for possível pode ser alimentado por extração, e uso uma sonda ou uma seringa.

O colostro fornece ao bebê nutrientes essenciais. Esses suprimentos ajudarão a criança a se adaptar ao novo mundo ao qual chegou antes do esperado:

  • Imunoglobulina IgA.
  • Lisozima
  • Lactoferrina
  • Macrófagos
  • Linfócitos
  • Neutrófilos
  • Proteínas
  • Sódio

2. Higiene é fundamental

Higiene é fundamental em um bebê prematuro

A higiene de um bebê prematuro é crucial para protegê-lo de qualquer agente externo que possa afetar sua saúde. Uma criança com essas características pode ter maior dificuldade para se adaptar ao ambiente externo, porque seu peso é menor que o de um bebê nascido a termo. Além disso, alguns de seus órgãos não estão totalmente maduros.

  • O primordial é que a fralda de um bebê prematuro deve ser trocada até sete vezes por dia, mesmo que não tenha sido manchada. É aconselhável fazê-lo em casa, e se ainda estiver na incubadora.
  • Suas roupas devem estar limpas e desinfetadas. Além disso, deve ser de fácil uso. Em outras palavras, deve ser fácil de colocar e tirar.
  • Antes de carregá-lo e até mesmo tocá-lo, é necessário lavar e desinfetar bem as mãos.
  • Os animais domésticos devem ficar longe do bebê. Isso impede a propagação de germes.

3. O vestuário e o ambiente devem ser adequados

O quarto de um bebê prematuro deve receber luz natural. Além disso, ter boa ventilação e manter uma temperatura confortável, em torno de 20º, com um certo grau de umidade.

O berço não deve ter travesseiros ou bichos de pelúcia, e as barras devem ter pelo menos 6 centímetros de distância, para que o bebê possa dormir de costas, e não haja perigo de cair.

A roupa deve ser desinfetada, limpa, e armazenada de tal forma que não entre em contato com partículas de poeira ou excesso de umidade. Recomenda-se também que a criança use roupas fáceis de colocar e retirar.

Leia também: Que alimentos você deve evitar dar ao seu bebê de 9 meses?

4. Incentive o sono do seu bebê

Um bebê prematuro dorme muito mais do que um bebê nascido a termo, mas em intervalos de tempo mais curtos, ou seja, acorda com mais frequência. Além disso, seu padrão de sono é mais imaturo, por isso seus estágios de sono profundo duram menos, e os de sono leve são mais longos.

Os bebês prematuros costumam dormir cerca de 15 a 20 horas por dia. Enquanto eles dormem, é bastante comum se mexerem e choramingarem. Isso ocorre porque o sistema nervoso do bebê prematuro é mais instável, e requer muita tranquilidade.

Portanto, é importante que ele durma as horas recomendadas pelo pediatra. Para isso, é necessário estabelecer rotinas para que aprenda a dormir. Se o médico não indicar o contrário, deve dormir de costas. Seu berço deve ser menor, pois isso fará com que se sinta mais protegido e confortável.

5. Dosar as visitas ao seu bebê

Dependendo de quão pequeno ou frágil seja o bebê, é necessário restringir as visitas por um tempo. Um bebê prematuro, hospitalizado, precisa de um período de quarentena sem visitas. Além disso, se o bebê teve um peso muito baixo ao nascer, provavelmente você deverá evitar visitas por um ano ou mais.

Embora as visitas limitadas possam ser complicadas, porque as pessoas querem conhecer o novo membro da família, mas é importante proteger o bebê e evitar a exposição a germes e bactérias.

Alguém com resfriado comum pode representar um risco para uma criança que está se recuperando de uma doença pulmonar. O barulho, os movimentos, e a manipulação do bebê podem ser estressantes para a criança, e alterar o seu sistema nervoso.

6. Maior atenção e vigilância diária

Os pais de um bebê prematuro devem estar mais alertas do que aqueles com filhos nascidos a termo. Principalmente porque a maioria de seus órgãos não está totalmente desenvolvida. A maioria das crianças prematuras sofre de dificuldades respiratórias, por isso é fundamental estar atento à forma como o bebê respira.

Quando as fossas nasais do bebê se incham quando respiram, respiram mais de 50 vezes por minuto, ou começam a ficar azuis, é um sinal claro de que não está respirando bem, e deve ser levado ao médico o mais rápido possível.

Além disso, as infecções de ouvido são geralmente comuns, já que seu sistema imunológico não está totalmente desenvolvido. Se a infecção não for muito grave você pode aplicar gotas para os ouvidos, e paracetamol para a febre. No entanto, é necessário consultar o médico primeiro.

Também é importante que os bebês prematuros estejam sentados em uma posição levemente ereta enquanto bebem leite. Caso contrário, o leite materno pode escorrer para os ouvidos e causar uma infecção.

7. Consulte o médico em caso de qualquer eventualidade

Cuidados que um bebê prematuro precisa ter: acompanhamento médico

Se você tem um bebê prematuro em casa, é normal que qualquer sintoma seja motivo de alarme. Mas, não se preocupe, lembre-se de que você sempre pode perguntar ao seu médico o que fazer se notar algum sinal estranho em seu pequeno. Os sintomas que podem ser razões para chamar o médico são os seguintes:

  • Chora em excesso
  • Rejeita comida, ou come pouco.
  • Quando dorme, realiza muito mais movimentos do que o habitual, e quando acorda fica irritável.
  • Tosse com muita frequência.
  • Respiração acelerada e com movimentos visíveis do peito.
  • Mostra sinais visíveis de desidratação.
  • Sofre convulsões.
  • Reduz a quantidade de fraldas molhadas.
  • Tem movimentos intestinais frequentes ou líquidos.
  • Tem febre por três dias seguidos.
  • Se a sua idade corrigida for inferior a seis meses, e a sua febre for superior a 37 °C.
  • Tem febre maior que 39 °C, sem causa óbvia de infecção.
  • Tem pele pálida ou azulada.
  • Não é capaz de acordar do sono.

Conclusões

Bebês prematuros são menores e mais frágeis que os nascidos a termo. Por isso exigem mais cuidado e atenção de seus pais. Principalmente porque o seu sistema imunológico não está completamente desenvolvido, e é mais propenso a sofrer infecções.

É importante que os pais dessas crianças os criem em um ambiente calmo, cheio de paz, e livre de bactérias. Para fazer isso, as pessoas ao redor devem desinfetar suas mãos corretamente antes de se aproximarem da criança.

Além disso, o quarto do bebê deve estar livre de poeira, manter uma temperatura quente, e evitar colocar luzes muito estimulantes que possam causar estresse.

Finalmente, é importante notar que os bebês prematuros geralmente se desenvolvem normalmente. Tendo em conta a idade corrigida, nesta lista você encontrará o que seu bebê prematuro pode fazer enquanto desenvolve:

  • Depois de dois meses ele sorri, é capaz de seguir com os olhos, levantar a cabeça e movê-la quando está de bruços.
  • Aos seis meses, o bebê pega objetos. Também levanta a cabeça e o tronco com os braços esticados quando está de bruços.
  • Aos nove, é capaz de juntar as mãos e passar objetos de uma mão para a outra. Além disso, se vira sozinho e balbucia.
  • Depois de um ano, fica de pé sem ajuda por, pelo menos, cinco segundos.
  • Russell, G., Sawyer, A., Rabe, H., Abbott, J., Gyte, G., Duley, L., … Ooi, L. (2014). Parents’ views on care of their very premature babies in neonatal intensive care units: A qualitative study. BMC Pediatrics. https://doi.org/10.1186/1471-2431-14-230
  • Lawn, J. E., Davidge, R., Paul, V. K., Xylander, S. Von, De Graft Johnson, J., Costello, A., … Molyneux, L. (2013). Born Too Soon: Care for the preterm baby. Reproductive Health. https://doi.org/10.1186/1742-4755-10-S1-S5
  • Cockcroft, S. (2012). How can family centred care be improved to meet the needs of parents with a premature baby in neonatal intensive care? Journal of Neonatal Nursing. https://doi.org/10.1016/j.jnn.2011.07.008