6 razões pelas quais comer salmão melhora sua saúde

2 de janeiro de 2016
O salmão pode ser um grande apoio na hora de perder peso. Ele nos dá proteínas e gorduras magras que favorecem a formação de tecido muscular e a queima de calorias.

O salmão é considerado como uma das variedades de peixe mais saudáveis e deliciosas que podemos encontrar.

É uma importante fonte de proteínas, ácidos graxos ômega 3 e vitaminas e minerais essenciais que desempenham um papel fundamental na saúde.

Hoje em dia, ele é um dos peixes mais recomendados pelos nutricionistas. Isso porque sua composição o faz perfeito para dietas, além de ser uma das melhores formas de consumir gorduras magras.

O melhor de tudo é que ele é muito versátil na hora de cozinhar e pode ser aproveitado em muitas receitas combinado com especiarias e outros ingredientes.

Muitas pessoas ainda desconhecem quão saudável pode ser ingerir esse alimento,  como no mínimo duas vezes por semana; por essa razão, a seguir vamos compartilhar as 6 razões pelas quais vocês deveriam começar a comê-lo.

1. Melhora a saúde cardiovascular

Salmao

Um dos principais benefícios do salmão se deve ao seu elevado conteúdo de ácidos graxos ômega 3.

Este nutriente é um agente protetor da saúde do coração e do sistema cardiovascular, já que ajuda a eliminar os lipídios que se acumulam nos vasos sanguíneos, além de reparar os tecidos e regular a pressão arterial.

Consumir salmão regularmente pode prevenir o enrijecimento arterial que, segundo estudos, é uma das causas principais de ataques do coração e AVCs.

Veja também: Conheça os benefícios da vitamina C

2. Reduz a inflamação

Existem muitos fatores que podem aumentar a resposta inflamatória do corpo e desenvolver diversas doenças.

Graças ao significativo contribuinte de ácidos graxos, ômega 3 e de compostos antioxidantes, o salmão também controla esse processo inflamatório. Impedindo assim que as inflamações se tornem sintoma de transtornos graves como a diabetes ou as doenças do coração.

A ingestão de, no mínimo, duas porções deste peixe por semana pode contribuir para diminuir a dor nas articulações, ao mesmo tempo em que fomenta a produção de tecidos nas cartilagens.

3. Protege os ossos

Corpo-de-mulher

Outro dos nutrientes importantes do salmão é o cálcio. Esse mineral, junto com a calcitonina, ajuda a manter os ossos saudáveis para prevenir doenças ósseas e fraqueza.

Essa propriedade ajuda as mulheres na menopausa, onde os níveis de estrogênios caem e há perda de densidade óssea.

4. Ajuda a perder peso

Por seu alto conteúdo de nutrientes essenciais, o salmão é considerado como um dos melhores apoios para as dietas daqueles que estão procurando emagrecer.

Ele contém proteínas e gorduras magras que contribuem para a formação de massa muscular, enquanto se elimina o excesso de gordura.  Além disso, 100 gramas contribuem tão somente com 08 calorias e oferece sensação de saciedade para evitar a ingestão excessiva de calorias.

5. Melhora a função cerebral

Neuronios

Os antioxidantes e a alta contribuição de ácidos graxos ômega 3, como, por exemplo, o DHA, ajudam a impulsionar a atividade cerebral para se pensar com mais claridade e prevenir o deterioro cognitivo.

Sua ingestão melhora o estado de ânimo e diminui a segregação de hormônios do estresse para melhorar o rendimento mental. Por outro lado, o ômega-3 pode prevenir  sofrimentos cognitivos, como a doença degenerativa do Alzheimer.

Além disso, está comprovado que as pessoas que comem salmão com frequência têm menos possibilidades de sofrer episódios de depressão.

6. Melhora a qualidade do sono

Quem tiver dificuldade para dormir ou sofrer com transtornos do sono também pode ser beneficiado de forma significativa, incluindo mais salmão em sua dieta.

O salmão contém triptofano, uma substância com um efeito sedativo que nos ajuda a  dormir melhor e sem interrupções.

Recomendamos ler: A importância do sono e 10 dicas para dormir bem

Contraindicações do salmão

Salmao-com-limão

Mesmo que esse tipo de peixe ofereça tantos benefícios, existem alguns casos nos quais é melhor não consumi-lo.

Por exemplo, se ele for salgado, do tipo defumado ou congelado, seu alto conteúdo de sódio aumenta e poderia ser prejudicial para as pessoas com hipertensão ou retenção de líquidos.

Também não é conveniente incluí-lo em casos de dieta biliar, por algum problema de digestão ou absorção de gorduras já que, embora sejam do tipo saudáveis, não deixam de ser gorduras.

E, é claro, quem sofrer com alergia ou intolerância ao salmão deve evitá-lo totalmente. Do mesmo modo, nos casos de altos níveis de ácido úrico, é melhor controlar seu consumo, porque as purinas pioram o problema.

Portanto, à exceção dos casos especiais, é bom começar a incluir, com mais frequência, o salmão na dieta.

Acompanhado de um plano alimentar saudável, ele pode contribuir para melhorar a qualidade de vida em muitos aspectos da saúde.

  • ALVIM, Rafael de Oliveira et al. Arterial Stiffness: Pathophysiological and Genetic Aspects. International Journal of Cardiovascular Sciences, v. 30, n. 5, p. 433-441, 2017.
  • GUERRA, Ana Paula et al. Efeitos do consumo ou suplementação de ômega-3 e do exercício físico na prevenção e tratamento da depressão. RBNE-Revista Brasileira de Nutrição Esportiva, v. 2, n. 9, 2012.
  • TONIAL, Ivane Benedetti et al. Caracterização físico-química e perfil lipídico do salmão (Salmo salar L.). Alimentos e Nutricao (Brazilian Journal of Food and Nutrition), v. 21, n. 1, p. 93-99, 2010.