5 truques psicológicos para atrair a atenção dos demais para você

· 24 de junho de 2017
Para potencializar a atração, é fundamental que, além de sermos simpáticos, sejamos nós mesmos e que tenhamos nossa própria identidade, sem querer parecer algo que não somos.

A autêntica atração, a que se instala em nossa mente, a que nos intriga, mexe com nossas emoções e nos enche de curiosidade, vai muito mais além da simples aparência, de um rosto, dos olhos e do corpo.

Culturalmente, existe uma inclinação para a beleza, por isso chegamos a acreditar que tudo o que é bonito é bom, que quem goza de um atrativo físico esconde, por sua vez, fabulosas qualidades pessoais.

Entretanto, à medida que envelhecemos e armazenamos mais experiência em nosso baú de vida, nos damos conta de que essa correlação nem sempre se cumpre.

Na verdade, é muito mais intenso e significativo poder viver um outro tipo de atração na qual duas mentes entram em harmonia de prazeres, valores e projetos.

Contudo, hoje em nosso espaço queremos nos focar na área contida no “poder da atração”, esse que pode ser treinado todos os dias e que está voltado a uma série de interessantes estratégias que todos podemos desenvolver.

A seguir, oferecemos 5 truques psicológicos que ajudarão você a alcançar esse poder.

1. A autêntica atração está na segurança pessoal. Seja autêntico!

a atração

As pessoas seguras de si mesmas cativam e atraem. Contudo, cuidado, porque essa segurança e autoconfiança nunca deve cair no orgulho ou nas fronteiras do narcisismo.

A segurança pessoal mais saudável é aquela na qual a pessoa conhece suas próprias virtudes e as potencializa. Mas, por sua vez, é consciente de suas limitações e tem a capacidade de reconhecê-las e de tentar melhorá-las a cada dia.

Por outro lado, a segurança pessoal se nutre, ao mesmo tempo, de outras dimensões básicas e essenciais.

Dentre elas, podemos encontrar a boa autoestima, um bom autoconceito e essa combinação na qual se inclui certa humildade e com a qual nos mostramos muito mais acessíveis e próximos dos demais.

No equilíbrio dessas dimensões se encontra a autêntica magia.

Leia também: A única urgência é viver, o resto é secundário!

2. Seja a sua própria marca: ser diferente dos outros é uma vantagem a se descobrir

Em um mundo de pessoas iguais, o diferente atrai. Entretanto, em ocasiões muitos de nós chegamos a pensar que ser diferente nos faz ser afastados, criticados e inclusive relegados da própria sociedade.

  • Ter um nariz em forma de bico de águia, uns quilos a mais, um rosto pouco harmônico, ser muito alto, muito baixo, etc. Tudo isso pode ser, em um primeiro momento, autênticas travas para confiar em nós mesmos e atrair os outros.
  • No entanto, todos esses matizes devem ser acompanhados pela segurança pessoal.
  • Também devemos evitar essa proximidade forçada com a qual demonstrar ao mundo que somos únicos, que dispomos de nossa própria marca e que somos felizes como somos…

Devemos, portanto, aprender a tirar proveito de nossas particularidades.

3. O poder da linguagem não verbal

a atração

A atração começa pelo olhar e por saber se conectar com os demais através dele.

Por sua vez, é necessário aprender a cuidar da postura: pernas cruzadas e braços cruzados são como muros na hora de gerar confiança.

Devemos abrir o raio de nossa gestualidade para mostrar tranquilidade. Use as mãos para gesticular, o sorriso para cativar, a cabeça para assentir e mostrar interesse e o corpo para mostrar confiança e proximidade.

4. A comunicação empática

A pessoa que é capaz de mostrar proximidade, que sabe escutar e é capaz de estabelecer uma empatia emocional e cognitiva, gera pouco a pouco um alto poder de atração.

Pelo contrário, aqueles que têm por costume falar sempre de si mesmos com a ideia de “se vender”, exaltando suas supostas virtudes, capacidades e fabulosas habilidades, na realidade geram incômodo e distanciamento.

Devemos, portanto, aprender a nos aproximar. Porque os perfis que sabem fazer isso ao mostrar autenticidade, sincero interesse por quem está a sua frente, mas sem deixar nunca de ser humildes, são os que geram uma alta e profunda atração.

5. Algo inusual, um matiz estranho e singular

a atração

Tal e como assinalamos em nosso artigo, se ficarmos obcecados em nos encaixar, em compartilhar características semelhantes ao resto das pessoas, a única coisa que conseguiremos será nos dissolver no oceano do ordinário, sem nos destacar jamais.

Se desejamos atrair, chamar atenção, fazer com que os olhares se lancem sobre nós no meio de uma sala cheia de gente igual, devemos integrar um matiz singular que nos defina, algo pelo que os outros se lembrarão de nós ou nos identificarão.

Podemos ser aquele pessoa que gosta do estilo “pin-up”, que tem um cabelo original, que usa sapatos clássicos, aquele homem com um bigode elegante, que usa gravata ou que se veste sempre de forma casual, etc.

Ser original deve harmonizar com nosso físico e com nossa forma de ser. Nunca devemos tentar mostrar algo que não se encaixa com nossas essências, algo que nos afasta de nossa identidade.

Leia também: Não escolha a pessoa mais bonita do mundo, escolha aquela que torna o seu mundo mais bonito

Para concluir, devemos ter muito claro que essas dimensões podem e devem ser treinadas.

A maioria delas surgem do autoconhecimento. Ou seja, só quando conhecemos a nós mesmos entendemos o que podemos potencializar.

Também seremos conscientes de onde estão as nossas forças e onde essa está a magia que cativa e que é capaz de conseguir fazer com que os outros dirijam seus olhares a nós.

Por fim, não se esqueça de algo essencial: uma vez que a atração se estabelece, é preciso mantê-la.

Se você confia a todo momento em si mesmo conseguirá, sem dúvida, relações de amizade, de amor ou de trabalho duradouras e frutíferas.

Imagem principal oferecida por © wikiHow.com

  • Byrne, D., & Griffitt, W. (1973). Interpersonal Attraction. Annual Review of Psychology. https://doi.org/10.1146/annurev.ps.24.020173.001533