5 permissões para o seu crescimento emocional que você deve dar a si mesmo

· 9 de novembro de 2016
Ainda que pareça contraditório, as permissões que mais devem ter valor em nossa consciência são aquelas que nós mesmos nos damos. O que os demais opinam deve ser secundário.

Falemos das permissões emocionais necessárias para o crescimento emocional. É muito possível que ninguém tenha conversado com você sobre elas. De fato, elas não são estudadas nos colégios, nem nossos pais, muitas vezes, se preocupam em transmiti-las.

As permissões emocionais são os ingredientes mais importantes para ter uma vida digna, feliz, equilibrada. São feitas de liberdades e de emoções que nos curam em momentos de dificuldade.

Agora, todos sabemos que na maior parte do tempo centramos nossa existência no exterior. Nos preocupamos em ficar bem com os demais, em oferecer o melhor de si para que o restante esteja bem.

No entanto, por que não começamos a fixar nosso olhar para o interior? Acreditemos ou não, é assim que uma pessoa realmente desperta: olhando para dentro para ser mais livre no exterior.

A seguir propomos descobrir quais são estas cinco permissões que você deve dar a si mesmo para favorecer o seu crescimento emocional. Comece hoje mesmo a colocá-las em prática. Você só precisa de duas coisas para conseguir: valentia e o desejo de ser feliz.

As 5 permissões para o seu crescimento emocional

Damos a nós mesmos permissões no trabalho para irmos ao médico ou para resolvermos assuntos burocráticos. De vez em quanto nos damos alguns caprichos simples: sair com os amigos, comprar um bom livro, um vestido novo, sair para passear em solidão na última hora do dia…

Pois bem… e as permissões de felicidade? Quando foi a última vez que você disse a si mesmo “vou ser feliz?” Sabemos que não é fácil, que ninguém pode romper assim com suas obrigações para fazer somente o que quer.

No entanto, a chave está no equilíbrio e, antes de tudo, em dar a nós mesmos a permissão para sermos felizes naquilo que fazemos. Anote estas cinco chaves.

Beija-flor representando crescimento emocional

1. Dou-me permissão para ser quem sou e não mudar por ninguém

Pode ser que você se surpreenda, mas as pessoas mudam com muita frequência por influências alheias. Às vezes uma relação de casal tumultuada e complicada vai nos afastando de muitas de nossas características.

  • Deixamos de ser quem somos para nos transformarmos na sombra de alguém. Nos esquecemos de cuidar de nós mesmos e, pouco a pouco, vivemos com mais medos do que sonhos e expectativas.
  • Não mude por ninguém. Defenda a sua essência, seus valores, suas belezas internas. Dê a si mesmo permissão para celebrar o que você é sem a necessidade de fazer renúncias.

2. Dou-me permissão para sentir e me compreender

Acontece com muita frequência: nos sentimos frustrados, irritados com alguém, machucados ou decepcionados. No entanto, em vez de desembaraçar este mundo emocional para buscar uma solução, o guardamos no mais fundo de nosso coração, escondendo-o.

  • Fingimos que não está acontecendo nada, que tudo está bem, quando na realidade não está.
  • Não faça isso. Dê a si mesmo permissão para sentir, para compreender, resolver e curar. A liberdade emocional é imprescindível para cimentar a nossa felicidade.
  • Por outro lado, o fato de compreender o que sentimos e como determinadas coisas e pessoas nos afetam nos permite conhecer a nós mesmos muito melhor. Dê a si mesmo permissão para mergulhar em suas partes mais obscuras, traga-as à luz e cure-as.

Algo assim irá obrigá-lo, sem dúvida, a enfrentar muitos dos seus medos e problemas não resolvidos que todos arrastamos em nosso presente.

Desenho e menina na fase do crescimento emocional

3. Dou-me permissão para buscar aquilo que desejo

Antes de buscar aquilo que nos faz felizes, devemos ter claro o que queremos para o nosso crescimento emocional. É curioso, mas muitas pessoas vivem grande parte de suas vidas sentindo um vazio interior onde não têm claras suas prioridades, nem sabem do que precisam para serem felizes.

  • Dê a si mesmo permissão para alcançar a calma interior. Que ninguém lhe traga amarguras, que ninguém o obrigue a fazer coisas que não se encaixam com seus valores.
  • Dê a si mesmo permissão para que todos os dias valham a pena. Não importa se temos obrigações e deveres: presenteie-se com duas horas para si mesmo, fazendo aquilo que deseja.
  • Defina propósitos pelos quais lutar, metas e sonhos de curto e longo prazo.
  • Foque sua vida de forma que, cada vez que abrir os olhos pela manhã, seus sonhos o empurrem a seguir adiante, a continuar sempre lutando.

4. Tenho direito de ter minha própria opinião, e dou a mim mesmo o direito de expressá-la

Não se cale. Pratique a sinceridade todos os dias de sua vida. Somente assim você sentirá a congruência emocional em que o que você pensa e sente corresponde ao que você faz e diz.

Leão ajudando com o crescimento emocional da moça

5. Dou-me permissão para encerrar etapas

Fechar ciclos e etapas não é algo precisamente fácil. Tanto é assim que são muitos os que se negam a fazê-lo. Pensam que é melhor calar, suportar e manter-se em uma dinâmica que, ainda que nos faça infelizes, é a única que temos.

Não faça isso: dê a si mesmo permissão para ser feliz e seja capaz de deixar ir o que não se sustenta, o que faz mal, o que não é do seu tamanho.

Feche etapas, diga sim às mudanças que chegam para a melhor e que trazem novas oportunidades para ser feliz. Escolha crescer por dentro para ser feliz por fora.

Conceda a si mesmo estas cinco permissões desde hoje mesmo e favoreça o seu crescimento emocional todos os dias.