5 razões pelas quais você mente para si mesmo

· 4 de janeiro de 2018
Você deve refletir se está mentindo para se sentir melhor ou simplesmente não se dá conta de que está se autoenganando, porque faz isso de forma inconsciente. Em qualquer caso, deve pôr um fim a essa situação.

Você já percebeu, alguma vez, que estava enganado a si mesmo?

Você mente para si mesmo mais do que acredita, por isso, hoje vamos falar sobre algumas formas pelas quais você faz isso, para que possa se tornar mais consciente deste hábito.

Isso lhe trará muitos benefícios, pois o autoengano é algo semelhante a se auto limitar. É o momento de derrubar barreiras e de deixar de mentir para si mesmo.

Descubra como fazer isso.

1. Confundir necessidade com amor é uma das razões pelas quais pelas quais você mente para si mesmo

Mulher agarrando-se ao parceiro

Esta é a primeira das formas pelas quais você está mentindo para si mesmo: confundindo necessidade com o amor.

Fruto das crenças em torno desse sentimento, às vezes você acha que sente amor, quando na verdade é outra coisa.

O que pode ser, se não é amor? Medo da solidão, dependência emocional, medo de não encontrar nunca mais um alguém com quem compartilhar a sua vida…

Desta forma, o amor se alimenta de ciúme, possessividade, medo, angústia e controle… mas, na verdade, você não está sentindo amor, mas sim mentindo para si mesmo. Precisa de alguém ao seu lado, mas não o ama.

Descubra: Julgar uma pessoa não a define… define você!

2. Culpar e julgar os outros

Já se deu conta de que você culpa e julga muito as outras pessoas? Ou que há coisas que você não suporta nos outros? Se tudo o irritar, é importante que comece a se olhar no espelho.

  • Se julgar tanto a conduta “libertina” de uma pessoa, pode ser que você esteja se reprimindo no aspecto sexual, não se permitindo desfrutar a vida, e vivendo apenas de acordo com o que a sociedade diz que é correto.
    No entanto, seu interior clama por viver a vida livremente.
  • Se você culpar seu parceiro que fuma dentro de casa, mas já deixou passar isso por alto em inúmeras ocasiões, está mentindo para si mesmo ao culpar o outro.
    A responsabilidade é sua por não ter expressado o que pensava desde o primeiro momento.

3. Você não pode fazer ou não quer?

Corrente de homenzinhos de papel

Às vezes, você pode se pegar dizendo “se eu pudesse, ajudaria”, “se não tivesse tantos gastos, doaria”… tudo na tentativa de justificar o que você pode fazer, mas na realidade não quer.

Você está mentindo para si mesmo quando olha para alguém na rua pedindo esmola e se lamenta dizendo que, se tivesse dinheiro, o ajudaria.

Você tem um lar no qual se abrigar, um carro e um emprego que não paga muito, mas ajuda a pagar as suas despesas.

Reflita por um momento, você realmente não tem dinheiro ou está mentindo para si mesmo, para não fazer algo que, talvez, não quer?

Ser sincero, às vezes, pode prejudicar sua autoimagem pessoal ou dar a entender que você é uma “má pessoa”. No entanto, não há por que mentir para si mesmo.

Antes de ir, não perca: A melhor idade é a que você tem agora

4. As palavras adquirem o significado que mais me convém

Jogar com o significado das palavras é uma forma de mentir para nós mesmos, para apoiar crenças que não têm nenhum fundamento.

Por exemplo, pode ser que você diga que um casal homossexual não é natural porque não pode ter filhos.

No entanto, alguém pode contrariá-lo, dizendo então que casais heterossexuais que decidem não ter filhos também não são naturais, seguindo o mesmo argumento.

Diante dessa confrontação, mas, convencido de seu autoengano, você se justificará dizendo que os casais heterossexuais podem decidir, mas os homossexuais não. Portanto, esse tipo de relação é antinatural, pois não segue o princípio de reprodução.

5. “Não discuto o que não me interessa”

Casal discutindo e mulher ao celular

Uma maneira de mentir para si mesmo pode ser quando uma conversa não lhe interessa e então você diz frases como “bem, deixemos esse assunto pra lá“, “melhor falar sobre outra coisa“, “tem razão, mas eu queria agora falar sobre outra coisa…“.

Desta forma, você está tentando evitar algo contra o qual não pode lutar e que serviria para abrir seus olhos.

Por exemplo, se alguém lhe disser “ei, a maneira como você tratou sua mãe não foi legal“, você pode responder com “você tem razão, mas vamos falar sobre outra coisa…”

Todos nós enganamos e mentimos para nós mesmos, várias vezes, e a maior de todas essas mentiras é não nos darmos conta. Por isso, é importante que aprendamos a ser autocríticos, pois só assim poderemos aprender e avançar.

Viver no autoengano não nos faz melhorar como pessoas.