5 maneiras de controlar o seu apetite e perder peso

24 Janeiro, 2019
Não dormir o tempo suficiente, dificulta a produção de leptina, que é o hormônio responsável por enviar o sinal de saciedade ao nosso cérebro
 

Um dos truques mais eficazes para perder peso, e para não falhar na tentativa, consiste em comer menos, mas sem estar faminto ou ansioso. E, para isso, é preciso aprender a controlar seu apetite.

Ter um apetite ativo a maior parte do tempo, é um dos primeiros passos para o fracasso do regime, bem como para o consumo excessivo de calorias.

Por isso, independentemente de todos os esforços que se façam para emagrecer,  é muito importante aprender a controlar o apetite e vencer essa falsa sensação de fome quando as “tentações” atravessam o nosso caminho.

Quando o corpo não está acostumado a se alimentar de forma saudável e moderada, é muito provável que tenha dificuldade em conter o desejo excessivo de comer.

Felizmente, existem várias orientações e conselhos que podem nos ajudar a vencer esse obstáculo e a atingir o objetivo em pouco tempo. Interessada em saber quais são as maneiras de controlar o seu apetite e perder peso?

1. Coma devagar

Controlar-o-seu-apetite

A complexidade do corpo humano é o que torna este hábito tão importante. Depois de ingerir os alimentos, os nervos do estômago enviam o sinal de satisfação até ao cérebro, mas pode levar entre 10 a 30 minutos para que se cumpra a supressão do apetite.

 

Devido a esse atraso, é muito provável que a pessoa continue a sentir necessidade de comer até que o organismo detecte a saciedade.

Qual é a solução?

A melhor forma de evitar esses excessos é levar o tempo suficiente para comer bem e mastigar de forma adequada os alimentos.

Esta simples regra dará o tempo suficiente ao cérebro para que ele envie as ordens de satisfação e, o melhor de tudo, facilitará a digestão.

Ver também:  Os benefícios em comer a cada três horas

2. Alimente-se antes de sentir fome

Passar muito tempo sem comer provocará uma sensação de fome  incontrolável  que, posteriormente, levará você a “exagerar”.

E o excesso de comida cria uma sensação de saciedade e aumenta os níveis de insulina, fazendo com que o corpo se sinta cansado e, mais tarde, com mais fome.

Qual é a solução?

Em vez de esperar até sentir fome, aconselha-se comer várias porções durante o dia. Mas, obviamente, devem ser sempre alimentos de boa qualidade e ricos em nutrientes.

Isso não só ajudará a reduzir o apetite, mas também a manter o metabolismo ativo para melhorar a capacidade de queimar gorduras.

3. Durma bem

Dormir-bem-para-controlar-o-seu-apetite
 

Muitas pessoas não o sabem, mas existe uma relação entre a qualidade do sono noturno e a capacidade de controlar a sensação de fome.

A falta de um descanso adequado faz aumentar o desejo de ingerir doces, gorduras e carboidratos. Além disso, pode levar a graves problemas de saúde a médio ou longo prazo.

Durante as horas de sono, o organismo segrega um hormônio conhecido como leptina. Este atua sobre a insulina para queimar as células de gordura e dar uma maior sensação de saciedade.

Por isso, não dormir tempo o suficiente não ativa os benefícios desta substância e a ansiedade é maior.

Qual é a solução?

Organizar os horários do sono para dormir entre 7 a 8 horas diárias, sem interrupções.

4. Aumente o consumo de água

Mais de metade das pessoas sofre de algum grau de desidratação devido ao consumo reduzido de líquidos saudáveis.

E o que a maioria não sabe é que esse estado tem efeitos negativos na saúde. Além disso, pode gerar uma sensação que se confunde com a fome.

A falta de hidratação causa uma sensação de cansaço e de pouca energia. Assim, isso pode nos levar a comer em excesso.

Qual é a solução?

Ingerir uma boa quantidade de água por dia, incluindo aquela contida em frutas e verduras.

Recomendamos que você leia:  Saiba como preparar água de chia com limão para emagrecer

5. Tenha cuidado com as calorias líquidas

Calorias-líquidas-para-controlar-o-seu-apetite
 

O organismo tem o poder de digerir mais rapidamente os líquidos que os sólidos. Assim, quando se ingerem “calorias líquidas” ocorre um incremento de açúcar no sangue que pode aumentar a necessidade de comer.

O problema é que muitas pessoas pensam que essas bebidas são inofensivas e que se podem eliminar tão facilmente como a água.

Mas, na verdade, por serem tão ricas em açúcar, têm um efeito negativo. Este pode alterar o funcionamento normal do metabolismo.

Qual é a solução?

Limite o consumo de lácteos, bebidas esportivas e de todo o tipo de refrigerantes. Ao invés disso, aumente o consumo de água, chás e sucos naturais.

E isso é tudo. Seguindo estes simples conselhos e sendo perseverante com o regime você poderá ver os resultados em questão de dias. O mais importante é não se render e eliminar todos esses obstáculos que aparecem para levar você ao fracasso. Comece agora!

 
  • Polidori D, Sanghvi A, Seeley RJ, Hall KD. How Strongly Does Appetite Counter Weight Loss? Quantification of the Feedback Control of Human Energy Intake. Obesity (Silver Spring). 2016;24(11):2289–2295. doi:10.1002/oby.21653
  • Institute of Medicine (US) Subcommittee on Military Weight Management. Weight Management: State of the Science and Opportunities for Military Programs. Washington (DC): National Academies Press (US); 2004. 4, Weight-Loss and Maintenance Strategies. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK221839/
  • Angelopoulos T, Kokkinos A, Liaskos C, et al. The effect of slow spaced eating on hunger and satiety in overweight and obese patients with type 2 diabetes mellitus. BMJ Open Diabetes Res Care. 2014;2(1):e000013. Published 2014 Jul 2. doi:10.1136/bmjdrc-2013-000013
  • Mount Sinai Medical Center. “Overeating impairs brain insulin function, a mechanism that can lead to diabetes and obesity.” ScienceDaily. ScienceDaily, 17 October 2012. <www.sciencedaily.com/releases/2012/10/121017153911.htm>.
  • Prinz P. Sleep, appetite, and obesity–what is the link?. PLoS Med. 2004;1(3):e61. doi:10.1371/journal.pmed.0010061
  • Muckelbauer, R., Sarganas, G., Grüneis, A., & Müller-Nordhorn, J. (2013, August 1). Association between water consumption and body weight outcomes: A systematic review. American Journal of Clinical Nutrition. https://doi.org/10.3945/ajcn.112.055061
  • Schulze, M. B., Manson, J. A. E., Ludwig, D. S., Colditz, G. A., Stampfer, M. J., Willett, W. C., & Hu, F. B. (2004). Sugar-sweetened beverages, weight gain, and incidence of type 2 diabetes in young and middle-aged women. Journal of the American Medical Association292(8), 927–934. https://doi.org/10.1001/jama.292.8.927