5 formas de praticar a ortografia com o seu filho

· 19 de abril de 2019
Enquanto aprender a falar é natural para as crianças, aprender a escrever é desafiante. Elas não precisam só aprender o alfabeto, também há normas de ortografia que devem ser seguidas para fazer isso corretamennte.

Aprender a escrever, suas normas e regras para o uso correto da linguagem escrita é uma das etapas mais complexas pelas quais as crianças passam. Por isso, praticar a ortografia em casa complementando o aprendido na escola é fundamental. Muito mais se for feito de forma leve, como “brincado”.

Durante os primeiros anos da etapa escolar há uma infinidade de reuniões familiares ou encontros onde perguntam aos pais ou às próprias crianças se elas já sabem ler e escrever. Diante da interrogação, apertamos os dentes, fingimos um sorriso e respondemos “sim, estamos trabalhando nisso”.

Se isso acontece conosco, imagine a ansiedade pela qual nossos filhos passam. Estão enfrentando a um mundo novo de 27 caracteres e suas infinitas formas de conjugá-los para um extenso vocabulário escrito que, além disso, tem normas e convenções que regulam.

Seguindo a pista da escrita correta

Copiar ajuda a aprender a escrever direito
Praticar ortografia será uma nova aventura entre pais e filhos.

Não se trata só de aprender a ler e escrever, mas também de fazer isso da forma correta. Escrever supõe uma nova estrutura do raciocínio par a criança e uma nova ordem para expressar as ideias.

Porém, hoje em dia se torna cada vez mais complexo. Isso se deve ao fato de que as crianças estão expostas ao uso de dispositivos eletrônicos e às redes sociais, onde cada vez são mais comuns os erros ortográficos.

A boa ortografia começou a ficar para trás devido à quantidade de caracteres permitidos em uma mensagem de twitter ou nos chats. Nestas plataformas é “socialmente aceito” cometer certos deslizes ao escrever, como abreviar palavras ou subtrair alguma pontuação.

Tudo isso torna complexo e maior o desafio de ensinar ortografia aos nossos filhos. Sabemos que a melhor maneiras de aprender a escrever corretamente, de ampliar o vocabulário e de, inclusive, aprender um novo idioma, é através da leitura.

Como praticar a ortografia com o seu filho

Devemos procurar formas divertidas e criativas de inseri-los no mundo das letras e da prática da ortografia. Mais além do que a escola ou a interação com as novas tecnologias oferece, é preciso conseguir fazer com que a prática da ortografia seja uma tarefa divertida, cheia de brincadeiras e desafios lúdicos.

1. Aproveite a tecnologia em prol da ortografia

Deixar nossos filhos em frente a uma tela de tv, celular ou tablet é algo que põe alguns pais em um constante dilema moral. As novas tecnologias cada vez mais diminuem o tempo de qualidade em família e expõe as crianças a elementos não monitorados por adultos.

Entretanto, nas diferentes plataformas você pode encontrar grandes aliados para fazer dos momentos de leitura e escrita momentos divertidos.

Apenas ao nos conectarmos por alguns minutos, podemos conseguir desde vídeos com músicas amenas, jogos online e aplicativos gratuitos que ajudam a praticar a ortografia.

Leia mais: Crianças do século 21 e a tecnologia

2. Jogos caseiros para melhorar a ortografia

Escrever ajuda a aprender ortografia

Os tradicionais jogos de mesa como o Scrable, podem ser também aliados para ensinar novas palavras e o uso das letras. Porém, também é possível recorrer à fabricação caseira.

Convide seus filhos a jogar a procura pelo tesouro dentro de casa ou em algum parque. Esconda papéis com letras ou palavras. Seguindo as pistas, eles acabarão formando palavras ou orações completas.

Inventem músicas com rimas e que falem das características de cada letra e de palavras que se escrevem. É uma forma divertida de conseguir associar as letras e as palavras.

Por exemplo: o A fica de pés abertos como se fosse pular e como um Avião a voar, ou o S, que parece se mover como uma serpente.

3. Descobrindo palavras e frases

Sentem-se com papel e lápis e contra o relógio, comecem a escrever a maior quantidade de palavras que começarem com determinada letra. Isso não só refinará o uso correto das letras, mas também ampliará o vocabulário uma vez que a criança conhecerá as palavras que os outros escolheram. Se forem crianças menores, podem jogar em duplas.

Outra boa ideia é recortar e construir cartões com palavras e sinais de pontuação. Então, joga-se formando diferentes frases com as mesmas palavras, mas mudando a ordem e a pontuação. Desta forma aprendem o valor do uso das normas ortográficas para expressar de forma correta diferentes ideias.

4. Brincar de escolinha em casa

Brincar de escolinha é outra grande opção. Mamãe ou papai podem ser os professores e as crianças os alunos, mas, inclusive, em determinados momentos podem trocar os papéis.

Deve-se arrumar o cenário com cadeiras, uma mesa, um quadro ou outros elementos típicos de uma escola.

Também pode-se adicionar elementos de vestuário para que se transforme em um jogo de regras. As crianças adoram isso! Assim, se aproveita para dar uma “aula” para praticar ortografia.

Você pode fazer provas ou testes rápidos para as crianças responderem de forma divertida. Ao invés de notas, podem receber chocolates ou uma ida ao parte.

Talvez te interesse: Como ensinar seu filho a fazer bom uso do tempo

5. Letras para todos os lados

Menina aprendendo ortografia
Aproveite as letras do dia a dia.

Se a sua rotina nem sempre te permite dedicar tempo a uma brincadeira, aproveite diferentes momentos do dia para continuar inserindo-os no mundo das letras. Assim, mude o cotidiano por algo novo e divertido.

Ao caminharem pelas ruas ou no carro, brinque para ver quem detecta mais rápido certas letras nos anúncios ou cartazes.

Você também pode aproveitar a hora das refeições. Faça receitas com formas de letras ou escreva seus nomes ou uma palavra afetiva com pedaços de vegetais, com o macarrão ou com fios de algum molho.

Formar seres integrais

Aprender a nos comunicarmos pela linguagem escrita não é um processo natural como aprender a falar. Requer outras capacidades em termos intelectuais e afetivos. Nos obriga a dar novas imagens, agora por códigos, às palavras.

Além disso, envolver nossos filhos com os processos de aprender a ler e escrever garante inseri-los em um mundo fascinante e de grandes benefícios.

A leitura aumenta as capacidades intelectuais do ser humano. Permite um melhor desenvolvimento no cotidiano e no social, mas também amplia suas potencialidades.

Por fim, é um processo que, além disso, aumenta as capacidades para criar e imaginar. Enquanto as crianças aprendem a escrever corretamente, se refinam também valores tão importantes quanto o respeito à língua e ao hábito da leitura. Além da conotação cultural que a leitura/escrita supõem.

  • Reyes, Esperanza Guarneros, and Lizbeth Vega Pérez. “Habilidades lingüísticas orales y escritas para la lectura y escritura en niños preescolares.” Avances en psicología latinoamericana 32.1 (2013): 21-35.
  • Sánchez Abchi, Verónica, Ana María Borzone, and Beatriz Diuk. “La escritura de textos en niños pequeños: relación entre la transcripción y la composición.” Universitas psychologica 6.3 (2007).
  • Vega, Fernando CuetosPsicología de la escritura . Wolters Kluwer España, 2009.