5 alimentos para repovoar a flora intestinal

· 7 de setembro de 2015
Os produtos fermentados naturalmente são ricos em probióticos, que por sua vez, são micro-organismos que ajudam a reforçar o sistema imunológico. Permitem regular a função intestinal e repovoar sua flora de maneira natural.

Normalmente a flora intestinal não recebe tanta importância quanto deveria. Porém, um intestino que não funciona de maneira equilibrada é uma fonte de toxinas para o organismo. Bem como impede a absorção adequada dos nutrientes obtidos dos alimentos ingeridos.

Neste artigo você aprenderá como regular a função intestinal e repovoar sua flora de maneira natural, graças aos alimentos probióticos indispensáveis para a dieta.

Os probióticos

Os probióticos são bactérias vivas encontradas em alguns alimentos, os quais passaram por um processo de fermentação natural.

Estes micro-organismos ajudam a reforçar o sistema imunológico e restituem a flora intestinal. A flora pode sofrer com as consequências da má alimentação, consumo de antibióticos e dos transtornos intestinais.

Seu consumo diário ajuda a melhorar alguns problemas de saúde como:

Iogurte

O iogurte é um alimento que pode ser muito saudável, caso você não possua intolerância à lactose. Contudo evite combiná-lo com vários alimentos.

Também pode ser considerado um alimento natural Além disso, quando feito em casa, evita-se assim os corantes, flavorizantes e açúcares; adicionados aos iogurtes comerciais com diferentes sabores.

Preparar iogurte em casa é muito mais simples do que possamos imaginar. Além disso, no mercado é comum encontrar máquinas que facilitam seu preparo. Entretanto, na realidade, não é necessário comprá-la.

Prepará-lo de forma caseira permitirá usufruir de todos seus benefícios e propriedades Basta escolher um leite de qualidade e economizar dinheiro. Além disso, seu sabor é delicioso.

Iogurte repovoa a flora intestinal

Kefir para repovoar a flora intestinal

O kefir é considerado mais saudável e digestivo do que o iogurte, visto que é rico em fermentos vivos e contém menos lactose. Seu sabor é um pouco ácido, contudo, pode ser suavizado com um pouco de mel ou xarope de agave.

É um fungo vivo que deve ser colocado em um pote com leite (de vaca, de cabra, de ovelha, entre outros). Depois de 24 ou 48 horas deve ser coado e consumido, ou pode ser guardado na geladeira.

Além disso, o kefir deve ser colocado novamente em outro pote com leite para que fermente.

É importante destacar que existem pessoas que não toleram bem a lactose, entretanto digerem bem os produtos lácteos fermentados. 

Kefir para repovoar a flora intestinal

Chucrute ou couve fermentada

O chucrute é uma comida típica de alguns países europeus, como a Alemanha e a Polônia, onde é servido como acompanhamento de carnes e peixes para facilitar a digestão.

É produzido a partir das folhas de couve fermentada com água e sal.

O chucrute que auxilia nossa flora intestinal bacteriana é aquele elaborado de maneira natural. Primeiramente, fermentando a couve com sal e não o que é comercializado na maioria das lojas, que contêm vinagre e álcool.

Por isso, recomendamos que faça você mesmo. Você pode testar, inclusive, com diferentes tipos de couve e com outras hortaliças.

Chucrute repovoa a flora intestinal

Fermentado de abacaxi

Esta deliciosa receita, que é preparada principalmente na América Central e do Sul, não é muito complicada de fazer e pode ser tomada todo dia em jejum.

É uma bebida fermentada à base da casca do abacaxi, por isso é uma receita muito econômica e fácil de fazer.

É preparada da seguinte maneira:

  1. Pegue um abacaxi grande (ou médio), bem maduro e com uma casca em bom estado.
  2. Lave-o e descasque-o.
  3. Corte a casca em pedaços pequenos, e coloque-os em um recipiente de cristal ou cerâmica hermético.
  4. No recipiente, coloque também dois litros de água e 500 g de açúcar mascavo ou melaço.
  5. Feche bem e deixe repousar em um local quente durante 48 horas.
  6. Passados dois dias, acrescente mais um litro de água e deixe descansar novamente por mais 12 horas.
  7. Passado esse tempo, acrescente mais 750 ml de água e estará pronto para ser consumido.
  8. Antes de servi-lo, recomendamos resfriá-lo na geladeira.
  9. Conservar em local frio.

Durante o processo de fermentação esta bebida gera, inicialmente, micro-organismos probióticos e, se a deixarmos por mais tempo, acabará se transformando em uma bebida alcoólica e, posteriormente, em vinagre.

Imagens por cortesia de mfcorwin, Ibán e litlnemo.