5 afrodisíacos caseiros e seus efeitos

Os afrodisíacos caseiros são usados em todo o mundo há séculos. A grande maioria são plantas de origem oriental.

Até agora não há uma evidência científica contundente a favor dos afrodisíacos caseiros. Os pesquisadores são taxativos ao afirmar que não existem estudos formais que respaldem sua eficácia. De fato, assinalaram que alguns destes produtos são potencialmente tóxicos.

Apesar disso, em todo o mundo há afrodisíacos caseiros que são usados há séculos. Alguns, inclusive, são usados há milhares de anos. Atualmente continuam tendo grande sucesso e muitos os consideram uma alternativa válida.

A maioria dos afrodisíacos caseiros são plantas, várias delas de origem oriental. Não se conhecem contraindicações para o uso destes vegetais. De fato, boa parte dos mesmos tem grandes propriedades nutricionais. Estes são os de maior destaque:

Ginseng, um dos afrodisíacos caseiros mais populares

Ginseng

O ginseng é originário da Ásia e é usado na medicina chinesa há milhares de anos. Em países como o Japão, Rússia e Coreia foram feitos vários estudos sobre suas propriedades. Conseguiu-se comprovar que esta planta gera uma sensação de vitalidade física e psíquica.

Não há um só tipo de ginseng. O que ganhou fama dentro dos afrodisíacos caseiros é o ginseng vermelho. Seus defensores dizem que tem a capacidade de aumentar os níveis de testosterona. Isso se traduz em um aumento da libido. Também se diz que estimula a produção de estrogênio, por isso é recomendável para as mulheres na menopausa.

A maca peruana, um vegetal dos andes

A maca é uma planta que se produz, principalmente, nas regiões altas do Peru. Muitos a chamam de “o viagra natural”. Diz-se que os antigos incas a utilizavam como um de seus afrodisíacos caseiros. Asseguram que têm grande capacidade para aumentar o apetite sexual.

A maca peruana cresce nas áreas elevadas. O que se usa como afrodisíaco é a raiz. Ela é seca e moída para ser consumida em pó. Também acreditam que tenha propriedades antidepressivas. Além disso, asseguram que evita a TPM e os incômodos da menopausa.

O ginkgo biloba

Ginkgo biloba

O ginkgo biloba é outro dos afrodisíacos caseiros mais usados. Asseguram que é eficaz tanto para homens quanto para mulheres. Também é chamado de “árvore dos 40 escudos”. É originário da Ásia, mas atualmente é cultivado em muitos países da Europa e da América.

Esta planta contém uma alta quantidade de flavonoides, uma substância antioxidante que potencializa a circulação. Também se diz que aumenta o apetite sexual. Atualmente estão sendo feitos vários estudos a respeito. Suspeita-se que aumente o óxido nítrico no organismo. Isso coincide como mecanismo de funcionamento dos comprimidos de viagra.

O açafrão

O açafrão é considerado um dos melhores afrodisíacos caseiros. Isso se deve ao fato de que tem a propriedade de gerar efeitos a médio e longo prazo. Em outras palavras, não é só eficaz para aumentar o apetite sexual temporariamente, mas também melhora a função em geral.

O açafrão é uma especiaria derivada da flor “Crocus sativus”. É usado há milhares de anos para potencializar a sexualidade. A planta é originária do Oriente e foi muito usada no antigo Egito e na Grécia clássica.

A Yohimbina

Yohimbina

O Yohimbe é uma árvore nativa da Zâmbia. Desta se extrai uma substância chamada Yohimbina que se tornou famosa por suas propriedades afrodisíacas. Dados não confirmados indicam que até 50% de quem a usa recupera sua função sexual normal.

Atualmente se usa também com outros propósitos. Sabe-se que aumenta a vitalidade nos atletas. Além disso, é usada para combater o esgotamento e as dores musculares. Alguns afirmam que ajuda quem sofre de hipertensão e diabetes.

Apesar do que se diz, os médicos recomendam precaução ao ingerir esta substância. Em algumas pessoas causa efeitos secundários adversos. Alguns deles são: mal-estar estomacal, ansiedade, insônia e aumento da pressão arterial.

Recomendados para você