Xantelasma: as manchas brancas ao redor dos olhos

· 13 de janeiro de 2017
Ainda que costumam nos preocupar à nível estético, o problema das xantelasmas é que evidenciam um excesso de colesterol no organismo que poderia derivar em complicações cardiovasculares.

É possível que nunca tenha escutado falar das xantelasmas. São pequenas manchas que aparecem ao redor dos olhos e que pouco a pouco, caso não forem tratadas, se transformam em pequenas tumorações benignas muito antiestéticas.

Elas são pequenas acumulações gordurosas que aparecem na região das pálpebras, no lacrimal ou nas bolsas dos olhosQuando os pacientes descobrem essas manchas brancas, costumam ficar surpresos.

Muitos atribuem o problema à idade, aos efeitos do sol ou a simples manchinhas que, no caso das mulheres, podem ser escondidas com um pouco de maquiagem.

Agora, estas manchas crescem até se transformar em protuberâncias. Em alguns casos chegam a alcançar dimensões muito chamativas, por isso que devemos recorrer a cirurgia.

À seguir, explicaremos porque ocorrem e o que devemos fazer caso notemos que temos uma dessas manchas brancas ao redor dos olhos. Confira.

As xantelasmas e o colesterol

Já demos a primeira pista: o colesterol. Assim o é. Trata-se de pequenos tumores benignos ou estéreis de colesterol, que servem como depósitos orgânicos.

Conheça também 8 infusões para reduzir o colesterol

É um reflexo direto e chamativo de que algo não está bem em nosso corpo. Estes depósitos gordurosos, além disso, podem aparecer em outras áreas. Muitas pessoas os evidenciam nos joelhos, mãos ou pés.

Nestes casos, recebem o nome de xantomas.

A seguir, oferecemos mais informações a respeito.

A aveia combate o colesterol alto

As xantelasmas são perigosas?

As xantelasmas são lesões benignas causadas, quase sempre, por um nível muito alto de colesterol no sangue.

  • A xantelasma, por si só, não é grave e nem está relacionada com nenhum tipo de tumor na pele.
  • Porém, por ser um sintoma direto da hipercolesterolemia, se transforma em uma condição grave.

Assim, é necessário – além de vital – procurar um médico para fazer um check up e seguir um tratamento e uma alimentação para reduzir o colesterol.

  • Portanto, a xantelasma não é “mortal”, o perigoso é a causa que propicia seu desenvolvimento.
  • Quando as xantelasmas se formam o risco de sofrer um acidente cardiovascular aumenta de forma notável.

As xantelasmas podem surgir em um olho ou nos dois. Estas acumulações amareladas ou esbranquiçadas de gordura se situam na capa da pele e não afetam às órbitas e nem aos olhos em si.

Também podem ocorrer devido a outro tipo de doença da pele

Os dermatologistas assinalam que estas manchas ou grãozinhos ao redor dos olhos nem sempre se devem 100% a um nível alto de colesterol. Existe uma pequena probabilidade de que soframos o que se conhece como xantogranulomatose.

  • Trata-se de uma doença onde a pele tende a acumular gordura. É comum que estes pacientes evidenciem em sua pele diversos nódulos subcutâneos de consistência mais ou menos firme, tanto nos olhos quanto nas pernas.
  • Cabe dizer, isso sim, que a xantogranulomatose é, geralmente, uma doença rara.

Você também pode se interessar pelo artigo: Síndrome do coração partido: 3 aspectos que você deve levar em consideração

Como tratar os xantelasmas?

Primeiro, como já assinalamos, será procurar o médico e descobrir o que origina os xantelasmas.

Visto que é o colesterol quem está por trás desta alteração na pele, o mais importante será seguir um tratamento adequado.

À seguir, tentaremos resolver a parte estética. Não podemos esquecer que os xantelasmas rompem o equilíbrio de nosso rosto e não são agradáveis aos olhos.

xentalasmas

Existem múltiplas formas de tratamento e será nosso dermatologistas quem nos informará sobre a opção mais adequada.

Cirurgia

É a mais habitual, em vista das lesões chamativas que estas acumulações de gordura costumam deixar. Agora, não podemos esquecer que a operação pode deixar marcas.

A pele das pálpebras ou das bolsas é muito delicada, e em ocasiões, podem ficar cicatrizes.

Peeling com ácido tricloroacético e laser CO2

Através desta técnica reduz-se a possibilidade de que fiquem cicatrizes. A única coisa que pode deixar é uma leve coloração na pele devido a uma pequena queimadura.

Laser Nd-YAG

Neste caso estamos diante de outro tipo de cirurgia por meio do laser, onde as lesões que podem ficar são mínimas ou quase inexistentes.

Aplica-se anestesia local e a recuperação é rápida. Porém, nos casos mais graves e chamativos, costuma-se precisar de pequenos enxertos na pele para reparar estas áreas ao redor dos olhos.

proteja-seu-coracao

A operação não é a solução para o problema: é preciso se cuidar mais

Para concluir, assinalamos uma vez mais que as xantelasmas são tumorações benignas que desaparecerão com uma intervenção adequada. Porém, é necessário cuidar de nossa saúde e dos níveis de colesterol no sangue.

Segundo diversos estudos, quando uma pessoa começa a evidenciar os xantelasmas, pode sofrer um problema cardíaco a médio ou curto prazo.

É preciso ter isso em conta!