Você conhece as propriedades da alface?

06 Março, 2019
A salada de alface é uma das mais populares, mas sem dúvidas a maioria das pessoas não conhece todas as propriedades da alface. Saiba mais aqui.

A salada de alface (nome científico: Lactuca sativa) é uma das mais populares, mas, sem dúvida, a maioria das pessoas não sabe que algo tão comum tem uma propriedade medicinal tão importante: ela é um sedativo natural. Veja aqui quais as as propriedades da alface.

A alface e a sexualidade

Experimentos realizados pela Universidade da Califórnia relacionados com os efeitos calmantes da alface e sobre a excitação sexual demonstraram que ela produz efeitos compensatórios e estimula a fertilidade.

Na medicina natural, o uso da alface é recomendado para tratar de problemas como a ejaculação precoce.

O resultado dos experimentos demonstrou que a alface é ao mesmo tempo um sedativo e um equilibrador tônico. Em relação ao sistema glandular, o tonifica por produzir estimulação sexual. Tanto nos órgãos digestivos como no sistema nervoso, produz um efeito calmante natural.

Leia também: Aprenda a reduzir a ansiedade com 5 remédios calmantes

A alface como planta medicinal

Já na idade média se conheciam as propriedades medicinais da alface. Um herborista inglês chamado Culpeper, recomendava combinar seu suco com óleo de rosas com a finalidade de combater a dor de cabeça e ao mesmo tempo induzir o sono.

Segundo esse autor, os efeitos sedativos da alface poderiam ser comparados ao do ópio, mas claro, a alface não produzia a série de emoções que despertava esse último.

No passado, a alface era utilizada para tratar dores em geral. Por exemplo, os soldados romanos a levavam sempre consigo em suas bolsas para suportar as dores que sofriam em situações de combate.

Propriedades da alface

Sua composição química apresenta vitaminas e minerais, ainda que sua riqueza principal esteja presente nos alcaloides: hiosciamina, lactucina, ácido lactucico e asparagina.

Foi comprovado que a alface serve como terapia de apoio para a asma e a diabetes e também no trato de tosse nervosa. Parece muito útil para aliviar as pessoas que estão sofrendo dores crônicas.

Descubra: Tosse noturna em crianças: como tratá-la

Como preparar a infusão de alface?

É bem simples, e pode-se preparar para tratar diversos problemas. As propriedades da alface estão concentradas nas folhas, obviamente, e por isso a infusão de folhas de alface tem várias aplicações curativas e usos medicinais.

Ingredientes:

  • 1 litro de água
  • 100 gramas de folhas de alface

 Modo de preparo:

  • Lavar muito bem as folhas e corte-as em pequenos pedaços
  • Coloque as folhas em um recipiente com 1 litro de água e ferva por 15 minutos. Depois deixe repousar por mais 10 minutos
  • Por fim, coe a infusão e consuma. O máximo que se deve consumir são 3 xícaras por dia (por pessoa)

Sem dúvida, da próxima vez que você comer uma alface, vai se lembrar que com ela é possível fazer mais que simples saladas. Aproveite todos os benefícios dessa planta e prove a infusão anteriormente descrita.

  • CIA-UCR. (2000). lechuga.
  • Kim, M. J., Moon, Y., Tou, J. C., Mou, B., & Waterland, N. L. (2016). Nutritional value, bioactive compounds and health benefits of lettuce (Lactuca sativa L.). Journal of Food Composition and Analysis. https://doi.org/10.1016/j.jfca.2016.03.004
  • Curtis, I. S. (2006). Lettuce (Lactuca sativa L.). In Methods in Molecular Biology, vol. 343: Agrobacterium Protocols, 2/e, volume 1. https://doi.org/10.1385/1-59745-130-4:449
  • NCBI. (2017). Sleep-inducing effect of lettuce (Lactuca sativa) varieties on pentobarbital-induced sleep. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6049580/
  • Fundación Española de Nutrición. Lechuga. http://www.fen.org.es/mercadoFen/pdfs/lechuga.pdf
  • NCBI. (2006). Fruit and vegetable intakes and asthma in the E3N study. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC1974844/
  • Trojanowska A. “Lettuce, Lactuca Sp., as a Medicinal Plant in Polish Publications of the 19th Century.” Kwart Hist Nauki Tech. 2005;50(3-4):123-34.
  • Wesołowska A, Nikiforuk A, Michalska K, Kisiel W, Chojnacka-Wójcik E. “Analgesic and Sedative Activities of Lactucin and Some Lactucin-Like Guaianolides in Mice.” J Ethnopharmacol. 2006 Sep 19;107(2):254-8.