Uva-ursi ou bearberry: benefícios, usos e contraindicações

Além de tratar infecções do trato urinário, a uva-ursi está relacionada à redução da hiperpigmentação da pele. Saiba mais sobre ela a seguir!
Uva-ursi ou bearberry: benefícios, usos e contraindicações

Última atualização: 08 Novembro, 2021

Quando os antibióticos ainda não existiam, os remédios fitoterápicos eram usados para tratar infecções. A uva-ursi foi especialmente útil para combater infecções do trato urinário (ITUs), tanto é que seu uso persiste até os dias de hoje.

Embora uva-ursi seja o nome de um arbusto perene, geralmente está mais relacionado ao fruto dessa planta, uma baga vermelha que os ursos apreciam. Na verdade, o termo latino uva ursi pode ser traduzido como uva de urso. Descubra tudo que você precisa saber sobre esta planta.

Usos e possíveis benefícios da uva-ursi

Foi demonstrado que a uva-ursi pode contribuir de diversas maneiras para a saúde. Ela não apenas age como diurético, mas também possui propriedades antissépticas, adstringentes e anti-inflamatórias.

1. Ajuda a tratar infecções do trato urinário

De acordo com pesquisas publicadas no Journal of Applied Microbiology e na Frontiers in Microbiology, a uva-ursi é capaz de inibir o crescimento das bactérias Staphylococcus saprophyticus e E. coli, que estão entre as principais causas de infecções do trato urinário.

No entanto, deve-se levar em consideração que esse tipo de infecção também pode ser causado por outras bactérias e ainda não se sabe como essa planta atua contra elas. Um estudo em mulheres com sintomas leves de ITU descobriu que a uva-ursi não conseguiu aliviar os sintomas, matar bactérias ou retardar o uso de antibióticos.

Por outro lado, um estudo em mulheres com ITUs recorrentes descobriu que tomar o extrato de bearberry com raiz de dente de leão reduziu o número de infecções por um ano. De acordo com especialistas, esse resultado ocorreu porque a uva-ursi parece ser mais eficaz se ingerida após o primeiro sinal de infecção. Da mesma forma, acredita-se que a hidroquinona, princípio ativo presente na planta, funcione melhor quando a urina é alcalina, ou seja, com pH superior a 7.

Por último, é importante consultar o seu médico antes de tomar este remédio à base de ervas. Afinal, embora seja amplamente utilizada, as evidências científicas a seu respeito são consideradas escassas.

Infecção urinária
A uva-ursi pode ter efeitos antibióticos. No entanto, os estudos científicos são contraditórios quanto à sua eficácia no tratamento das infecções urinárias.

2. É um diurético natural

A uva-ursi é considerada um diurético natural, o que favorece a eliminação de fluidos, reduzindo o inchaço, bem como a presença de bactérias e outros patógenos no trato urinário.

Da mesma forma, existe uma crença popular de que ela pode ajudar a tratar as pedras nos rins. No entanto, este não é um uso muito conhecido. Fazer uso dessa planta em excesso está relacionado a danos nos rins e no fígado.

3. Pode diminuir a hiperpigmentação da pele

Quando aplicada topicamente, a uva-ursi é capaz de reduzir o escurecimento da pele. Segundo pesquisas publicadas no Journal of Cutaneous and Aesthetic Surgery, isso ocorre porque se trata de uma fonte de antioxidantes e do composto arbutina.

Além disso, graças às suas propriedades adstringentes, acredita-se que possa reduzir o aparecimento da acne.

4. Outros usos e benefícios

A uva-ursi também está associada a outros benefícios. No entanto, as evidências científicas sobre eles são escassas:

Riscos e recomendações para o uso da uva-ursi

Embora sejam considerados raros, os efeitos adversos comuns desta planta incluem náuseas, vômitos, falta de ar e zumbido. Deve-se ter cuidado com as doses ingeridas, pois 15 gramas já podem ser tóxicas. Também é recomendável não usá-la mais de 5 vezes por ano.

Os especialistas acreditam que o problema está na hidroquinona, já que foi demonstrado que sua ingestão prolongada pode ser um fator cancerígeno. Da mesma forma, não é aconselhável que seja consumida por crianças, mulheres grávidas, bebês e pessoas com doenças renais, intestinais ou hepáticas.

Nesse sentido, você deve falar com seu médico antes de usar a uva-ursi. Lembre-se de que interromper ou atrasar o uso de antibióticos para uma ITU por causa desse remédio à base de plantas pode piorar a infecção e prejudicar a saúde renal.

Preparação Uva ursi.
As doses de uva-ursi devem ser controladas pelo seu potencial carcinogênico. É preferível comprar suplementos regulamentados.

Como usá-la com segurança?

Dependendo do suplemento, a dosagem pode variar. Portanto, é extremamente importante ler as instruções e rótulos.

Considere procurar produtos que forneçam uma dose diária entre 400 e 840 miligramas de arbutina, pois isso permite que os compostos da planta funcionem melhor.

Uva-ursi: um remédio natural que depende da dose

A uva-ursi é usada para tratar infecções urinárias há anos. Além disso, é apreciada por ser um diurético natural e prevenir o escurecimento da pele.

Porém, deve-se ter cuidado com a dose, pois em excesso ela pode ser tóxica. Há inclusive especulações quanto ao seu potencial cancerígeno. Nunca deixe de consultar um médico!

Pode interessar a você...
Benefícios e usos do óleo essencial de semente de uva
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Benefícios e usos do óleo essencial de semente de uva

O óleo de semente de uva é utilizado para marinar carnes e preparar vinagretes. Descubra suas propriedades e usos para a pele.



  • LiverTox: Clinical and Research Information on Drug-Induced Liver Injury [Internet]. Bethesda (MD): National Institute of Diabetes and Digestive and Kidney Diseases; 2012-. Uva Ursi. [Updated 2020 Mar 28]. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK556475/
  • Deutch C. E. (2017). Limited effectiveness of over-the-counter plant preparations used for the treatment of urinary tract infections as inhibitors of the urease activity from Staphylococcus saprophyticus. Journal of applied microbiology, 122(5), 1380–1388. https://doi.org/10.1111/jam.13430
  • Terlizzi, M. E., Gribaudo, G., & Maffei, M. E. (2017). UroPathogenic Escherichia coli (UPEC) Infections: Virulence Factors, Bladder Responses, Antibiotic, and Non-antibiotic Antimicrobial Strategies. Frontiers in microbiology, 8, 1566. https://doi.org/10.3389/fmicb.2017.01566
  • Moore, M., Trill, J., Simpson, C., Webley, F., Radford, M., Stanton, L., Maishman, T., Galanopoulou, A., Flower, A., Eyles, C., Willcox, M., Hay, A. D., van der Werf, E., Gibbons, S., Lewith, G., Little, P., & Griffiths, G. (2019). Uva-ursi extract and ibuprofen as alternative treatments for uncomplicated urinary tract infection in women (ATAFUTI): a factorial randomized trial. Clinical microbiology and infection : the official publication of the European Society of Clinical Microbiology and Infectious Diseases, 25(8), 973–980. https://doi.org/10.1016/j.cmi.2019.01.011
  • Head K. A. (2008). Natural approaches to prevention and treatment of infections of the lower urinary tract. Alternative medicine review : a journal of clinical therapeutic, 13(3), 227–244.
  • Sarkar, R., Arora, P., & Garg, K. V. (2013). Cosmeceuticals for Hyperpigmentation: What is Available?. Journal of cutaneous and aesthetic surgery, 6(1), 4–11. https://doi.org/10.4103/0974-2077.110089
  • Yarnell E. (2002). Botanical medicines for the urinary tract. World journal of urology, 20(5), 285–293. https://doi.org/10.1007/s00345-002-0293-0
  • de Arriba, S. G., Naser, B., & Nolte, K. U. (2013). Risk assessment of free hydroquinone derived from Arctostaphylos Uva-ursi folium herbal preparations. International journal of toxicology, 32(6), 442–453. https://doi.org/10.1177/1091581813507721