Urticária colinérgica: o que é?

A urticária colinérgica geralmente ocorre durante o exercício, embora as causas subjacentes não sejam totalmente compreendidas. Nesse artigo abordaremos essa estranha patologia.
Urticária colinérgica: o que é?

Última atualização: 20 abril, 2022

A urticária colinérgica é um tipo de urticária física que ocorre quando o paciente está suando ou sua temperatura corporal aumenta acima do normal. Caracteriza-se pelo aparecimento de uma erupção pruriginosa generalizada com urticária (lesões por vasodilatação e edema da derme) de 1 a 3 milímetros de comprimento.

A urticária pode aparecer em qualquer parte da pele e o tamanho e a coceira causada variam de acordo com o agente etiológico causal e o paciente. Se você quer saber tudo sobre a urticária colinérgica, continue lendo.

Causas da urticária colinérgica

A urticária, em geral, pode ser definida como uma doença de pele com aparecimento de lesões cutâneas edematosas, acompanhadas de prurido. Essas lesões duram entre 2 e 6 horas depois de aparecerem, mas podem reaparecer em diferentes partes do corpo.

Embora o mecanismo patogênico da urticária colinérgica não seja completamente compreendido, existem algumas teorias. Conforme indicado pela Clínica Subiza, uma delas é que parece haver uma série de distúrbios intrínsecos nos pacientes que permitem a liberação celular de histamina mediante estimulação das fibras colinérgicas.

Essas fibras nervosas influenciam a estimulação das glândulas sudoríparas. A histamina, por outro lado, é uma amina que causa muitos dos sintomas de alergia bem conhecidos. Portanto, faz sentido que a urticária colinérgica e o exercício estejam relacionados.

Em resumo, podemos definir as causas deste tipo de urticárias em 4 grandes blocos:

  1. Hipersensibilidade ao suor: é uma reação excessiva à produção de sudorese.
  2. Hipoidrose: falta patológica de produção de suor.
  3. Idiopática: A causa subjacente é desconhecida.
  4. Drogas: como opiáceos ou inibidores da colinesterase.

Segundo o portal da International Dermatological Clinic, aproximadamente 20% da população mundial apresentará algum tipo de urticária em algum momento da vida. Por outro lado, a variante colinérgica é pouco frequente.

Urticária nas costas das crianças.
As urticária têm várias causas. As lesões cutâneas associadas à patologia geralmente são acompanhadas de coceira.

Sintomas de urticária colinérgica

Conforme indicado pela Revista Médica de Costa Rica y Centroamérica, o principal sintoma desta patologia é o aparecimento de pápulas puntiformes de 2 a 4 milímetros de diâmetro. Em casos mais avançados, isso pode ser acompanhado por queda da pressão arterial, inchaço da pele e dos tecidos submucosos e dificuldade para respirar.

Alguns dos sinais clínicos que devem ser levados em consideração são os seguintes:

  • Aparecimento de marcas elevadas, principalmente no tronco, pescoço e membros superiores. A reação geralmente desaparece em 20 a 60 minutos.
  • Dor e coceira, geralmente após o exercício, banho, estar em ambientes muito quentes ou como resposta emocional ao estresse.
  • Nas formas graves, a urticária pode ser acompanhada de sintomas sistêmicos, salivação, diarreia e até broncoespasmo. Este último sinal clínico geralmente está associado a uma reação asmática.
  • Hipotensão: É algo que aparece nos casos mais graves e pode colocar em risco a vida do paciente. A anafilaxia induzida pelo exercício está intimamente ligada a esta patologia.

Como os estudos indicam, a anafilaxia induzida pelo esporte é o quadro clínico que deve ser sempre evitado. É devido a uma alergia subjacente que não apresenta sintomas no dia a dia, mas que se aparece ou  se intensifica durante as sessões de esportes. Nestes casos mais graves, após a formação de pápulas e angioedema, ocorre o colapso cardiovascular.

Diagnóstico

Por mais surpreendente que pareça, o diagnóstico desta patologia é confirmado pela reprodução das lesões no paciente, elevando sua temperatura local. Procura-se que ele comece a suar, o que deve causar o rápido aparecimento das marcas características.

Como isso pode ser tratado?

Como indicam estudos científicos, a urticária colinérgica tem sido tratada com o uso de anti-histamínicos, como a hidroxizina, medicamento que alivia a coceira causada por reações alérgicas na pele. São prescritas doses de 75 a 100 miligramas/dia, nunca ultrapassando 200 miligramas a cada 24 horas.

Este anti-histamínico deve ser consumido meia hora antes do exercício ou em situações que desencadeiem a reação. Além disso, algumas dicas podem ser seguidas para evitar o uso de drogas. Entre elas encontramos as seguintes:

  1. Resfrie rapidamente a pele no início de um episódio.
  2. A realização de banhos regulares com água quente pode causar certa tolerância ao aumento da temperatura corporal no paciente. Consulte esta opção com seu médico antes de realizá-la por conta própria.
  3. O danazol, medicamento para angioedema hereditário, costuma apresentar bons resultados nos casos mais graves.
Chuveiro com água quente.
Tomar banhos quentes pode sensibilizar a pele dos pacientes a serem mais resistentes a mudanças bruscas de temperatura.

A raridade da urticária colinérgica

A urticária colinérgica é uma patologia de apresentação estranha e sua abordagem pode ser complexa, porque a verdadeira causa não é sequer conhecida. A transpiração e o exercício estão intimamente ligados a ela, mas não precisam estar presentes em todos os casos.

Ainda assim, tomar anti-histamínicos costuma ser uma excelente opção. Se consumidos nas doses adequadas antes de realizar a atividade desencadeante, o aparecimento de anafilaxia devido ao esporte pode ser evitada.

This might interest you...
Alergia a cítricos: sintomas, tratamento e recomendações
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Alergia a cítricos: sintomas, tratamento e recomendações

Apesar do seu teor de fitonutrientes e de serem antioxidantes, é possível desenvolver uma alergia aos cítricos. Saiba mais neste artigo.