Trazodona: tudo que você precisa saber

Uma das desvantagens da trazodona em comparação com outros tipos de antidepressivos, como os inibidores seletivos da recaptação da serotonina, é seu regime de dosagem. A trazodona deve ser tomada várias vezes ao dia.
Trazodona: tudo que você precisa saber

Última atualização: 04 Junho, 2021

A trazodona é um medicamento antidepressivo. Especificamente, pertence à família dos antidepressivos tricíclicos de segunda geração. Como a própria indicação sugere, é muito eficaz no tratamento da depressão.

No entanto, a trazodona também é indicada para o tratamento de outras condições, como insônia e alguns transtornos de ansiedade. Pode ser administrada como única droga ou em combinação com outros medicamentos, sempre de acordo com as orientações médicas.

Também pode ser usada como uma terapia adjuvante em alguns transtornos psiquiátricos, como mania, síndrome de Tourrette ou esquizofrenia, embora sua eficácia no tratamento desta última ainda esteja em estudo.

Em suma, este antidepressivo tricíclico é utilizado por suas propriedades ansiolíticas, sedativas e hipnóticas. Foi sintetizado em 1966 na Itália e aprovado pelo FDA (Food and Drug Administration) em 1982.

Quais são os efeitos da trazodona no organismo?

Tradozona para a depressão
A desvantagem da tradozona é que ela deve ser administrada várias vezes ao dia, mas seu preço é inferior ao de outros antidepressivos.

Além de ser um antidepressivo tricíclico de segunda geração, como já mencionamos, também está listado entre os antidepressivos que exercem uma dupla ação no organismo para atingir o seu objetivo terapêutico.

Nesse sentido, tem ação agonista sobre os receptores 5-HT2a da serotonina e, ao mesmo tempo, inibe a recaptação desse neurotransmissor tão implicado nos quadros clínicos depressivos.

No entanto, ainda não se conhece com certeza o mecanismo dessa droga, pois alguns autores sugerem que o principal mecanismo de ação da trazodona se estabece pré-sinapticamente e envolve um transportador de serotonina.

Por outro lado, a trazodona não tem efeito sobre os receptores colinérgicos, ao contrário de muitos outros antidepressivos. Dessa forma, fica isento de desencadear os efeitos adversos associados à ativação desse tipo de receptor.

Posologia recomendada

Uma das desvantagens da trazodona em comparação com outros tipos de antidepressivos, como os inibidores seletivos da recaptação da serotonina, é seu regime de dosagem. A este respeito, é preciso tomar a trazodona várias vezes ao dia. Em contraste, os SSRIs requerem apenas uma dose diária para desencadear a sua ação antidepressiva.

Essa desvantagem é compensada pelo preço, que é muito mais baixo do que o dos SSRIs. Normalmente, o médico prescreve uma dose inicial de 150 mg por dia e, depois, aumenta essa quantidade gradualmente.

Reações adversas à trazodona

Cuidado com a automedicação
Como todo medicamento, a trazodona não está livre de efeitos adversos, por isso é importante seguir as indicações do médico.

A trazodona, como todos os medicamentos do mercado, não está isenta de provocar uma série de efeitos colaterais importantes no início do tratamento.

Nesse sentido, as reações adversas mais comuns do tratamento com esse medicamento são:

  • Sonolência: é muito importante não tomar este medicamento se for operar máquinas perigosas ou conduzir um veículo.
  • Tonturas.
  • Náusea.
  • Dor de cabeça.

Além disso, alguns ensaios clínicos com esse medicamento relataram casos de toxicidade hepática quando ele é administrado por longos períodos de tempo.

Da mesma forma, também foram relatados casos de distonia tardia e síndrome sensorial tardia, além de hiponatremia (baixos níveis de sódio) e convulsões quando um paciente sofre uma overdose.

As reações adversas são, certamente, causadas pelas altas doses utilizadas na administração desse medicamento. Portanto, mais estudos precisam ser realizados no sentido de tentar reduzir as doses nos tratamentos longo prazo para obter, assim, uma boa eficácia clínica e reduzir os efeitos adversos.

Síndrome serotoninérgica

Esse distúrbio ocorre quando se administra a trazodona (antidepressivos tricíclicos) ou outros antidepressivos em altas doses. Isso ocorre porque essas drogas aumentam os níveis de serotonina. Esta síndrome é altamente perigosa pois pode causar a morte do paciente. Portanto, é fundamental não se automedicar ou tomar mais doses do que as indicadas pelo médico.

A síndrome serotoninérgica é caracterizada por uma série de sintomas, como:

  • Mudanças no estado mental: confusão ou agitação.
  • Diarreia.
  • Calafrios.
  • Febre.
  • Falta de coordenação de movimentos.

Esses efeitos colaterais são decorrentes de uma interação farmacodinâmica, que é o produto de ações comuns no mesmo sistema de neurotransmissão, e de interações farmacocinéticas concorrentes de isoenzimas do citocromo. Desse modo, os níveis plasmáticos dos antidepressivos aumentam consideravelmente.

Conclusão

A trazodona é um medicamento que pertence à família dos antidepressivos tricíclicos. É preciso ter cuidado com esse tipo de medicamento e nunca se automedicar. O uso indevido da trazodona pode levar à morte da pessoa envolvida. Siga sempre as indicações do seu médico.

Pode interessar a você...
5 conselhos úteis para lidar com a depressão
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
5 conselhos úteis para lidar com a depressão

Uma grande variedade de tratamentos está disponível para lidar com a depressão. No entanto, a terapia escolhida pode variar dependendo da gravidade...



  • Vademecum. (2016). Trazodona.
  • Camargos, E. F., Pandolfi, M. B., Freitas, M. P. D., Quintas, J. L., Lima, J. de O., Miranda, L. C., … Medeiros-Souza, P. (2011). Trazodone for the treatment of sleep disorders in dementia: an open-label, observational and review study. Arquivos de Neuro-Psiquiatria. https://doi.org/10.1590/s0004-282×2011000100010
  • Chica-Urzola, H. L. (2015). Trazodona en el trastorno del comportamiento del sueño MOR. Revista Colombiana de Psiquiatria. https://doi.org/10.1016/j.rcp.2015.04.004