Tranxilium: saiba tudo sobre este medicamento

Para desencadear seus efeitos, o Tranxilium se une ao receptor do neurotransmissor inibidor GABA. Saiba mais sobre o mecanismo de ação deste medicamento a seguir.
Tranxilium: saiba tudo sobre este medicamento

Última atualização: 24 Março, 2021

Tranxilium é a marca registrada da substância ativa clorazepato dipotássico. Trata-se de um medicamento pertencente à família dos benzodiazepínicos, com propriedades hipnóticas, ansiolíticas e anticonvulsivantes.

O Tranxilium é utilizado no tratamento de estados de ansiedade isolados ou associados a outras doenças. Também é usado no tratamento de insônia e depressão com um componente de ansiedade.

No entanto, estas não são as únicas indicações para este fármaco, embora, em geral, possamos dizer que o Tranxilium é utilizado no tratamento da ansiedade ou de estados de ansiedade isolados ou associados a estados depressivos.

O clorazepato é, especificamente, o pró-fármaco do desmetildiazepam, um metabólito ativo do diazepam, outro benzodiazepínico amplamente utilizado.

O que é a ansiedade?

Crise de ansiedade

É essencial conhecer a principal patologia para a qual o Tranxilium é indicado para melhor compreender a sua eficácia. Nesse sentido, podemos dizer que a ansiedade é uma resposta normal do corpo, um mecanismo de adaptação a certas situações perigosas. Desta forma, surge para antecipar problemas e preveni-los.

Portanto, todos nós sofremos de ansiedade em algum momento de nossas vidas. Porém, há pessoas em que esse estado de medo não é proporcional à situação que o causa e interfere no cotidiano do indivíduo, passando de um estado normal a patológico,

Diante de um transtorno de ansiedade, o paciente pode sentir qualquer um dos seguintes sintomas:

No entanto, cada pessoa pode desenvolver sintomas diferentes e cada paciente sofrerá de ataques de ansiedade à sua maneira.

Como o Tranxilium exerce seu efeito no organismo?

O Tranxilium ou clorazepato é, como mencionamos, um benzodiazepínico. Este tipo de medicamento exerce sua ação no sistema nervoso central, podendo produzir os seguintes efeitos:

  • Sedação.
  • Hipnose.
  • Relaxamento do músculo esquelético.
  • Efeitos anticonvulsivantes.

Para alcançar todos estes efeitos, o Tranxilium se liga ao receptor do neurotransmissor inibidor GABA. Este neurotransmissor pode se unir aos receptores GABA-A ou GABA-B.

O primeiro é o que se encontra em maior quantidade no sistema nervoso central e a sua ativação é responsável pelos efeitos ansiolíticos e sedativos. Portanto, este medicamento, ao unir-se a este receptor, potencializa consideravelmente os efeitos do neurotransmissor.

Por outro lado, também é capaz de melhorar a insônia. Para conseguir este efeito, o Tranxilium reduz, graças aos efeitos no receptor GABA, a latência do sono e aumenta a continuidade do mesmo.

Por fim, deve suas propriedades anticonvulsivantes à capacidade de atuar como inibidor da supressão pré-sináptica da transmissão dos impulsos nervosos.

Reações adversas do Tranxilium

Canais benzodiazepínicos

Como todos os medicamentos do mercado, esse benzodiazepínico também pode provocar uma série de reações adversas que é importante levar em consideração ao iniciar o tratamento.

Entendemos as reações adversas como todos os eventos indesejáveis ​​e não intencionais que são esperados no tratamento com um medicamento. Nesse sentido, as reações adversas mais relatadas em ensaios clínicos com esse medicamento dependem da dose administrada.

As reações adversas mais comuns são, entre outras:

  • Tontura e vertigem
  • Dor de cabeça ou cefaleia.
  • Erupção cutânea.
  • Depressão.
  • Dificuldade para falar.
  • Sonolência.

Além dos citados, os pacientes podem sofrer outros efeitos colaterais, pois cada pessoa reage de maneira diferente aos mesmos tratamentos.

Por outro lado, o Tranxilium, como todos os benzodiazepínicos, pode desencadear uma dependência, o que provocará uma síndrome de abstinência se o tratamento com este tipo de medicamento for interrompido bruscamente.

O tratamento com Tranxilium deve ser interrompido nos casos em que o paciente sofrer quaisquer sintomas de estimulação nervosa, como mania, tremor, ansiedade, pesadelos ou insônia.

Conclusão

O Tranxilium é um benzodiazepínico usado principalmente para tratar transtornos de ansiedade. Pode produzir dependência e tolerância, por isso é imprescindível que o paciente se informe bem sobre o seu uso e nunca ignore as recomendações médicas. O uso indevido deste medicamento pode causar sérios problemas de saúde.

Pode interessar a você...
Dicas para acalmar um ataque de ansiedade
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Dicas para acalmar um ataque de ansiedade

Neste artigo, queremos oferecer algumas dicas importantes que podem ajudar a acalmar um ataque de ansiedade. Não deixe de ler!



  • Skupin, G., & Franzke, H. G. (1975). The role of chlorazepate dipotassium (Tranxilium) in the therapy of psychosomatic syndromes. Medizinische Klinik.
  • Ochs, H. R., Kliems, G., Otten, H., Greenblatt, D. J., & Bodem, G. (1979). Beeinflussung der Absorption von Dikalium-Chlorazepat (Tranxilium) durch Alter und Gastrektomie. https://doi.org/10.1007/978-3-642-85454-5_317
  • Rybakowski, J., Rajewski, A., Kobus, A., & Strzyzewski, W. (1983). Evaluation of the clinical efficacy of clorazepate dipotassium (tranxilium 20) administered once daily in neurotic disorders. Psychiatria Polska.
  • Drugs and Lactation Database (LactMed) [Internet]. Bethesda (MD): National Library of Medicine (US); 2006–. Clorazepate. 2020 Sep 21. PMID: 30000269.