Tramadol: o que é e para que serve?

30 de agosto de 2019
O tramadol é um fármaco geralmente indicado para o tratamento da dor de intensidade moderada a severa. Na hora de administrar este medicamento, a dose deve se ajustar à intensidade da dor e à sensibilidade individual de cada paciente.

O tramadol é um analgésico efetivo para a dor que o paciente sofre logo após uma operação. Uma única dose de 100 mg deste fármaco equivale a 1 g de paracetamol, um dos fármacos mais utilizados a nível mundial para a dor.

Pertence à família farmacológica dos opioides. No entanto, o tramadol age de forma diferente em relação aos fármacos opioides.

Além de sua utilidade para reduzir a dor, foi investigado também seu uso como antidepressivo e contra o transtorno obsessivo compulsivo, já que age aumentando a liberação de serotonina. No entanto, ainda não existem estudos de seus efeitos como antidepressivo a longo prazo.

Aprendendo sobre os fármacos opiáceos

Tramadol injetável

A família do opioides se caracteriza por ter um efeito altamente analgésico. Age interagindo com receptores que se encontram, principalmente, no sistema nervoso central e no trato gastrintestinal.

Ainda que o termo opiáceo seja utilizado normalmente para se referir a todas as drogas similares ao ópio, é mais apropriado limitar seu alcance aos alcaloides naturais do ópio e seus derivados semissintéticos.

Nesse sentido, é possível diferenciar três grandes grupos:

  • Alcaloides do ópio: morfina e codeína.
  • Opioides semissintéticos: heroína e oxicodona.
  • Opioides sintéticos: tramadol.

Como o tramadol exerce seu efeito no organismo?

O mecanismo de ação deste fármaco é dual, ou seja, desencadeia seu efeito analgésico graças à combinação de dois mecanismos simultâneos. Por um lado, tem atividade agonista sobre os receptores opiáceos centrais do tipo µ.

Os receptores são estruturas proteicas das membranas celulares que, ao interagir com uma molécula, desencadeiam uma série de reações químicas no organismo provocando um efeito.

Além de seu agonismo com os receptores opiáceos, o efeito analgésico do tramadol também se deve, por outro lado, ao fato de ser capaz de bloquear a recaptação das aminas sinápticas. Por esse efeito decorre a iniciativa de querer pesquisar outras funções desse fármaco para uso contra a depressão.

Inibe, portanto, a recaptação da norepinefrina e da serotonina no sistema nervoso central e, assim, impede a transmissão do impulso de dor através da medula.

Leia também: Remédios naturais para a dor de cabeça

Para que o tramadol é indicado?

Tramadol para a dor de cabeça

O tramadol é um fármaco indicado para o tratamento da dor de intensidade moderada a severa, bem como mencionamos no início do artigo.

Na hora de administrar este medicamento, a dose deve ser ajustada de acordo com a intensidade da dor e com a sensibilidade individual de cada paciente. No entanto, sempre se deve administrar a menor dose eficaz possível, com a finalidade de evitar os efeitos adversos.

Existem certos casos que requerem um ajuste de dose mais minucioso, pois, devido a sua situação clínica, são mais propensos a sofrer complicações. Estes são:

  • Adultos e adolescentes com mais de 12 anos: nunca devem ultrapassar uma dose diária de 400 mg. No caso da afecção ser muito grave e precise de um tratamento prolongado, deverá ser feito um acompanhamento rigoroso do tratamento por parte do especialista.
  • Pessoas de idade avançada: não costuma ser necessário um ajuste de dose até os 75 anos caso não haja insuficiência renal ou hepática com sintomas. No caso de pessoas maiores de 75 anos, costuma-se alongar os intervalos entre as doses.
  • Pacientes com insuficiência renal e insuficiência hepática: o médico costuma prolongar os intervalos entre as doses de acordo com as necessidades de cada paciente.

Descubra ademais: Crianças sem apetite: remédios naturais e eficazes

Reações adversas do tramadol

Não se automedique

O tramadol, assim como outros fármacos, não está isento de efeitos adversos. Entre os mais frequentes se encontram as náuseas e as vertigens.

No entanto, também pode desencadear outros sintomas como:

  • Alterações psiquiátricas: dependência.
  • Problemas do sistema gastrintestinal.
  • Alterações da visão.
  • Problemas do sistema nervoso.

Concluindo

Este fármaco é um medicamento de prescrição médica controlada, por isso não deve ser consumido sem autorização médica. Um mau uso do tramadol pode trazer um quadro de dependência com graves consequências para a saúde.

  • Vijande Alonso, M. V. A. (2019a, 27 febrero). tramadol: historia y generalidades — Muy Salud [Publicación en un blog]. Recuperado de https://muysalud.com/medicamentos/tramadol-historia-generalidades/
  • Boora, K. (2011). Tramadol. In xPharm: The Comprehensive Pharmacology Reference. https://doi.org/10.1016/B978-008055232-3.62788-6
  • Duehmke, R. M., Derry, S., Wiffen, P. J., Bell, R. F., Aldington, D., & Moore, R. A. (2017). Tramadol for neuropathic pain in adults. Cochrane Database of Systematic Reviews. https://doi.org/10.1002/14651858.CD003726.pub4