Tipos de sarcoma

15 Novembro, 2020
O sarcoma é um câncer que ocorre nos tecidos moles e nos ossos. Dependendo da área de crescimento do tumor, existem diferentes tipos e manifestações clínicas.

O sarcoma é uma patologia muito diversa que se manifesta em diferentes apresentações clínicas. Os tipos de sarcoma podem se manifestar através de caroços sob a pele, outras vezes com dores nos ossos ou distensão abdominal, e até com perda de peso, entre outros sintomas.

De acordo com a American Cancer Society, essa doença responde a uma variante oncológica que se prolifera nos tecidos moles e ósseos, desde o adiposo (gordura) ao nervoso, passando por ossos e músculos.

Os sarcomas não são muito comuns. Vários estudos indicam que, por exemplo, o osteossarcoma (tumor no esqueleto) representa apenas 0,2% de todos os cânceres malignos, o que se traduz em uma incidência de três casos por milhão de pessoas por ano.

O câncer e a sua importância

É impossível começar a falar sobre os sarcomas sem primeiro conhecer as informações básicas sobre o câncer. Esta doença é caracterizada pela proliferação celular descontrolada em alguma área do corpo. Isso dá origem a tumores que, quando se espalham para outras partes que não a inicial, produzem as chamadas metástases.

A Sociedade Espanhola de Oncologia Médica (SEOM) relata dados atualizados sobre a situação do câncer no mundo todo:

  • Em 2018, foram detectados mais de 18 milhões de cânceres em todo o mundo.
  • De todos eles, 11,6% corresponderam a processos tumorais malignos no pulmão.
  • O diagnóstico mais baixo foi o de câncer uterino (2,1%), embora 24,6% dos cânceres sejam de origens menos comuns (não contados como tipos únicos).
  • Globalmente, o número de casos tem aumentado anualmente. Estima-se que até 2040 serão detectados quase 30 milhões a mais de pacientes com tumores malignos (63% a mais do que em 2018).

Como podemos ver, os números são alarmantes. Por isso, é necessário conhecer perfeitamente cada um dos tipos, por mais raros que sejam, para salvar milhares de vidas em todo o planeta.

Campanha do câncer de mama
O combate ao câncer inclui os tipos de sarcoma, que, embora sejam de difícil prevenção, podem incluir campanhas de detecção precoce.

Para saber mais: 7 sintomas indicativos do câncer do colo do útero

Tipos de sarcoma

Como mencionamos anteriormente, todos os tipos de sarcoma são tumores malignos que se originam nos ossos e tecidos moles. De acordo com as estatísticas, eles são responsáveis ​​por 20% dos cânceres sólidos detectados em pacientes pediátricos, e por menos de 1% em adultos.

A predisposição para sofrer desta patologia depende de fatores genéticos e ambientais e de uma interação entre os dois. Mesmo assim, ainda se desconhecem os motivos concretos. De acordo com um artigo de revisão publicado no portal científico ScienceDirect em 2007, existem diferentes tipos de sarcoma, os quais comentaremos a seguir.

Lipossarcoma

O subtipo mais comum, responsável por 20% dos casos de sarcoma nos Estados Unidos. Este câncer ocorre em células de gordura em qualquer parte do corpo, mas na maioria dos casos ocorre no tecido adiposo das extremidades ou do abdômen.

É muito marcante, pois quando ocorre nas pernas e nos braços, pode-se observar um caroço que cresce continuamente sob a pele. Além disso, o paciente sofre com dores e fraqueza no membro afetado. No caso de tumores abdominais, os sintomas mais comuns incluem prisão de ventre, distensão abdominal e dor.

Na maioria dos casos, a remoção do tumor e a radioterapia são os caminhos a seguir. Embora existam vários tipos de lipossarcoma dependendo da sua morfologia, geralmente ele não causa metástase e se resolve apenas com intervenção cirúrgica.

Leiomiossarcoma

De acordo com a organização sarcomahelp.org, o leiomiossarcoma é definido como aquele derivado de células do músculo liso, geralmente do útero ou do tecido gástrico. De todos os sarcomas de partes moles, esse tipo compreende 5 a 10%, o que o torna um dos mais comuns.

Não há características específicas para o diagnóstico dessa patologia, mas as fontes citadas acima relatam que eles são mais comuns a partir dos 50 ou 60 anos e atingem mais as mulheres. Vários estudos mostram que o tratamento com gencitabina funciona bem em mais de 50% dos pacientes.

Sarcoma sinovial

O sarcoma sinovial é menos comum e geralmente aparece perto das articulações (especialmente nos joelhos) em adultos jovens. Caracteriza-se por um nódulo profundo de crescimento lento que pode ser sensível ou provocar dor quando tocado.

Pesquisas mostram que esse tipo de câncer está correlacionado a variações cromossômicas, o que significa que possui um grande componente genético. Assim como no lipossarcoma, a remoção cirúrgica é a melhor opção.

Osteossarcoma

Outros tipos de sarcoma

Apesar de termos abordado três dos mais importantes, existem outros tipos de sarcoma que não podemos deixar de mencionar. Alguns deles são os seguintes:

  • Angiossarcoma – ocorre no revestimento dos vasos sanguíneos ou linfáticos.
  • Sarcoma de Kaposi: produz nódulos rosados ​​sob a pele ou, com menos frequência, na mucosa oral. Sua apresentação é frequente em pessoas com imunossupressão, como os pacientes com AIDS.
  • Rabdomiossarcoma: tumor maligno do músculo esquelético. É o tipo mais comum de sarcoma na infância, com uma incidência de quatro crianças afetadas para cada milhão de crianças saudáveis.
  • Osteossarcoma: câncer ósseo.

Como podemos ver, existem tantos tipos de sarcoma quantos tecidos em humanos, portanto, a lista é extensa. O conceito que deve ficar claro é que se trata de um tumor maligno com múltiplas variações dependendo da sua localização.

Não deixe de ler: 3 dicas que ajudam a lidar com o câncer de mama

Conclusão sobre os tipos de sarcoma

Os sarcomas são cânceres que se desenvolvem tanto nos ossos quanto nos tecidos moles. Portanto, existem vários tipos que se apresentam com sintomas específicos, dependendo do local de crescimento do tumor.

Como acontece com todos os outros tipos de câncer, o tempo de detecção é fundamental para a sobrevivência do paciente. Portanto, diante de qualquer tipo de nódulo suspeito ou de dor, a melhor opção é a consulta médica.

  • ¿Qué es el sarcoma de tejidos blandos? Sociedad Americana del Cáncer. Recogido a 21 de julio en https://www.cancer.org/es/cancer/sarcoma-de-tejidos-blandos/acerca/sarcoma-de-tejidos-blandos.html
  • Picci, P. (2007). Osteosarcoma (osteogenic sarcoma). Orphanet journal of rare diseases2(1), 6.
  • Cifras del cáncer, SEOM. Recogido a 21 de julio en https://seom.org/seomcms/images/stories/recursos/Cifras_del_cancer_2020.pdf
  • Burningham, Z., Hashibe, M., Spector, L., & Schiffman, J. D. (2012). The epidemiology of sarcoma. Clinical sarcoma research2(1), 14.
  • Skubitz, K. M., & D’Adamo, D. R. (2007, November). Sarcoma. In Mayo Clinic Proceedings (Vol. 82, No. 11, pp. 1409-1432). Elsevier.
  • Leiomiosarcoma: Diagnóstico y tratamiento. Recogido a 21 de julio en http://sarcomahelp.org/translate/es-leiomiosarcoma.html#:~:text=El%20leiomiosarcoma%20es%20un%20sarcoma,en%20l%C3%ADneas%20de%20c%C3%A9lulas%20mesenquimales.
  • Hensley, M. L., Maki, R., Venkatraman, E., Geller, G., Lovegren, M., Aghajanian, C., … & Spriggs, D. R. (2002). Gemcitabine and docetaxel in patients with unresectable leiomyosarcoma: results of a phase II trial. Journal of Clinical Oncology20(12), 2824-2831.
  • Sánchez, Juan Segura, et al. “Liposarcomas. Aspectos clínico-patológicos y moleculares.” Revista Española de Patología 39.3 (2006): 135-148.