4 tipos de injeções ou ângulos de injeção que você deve conhecer

Dependendo da via de administração, existem 4 tipos de injeções. Neste artigo, contaremos quais são as características de cada um.
4 tipos de injeções ou ângulos de injeção que você deve conhecer

Última atualização: 17 Julho, 2021

Os injetáveis ​​são a forma parenteral de administração de medicamentos. Existem 4 tipos de injeções que são classificadas de acordo com a via de administração. Os medicamentos injetáveis ​​vêm em dois tipos de recipientes de vidro, as ampolas e os frascos.

As ampolas são de sistema fechado, têm pescoços longos e uma constrição na base. Uma vez que o pescoço esteja quebrado, se torna um sistema aberto a partir do qual o medicamento pode ser aspirado através da abertura feita.

Os frascos para injetáveis ​​são de sistema fechado, têm pescoço curto e rolha de plástico rígido forrado em metal. Para extrair o conteúdo, é necessário injetar um volume de ar igual ao volume da substância que se deseja extrair.

Também pode ser que o medicamento seja apresentado para administração direta ou para mistura com um solvente. A seguir, apresentaremos os quatro tipos de injeções, bem como as características específicas de cada um.

1. Injeções intravenosas

Injeções intravenosas
As injeções intravenosas são muito comuns em hospitais.

A via intravenosa é utilizada para a administração de medicamentos nos seguintes casos:

  • Situação de emergência.
  • Terapia de soro.
  • Medicamentos diluídos.

É o caminho mais rápido, pois a absorção do medicamento é imediata.

2. Injeções intradérmicas

É um dos tipos de injeção usados para realizar testes diagnósticostestes cutâneos como os de alergias, e para administrar anestésicos locais.

Em injeções intradérmicas, uma quantidade de medicamento igual ou inferior a 0,3 mililitros é introduzida. Geralmente são feitas com uma seringa de 1 mililitro ou com uma agulha biselada curta, que costuma ser laranja ou transparente.

Podem ser aplicadas em áreas do ombro, na região central do antebraço interno ou na parte superior média das costas.

Procedimento para administração de injeções intradérmicas

Com uma das mãos, a pele da área a ser puncionada é esticada e, com a outra, a agulha é inserida quase paralela à pele e com o bisel para cima. O medicamento é inoculado lentamente, até que se observe a formação de uma pápula. Para finalizar, a agulha é retirada sem pressionar a pápula.

3. Injeções subcutâneas

Esses tipos de injeções são usados ​​para introduzir o medicamento no tecido subcutâneo. Os medicamentos mais comumente usados dessa forma são os seguintes:

O volume administrado varia entre 1,5 e 2 mililitros com seringas de 1 ou 2 mililitros e agulha de bisel médio de cor laranja. É uma via de absorção lenta e as áreas mais utilizadas são a face externa do braço, a frente da coxa, o abdômen e a região escapular das costas.

Procedimento

Após desinfetar a área de aplicação, é feita uma dobra de pele. A agulha deve ser introduzida em um ângulo de 45 graus com o bisel voltado para cima. O êmbolo deve ser sugado para verificar se um vaso sanguíneo não foi perfurado.

Se for para administrar heparina, o ângulo deve ser de 90 graus. É importante lembrar ao paciente a quem o medicamento é administrado que não toque ou pressione o local da punção para evitar hematomas.

4. Injeções intramusculares

Injeções intramusculares
A injeção intramuscular é usada para alguns tipos de vacinas.

As injeções intramusculares são um tipo de injeção usada para administrar medicamentos no músculo. Os medicamentos mais usados ​​para essa via são as vacinas e outros, como analgésicos, anti-inflamatórios, corticosteroides e antibióticos.

É uma via de absorção mais rápida que a subcutânea, e seu efeito aparece após cerca de 15 minutos. O volume injetado é inferior a 15 mililitros e a seringa utilizada é de 2 ou 5 mililitros com agulha de bisel médio e cor verde para adultos.

As áreas mais comuns para sua administração são o quadrante externo superior dos glúteos, o deltoide e o vasto lateral da perna.

Procedimento

Para a administração dessas injeções, a agulha é inserida em um ângulo de 90 graus diretamente no músculo. A seringa carregada é, então, adaptada e aspirada para verificar se um capilar não foi perfurado.

O medicamento é inserido lentamente, pois é uma via dolorosa. Isso se deve ao fato das fibras musculares estarem muito próximas, e quando o líquido é injetado, elas se desprendem causando dor. Ao terminar, a seringa e a agulha são retiradas ao mesmo tempo.



  • Rimbaud, P. E., & Chavarría, L. R. (2005). Metodos de sujecion y aplicación de inyectables. Bio-Nica.Inf. https://doi.org/10.1016/j.foreco.2008.12.001

  • Edwin, P., & Ambulódegui, S. (2012). Manual de Inyectables y Venoclisis. Administracion Parenatal. https://doi.org/10.1109/TCST.2014.2301840

  • Serrano-Grau, P., Mascaró-Galy, J. M., Iranzo, P., Navarra, E., & Ferrando, J. (2007). Productos de relleno inyectables en dermocosmética. Tipos y efectos secundarios. Medicina Cutanea Ibero-Latino-Americana.