Tipos de articulações sinoviais

06 Março, 2020
As articulações sinoviais são rodeadas por uma cápsula articular em forma de disco que encerra a cavidade sinovial e une os ossos da articulação.

As articulações sinoviais são aquelas em que os elementos ósseos que mantêm contato entre si ficam separados por uma cavidade. São rodeadas por uma cápsula articular em forma de disco que encerra a cavidade sinovial e une os ossos da articulação.

Características das articulações sinoviais

Pontos de articulações sinoviais nos ombros e braços

Em primeiro lugar, elas têm uma camada de cartilagem que recobre as superfícies articulares dos elementos esqueléticos. Dessa forma, as superfícies ósseas não entram em contato de forma direta. Por isso, quando essas articulações são observadas nas radiografias, parece que existe um grande espaço entre os ossos adjacentes.

Uma segunda característica das articulações sinoviais é a presença de uma cápsula anterior que consiste em uma membrana sinovial interna e uma membrana fibrosa externa.

A membrana sinovial

Essa membrana se fixa às margens das superfícies articulares na interfase entre a cartilagem e o osso, e envolve a cavidade articular.

A membrana sinovial é altamente vascularizada e produz líquido sinovial, que se acumula na cavidade articular e proporciona lubrificação às superfícies articulares.

Também há sacos fechados de membrana sinovial fora das articulações, onde formam bolsas sinoviais ou bainhas tendíneas. As bolsas se interpõem, muitas vezes, entre estruturas como tendões e ossos, tendões e articulações, ou pele e osso, e reduzem o atrito de uma estrutura ao se mover sobre a outra. As bainhas tendíneas rodeiam os tendões e também diminuem o atrito.

Leia também:  Dores nas articulações: exercícios para aliviá-las

A membrana fibrosa

É formada por tecido conjuntivo denso e rodeia e estabiliza a articulação. Partes da membrana fibrosa podem engrossar para formar ligamentos, que estabilizam ainda mais a articulação. Os ligamentos externos à cápsula costumam proporcionar um reforço adicional.

Outras estruturas características das articulações sinoviais

Outra característica comum das articulações sinoviais é a presença de estruturas adicionais dentro da área englobada pela cápsula ou membrana sinovial, tais como:

  • Discos articulares: normalmente compostos por fibrocartilagem. Absorvem as forças de compressão, ajustam as mudanças no contorno das superfícies articulares durante os movimentos e aumentam a gama de movimentos que podem ser produzidos nas articulações.
  • Coxins gordurosos: os coxins gordurosos, geralmente, são encontrados entre a membrana sinovial e a cápsula. Além disso, eles entram e saem dessas regiões à medida que o contorno articular muda durante o movimento.

Leia também:  Luxação de joelho: causas, tratamento e reabilitação

Tipos de articulações sinoviais

Articulações dos joelhos

  1. Articulações planas: permitem movimentos de deslizamento quando um osso se desloca sobre outro. Entre elas, temos a articulação acromioclavicular, localizada no ombro.
  2. Articulações em dobradiça: são as articulações que permitem a realização do próprio movimento em torno de um eixo transversal. Dessa forma, regulam movimentos de flexão e extensão. Uma articulação em dobradiça é a do cotovelo.
  3. Articulações em pivô: são as que permitem o movimento em torno de um eixo que atravessa em sentido longitudinal a diáfise do osso. As articulações sinoviais em pivô regulam a rotação.
  4. Articulações bicondilares: permitem principalmente o movimento ao redor de um eixo, com rotação limitada ao redor de um segundo eixo.  São formadas por dois côndilos convexos. Estes se articulam com superfícies côncavas ou planas. Nesse tipo, encontra-se a articulação do joelho.
  5. Articulações condilares: são as que permitem o movimento ao redor dos eixos que estão em ângulo reto um em relação ao outro. Dessa forma, regulam movimentos de flexão, extensão, abdução e circundução. Esse é o caso da articulação do pulso.
  6. Articulações em sela: são as que permitem o movimento ao redor dos eixos que estão em ângulo reto um em relação ao outro. Seu nome se deve ao fato de que as superfícies articulares têm forma de sela. Regulam movimentos de flexão, extensão, abdução, adução e circundução.
  7. Articulações esferoides: permitem o movimento ao redor de múltiplos eixos. Essas articulações regulam movimentos de flexão, extensão, abdução, adução, circundução e rotação. O quadril tem esse tipo de articulação sinovial.

Conclusão

Se não fosse pelas articulações, os ossos do nosso corpo não seriam capazes de ter mobilidade. Por isso, graças a elas, podemos realizar diferentes movimentos, como dobrar, girar e flexionar as várias extremidades do corpo.

  • Padrós Soler, G., Galán Ortega, A., Guillén Campuzano, E., Hortas Nieto, M. L., Marín Soria, J. L., Muñoz Pérez, M., & Noguera Bennaser, A. (2004). Recomendaciones para el estudio del líquido sinovial. Química Clínica.

  • Iturriaga, V., Mena, P., Oliveros, R., Cerda, C., Torres, D., & del-Sol, M. (2018). Importancia del Líquido Sinovial en la Articulación Temporomandibular y sus Implicancias en la Patología Articular. International Journal of Morphology. https://doi.org/10.4067/s0717-95022018000100297

  • Aguado Jódar, X. (1992). Diferencias y similitudes entre el rozamiento deslizantes y de giro. Fuente: Serway R. A.. Física. Editorial McGraw-Hill.