5 terapias para superar a depressão pós-parto

03 Julho, 2020
A depressão pós-parto afeta uma grande parte das mulheres depois de dar à luz. Descubra tudo que você precisa saber sobre o assunto neste artigo.

Dar à luz e se tornar mãe é uma mudança imensa na vida de qualquer mulher. Algumas mulheres sentem melancolia, e outras experimentam uma profunda depressão. Se esse for o seu caso ou o de alguém da sua família, continue lendo este artigo para conhecer as melhores terapias para superar a depressão pós-parto.

Como vencer a depressão pós-parto

Mãe com depressão pós-parto
A depressão pós-parto é uma realidade da qual pouco se fala.

O primeiro passo para deixar a depressão pós-parto no passado é reconhecer que ela está presente! Infelizmente, é bastante comum que a existência dessa condição seja negada ou não reconhecida. Por esse motivo, antes de apresentar as terapias para superar a depressão pós-parto, queremos explicar o que é e quais são os seus sintomas.

Você também pode se interessar: A epidural reduz o risco de depressão pós-parto?

O que é a depressão pós-parto?

A depressão pós-parto é um transtorno do humor que afeta algumas mulheres após darem à luz. É caracterizada por fortes sentimentos de tristeza, ansiedade e cansaço que aparecem, em geral, entre uma semana e um mês depois do nascimento do bebê, embora possa aparecer vários meses depois.

De acordo com um estudo de 2017, 35,14 % das mães espanholas afirmam ter passado por esse transtorno após o nascimento do bebê.

Mãe com depressão pós-parto
Esse transtorno emocional mergulha a mulher em uma espiral de pensamentos negativos em relação a si mesma.

Essas emoções costumam ser tão extremas que as mulheres podem se sentir impedidas de cuidar de si mesmas e da família. Os sintomas variam de uma pessoa para outra, mas em geral há:

  • Um grande sentimento de falta de esperança.
  • Ansiedade
  • Episódios frequentes de choro descontrolado e sem motivo
  • Preocupação excessiva
  • Sentimento de vazio
  • Irritabilidade e mau humor
  • Perda de interesse por atividades
  • Dores de cabeça, problemas estomacais ou dores musculares
  • Insônia ou, pelo contrário, excesso de horas de sono
  • Isolamento da família e dos amigos
  • Problemas para estabelecer um vínculo com o bebê
  • Dúvidas constantes sobre a sua capacidade como mãe
  • Pensamentos suicidas ou de machucar o bebê

Como você pode ver, a mãe entra em uma espiral prejudicial da qual é difícil sair. As mulheres com depressão pós-parto dificilmente conseguem visualizar o que está acontecendo porque tudo o que elas conseguem enxergar é que “não são suficientes para a família nem para si mesmas”. Por esse motivo, torna-se imperativo que a família busque terapias para superar a depressão pós-parto.

Causas da depressão pós-parto

Mulher deprimida
Existe a suspeita de que a depressão pós-parto ocorra por causa de uma combinação de fatores emocionais e mudanças físicas.

As causas são tão diversas quanto as pessoas. É praticamente impossível estabelecer uma lista de causas possíveis que permitam inferir a presença de uma depressão após o parto. Os especialistas defendem que a depressão pós-parto ocorre por causa de uma combinação de fatores emocionais e físicos, e não de uma causa única e específica.

Após o parto, os níveis de dois hormônios (estrogênio e progesterona) diminuem rapidamente, o que pode provocar alterações químicas no cérebro. Supõe-se que essas variações possam causar as mudanças de humor.

Essas mudanças físicas, somadas à privação de sono, podem causar a exaustão e levar a um estado depressivo como o descrito no ponto anterior.

Leia também: Hábitos para controlar o estresse e a depressão pós-parto

Terapias para superar a depressão pós-parto

Apoio psicológico
A terapia pode ser uma das melhores maneiras de solucionar esse problema.

Se você desconfia que sua irmã, uma amiga ou sua esposa está com depressão pós-parto, não espere e tome uma atitude. A depressão pós-parto requer tratamento e acompanhamento médico, e, como já afirmamos anteriormente, quem a tem dificilmente vai procurar ajuda, pois provavelmente não terá consciência do que está acontecendo.

Entre as principais terapias para superar a depressão pós-parto, costuma-se recomendar a psicoterapia ou a terapia de conversa, especificamente a terapia cognitivo-comportamental (TCC) e a terapia interpessoal (TIP).

A mulher que está com depressão vai poder conversar sobre seus sentimentos com um psicólogo, que a ajudará a analisar a origem desses sentimentos e a descobrir como enfrentá-los, além de propor objetivos realistas para ela e a família.

Em algumas ocasiões, a terapia de casal e a terapia familiar são recomendadas. Isso vai depender das necessidades particulares de cada mulher e de cada família.

Tomar antidepressivos pode ser outra opção de tratamento. Nesses casos, o profissional vai avaliar como agir se a mulher ainda estiver amamentando. Existem medicamentos que podem ser tomados durante o período de amamentação com baixo risco de efeitos secundários para o bebê. Pergunte ao seu médico sobre o assunto.

Graças às terapias para superar a depressão pós-parto, a mulher costuma apresentar melhorias no espaço de alguns meses. No entanto, existem casos em que a depressão se torna crônica. Nessa situação, o tratamento não deve ser interrompido.

  • Instituto Nacional de Salud Mental. Información sobre la depresión posparto. https://www.nimh.nih.gov/health/publications/espanol/informacion-sobre-la-depresion-posparto/depresion-posparto-sp-15-8000_150352.pdf
  • Mayo Clinic. Depresión posparto. https://www.mayoclinic.org/es-es/diseases-conditions/postpartum-depression/diagnosis-treatment/drc-20376623
  • MedlinePlus. Depresión posparto. https://medlineplus.gov/spanish/ency/article/007215.htm