Tanorexia: quando estar bronzeado se torna uma obsessão

25 Julho, 2020
A tanorexia é um distúrbio psicológico que pode levar a sérios problemas de saúde, incluindo o câncer de pele. É definido como um vício em bronzeamento que leva ao desenvolvimento de comportamentos de risco.

A tanorexia é o desejo compulsivo de ficar ou permanecer bronzeado. Durante muito tempo, foi considerada apenas um comportamento excêntrico, sem ser classificada como um vício ou transtorno. No entanto, um estudo realizado em 2005 por um grupo de dermatologistas mudou a percepção a esse respeito.

Atualmente, a tanorexia é abordada como um vício, pois atende a todos os critérios para tal. O estudo de 2005 sugeriu que aqueles com esse tipo de hábito apresentam padrões de comportamento semelhantes aos de outras formas de dependência, como o alcoolismo.

Estudos posteriores continuaram na mesma linha, especificando as possíveis causas da tanorexia, conforme explicaremos neste artigo. Portanto, esse desejo compulsivo de tomar sol e de se bronzear não é, como se acreditava anteriormente, uma tendência da moda ou uma obsessão estética; ele vai muito além disso.

O que é a tanorexia?

A tanorexia é definida como um vício em bronzeamento. Aqueles que sofrem desse transtorno sentem uma necessidade obsessiva de ter um tom de pele mais escuro e, para conseguir isso, tomam sol ao ar livre ou se expõem a câmaras de bronzeamento artificial. No entanto, a pessoa nunca fica satisfeita com o tom de pele que consegue.

Não há concordância total entre os especialistas para definir se esse é um distúrbio psiquiátrico independente ou se constitui uma modalidade de transtorno dismórfico corporal (TDC). Há também os que apontam que ela deve ser classificada como uma síndrome, uma vez que existem aspectos desse problema que ainda não possuem evidências científicas suficientes.

Quem sofre desse problema não leva em consideração as consequências que podem ser derivadas da exposição contínua ao sol ou às câmaras de bronzeamento. Essas pessoas sofrem de uma necessidade obsessiva de escurecer a pele, e os riscos potenciais à saúde não os convencem a moderar o seu comportamento.

A importância da proteção solar
A tanorexia é definida como uma obsessão por estar sempre bronzeado, buscando tons de pele cada vez mais escuros.

Talvez você possa se interessar: Os 10 mandamentos para tomar sol corretamente

Sintomas e causas

De acordo com estudos de Feldman et al. realizados em 2004, tomar sol repetidamente aumenta os níveis de relaxamento. Isso ocorre porque a exposição aos raios UV causa a liberação de endorfinas e opioides no organismo.

As endorfinas são substâncias químicas cerebrais que aliviam a dor e criam uma sensação de euforia. Elas são secretadas naturalmente, pelo hipotálamo e pela hipófise, mas ocorrem apenas em casos de estresse emocional ou físico, que incluem situações de dor ou esforço intenso, excitação e orgasmo.

É esse sentimento de bem-estar que dá origem ao vício. Uma pessoa tanoréxica experimenta síndrome de abstinência quando é privada de seus banhos de UV. A diferença entre alguém que gosta do sol e um tanoréxico é que este apresenta os seguintes sintomas:

  • Desejo compulsivo de se bronzear e frustração contínua por não ter uma cor de pele escura o suficiente.
  • Convicção de que seu tom de pele é mais claro do que realmente é.
  • Angústia pela possibilidade de perder o bronzeado alcançado até agora.
  • Envelhecimento prematuro da pele.
  • Queimaduras que buscam camuflar com maquiagem.
  • Comportamento ansioso.
Queimaduras solares
As queimadura solares podem ser um sinal de tanorexia.

Os efeitos da tanorexia

A exposição razoável ao sol tem efeitos positivos nos estados depressivos e melhora a fotopercepção visual, bem como o metabolismo da vitamina D. No entanto, quando há exposição excessiva à luz solar, isso pode desencadear vários problemas de saúde.

Primeiro de tudo, há um efeito sobre a pele, que acelera o envelhecimento e promove o ressecamento. Também podem ocorrer queimaduras e diferentes formas de câncer de pele. O excesso de sol causa lesões oculares, distúrbios imunológicos, danos ao DNA e formação de radicais livres, entre outros.

Do ponto de vista psicológico, o vício gera um maior sentimento de insegurança e falta de autonomia. Exacerba a ansiedade, diminui a tolerância à frustração e, muitas vezes, afeta negativamente as relações sociais.

Não deixe de ler: Dermatologista esclarece dúvidas relacionadas aos cuidados com a pele

O que fazer?

Na maioria das vezes, aqueles com tanorexia não aceitam que têm um problema. Eles podem consultar médicos para suas queimaduras na pele ou outras dificuldades de saúde derivadas de seus excessos, mas se recusam a admitir que a tanorexia é a causa.

Este problema é muito semelhante à anorexia. Assim como, na anorexia, a pessoa se olha no espelho e acredita estar acima do peso mesmo que esteja magérrima, na tanorexia ela se vê branca, mesmo que esteja completamente bronzeada e com queimaduras na pele.

A abordagem deve incluir o tratamento com um profissional de saúde mental para trabalhar as causas que desencadeiam esse comportamento. Na maioria das vezes existem problemas de autoaceitação, mas eles podem ser tratados com um suporte qualificado.

  • Azúa Blanco, M., & Muro Baquero, C. (2014). Tanorexia:¿ a quién afecta?¿ Problemas?. Gerokomos, 25(1), 28-31.
  • Heckman, Carolyn J., et al. “Psychiatric Symptoms of Young Adult Female Indoor Tanners.” Abstract published in Annals of Behavioral Medicine 43 (2012): S160.
  • Behar, Rosa, et al. “Trastorno dismórfico corporal: aspectos clínicos, dimensiones nosológicas y controversias con la anorexia nerviosa.” Revista médica de Chile 144.5 (2016): 626-633.
  • Feldman, Steven R., et al. “Ultraviolet exposure is a reinforcing stimulus in frequent indoor tanners.” Journal of the American academy of dermatology 51.1 (2004): 45-51.