Superalimentos: a realidade de consumi-los

14 de fevereiro de 2019
Embora seja saudável consumir superalimentos, resultados mágicos não existem. Entenda mais.

Você já ouviu falar sobre superalimentos? O que você acha deles? Este é um termo cada vez mais comum em relação às dietas e a saúde. Se você é uma das pessoas que busca uma vida saudável e de qualidade, já deve conhecê-los. Inclusive poderia até estar investindo uma grande parte de sua renda neles. Desta vez vamos falar sobre a realidade dos superalimentos.

Couve

Quando falamos sobre a realidade dos superalimentos, um dos primeiros a mencionar é a couve. Esta folha verde tornou-se uma das favoritas para preparar batidos e sucos. Ela é na verdade um alimento muito saudável, pois fornece antioxidantes, fibras, ferro e vitaminas.

A expectativa e realidade de consumir superalimentos: a couve

No entanto você pode obter muitos desses itens em outros produtos, como o espinafre e o brócolis. Naturalmente, a quantidade de nutrientes que você obterá em cada alimento é muito variada. Mas essas diferenças não estão apenas no alimento, elas também dependem do frescor, da qualidade do solo em que foi semeado, e do cuidado dado.

Nossa recomendação é que você coma couve como mais um elemento em sua dieta. Caso você não goste do sabor, encontrará outras opções mais agradáveis, como as cenouras, a couve de Bruxelas, e o brócolis. Claro, nós também a recomendamos como parte de sua dieta. Você não precisa comer grandes quantidades, mas sim adicioná-la ocasionalmente às suas saladas.

Abacate

Você se juntou à lista dos amantes de abacate por todos os benefícios que ele parece ter? Dependendo de onde você mora, isso pode envolver um grande investimento econômico, porque este fruto nem sempre é tão barato.

A expectativa e realidade de consumir superalimentos: Abacate

Outra realidade dos superalimentos é que o abacate contém gorduras monoinsaturadas que ajudam a saúde do seu coração. No entanto, estas gorduras benéficas também podem ser obtidas de:

  • Nozes
  • Amêndoas
  • Óleo de girassol
  • Peixe

Algo que raramente é dito sobre o abacate é que um pedaço médio tem cerca de 240 calorias. Este montante é superior aos contidos em algumas barras de chocolate ou biscoitos comerciais. Além disso, se você mora em um lugar onde o abacate é um alimento exótico, pode estar gastando grandes somas.

Mas veja bem, isso não significa que você deveria parar de comer completamente o abacate. Significa que você pode alterná-lo com outras gorduras saudáveis, desde que evite excessos ao comê-lo. Se você optar por comer um abacate, tente fazê-lo uma hora antes da sua rotina de esportes. Isso ajudará para que as calorias consumidas sejam queimadas.

Você estaria interessado em ler: 2 dietas que aceleram o metabolismo e ajudam a perder peso

Superalimentos: romã

O terceiro dos superalimentos que não são necessariamente o que parecem, são as romãs. Essas frutas são constantemente mencionadas como um dos alimentos que ajudam a reduzir o colesterol no sangue. Este é um aspecto interessante quando você tem um risco de dano cardíaco e deseja manter a saúde.

A expectativa e realidade de consumir superalimentos: romã

Também foi mencionada como uma ajuda para conter o avanço do câncer de próstata, e como fonte de antioxidantes. Isso levou você a consumir uma grande quantidade de suco de romã? Nesse caso você deve saber que os antioxidantes são encontrados principalmente na casca, algo que é difícil de consumir.

Além disso, em 2012, um juiz ordenou que um produtor de suco de romã interrompesse a propaganda nesse sentido. Isso porque os resultados mencionados não são inteiramente verdadeiros.

Benefícios de comer superalimentos ao natural

No caso de você optar por comer a fruta natural em busca de sua fibra, você deve saber que ela se encontra nas sementes. Assim, se você é uma das pessoas que as evita, está fazendo seus esforços caírem por terra.

Você deveria ler: Como combater a digestão lenta com preparações à base de aloe vera

Em vez de consumir suco de romã o tempo todo, tente comer a fruta natural ocasionalmente. Desta forma você obterá algumas fibras e nutrientes, sem colocar seus níveis de glicose em risco. Lembre-se de que é sempre muito melhor consumir a fruta natural, e durante sua temporada.

O que você acha dessas realidades sobre os superalimentos? Como você pode ver, seus benefícios são reais em termos de nutrientes, mas eles não vão fazer mágica ou melhorar sua saúde mais do que outros alimentos.

  • 10 Healthy Foods That Lower Cholesterol (Plus Recipes). (2017). Retrieved from http://nutrition.about.com/od/cardiovascular/ss/Super-Foods-that-Lower-Cholesterol.htm#step1