Suco de romã para tratar o ácido úrico

08 Janeiro, 2019
Além de ajudar a reduzir os níveis de ácido úrico, um copo de suco de romã traz 20% a mais de antioxidantes do que o chá verde e o vinho tinto.

O suco de romã é um remédio quase “milagroso” na redução dos níveis de ácido úrico. Seu alto conteúdo de polifenóis e antioxidantes o tornam um complemento ideal para a dieta.

Algo que não podemos esquecer é que o ácido úrico pode ser tratado, entretanto, é necessário melhorarmos nossa alimentação. Por isso, neste artigo, sugerimos a necessidade de introduzir umas pequenas mudanças onde você usa o suco de romã como remédio matinal imprescindível.

Está animado para tentar? Então, vamos com as dicas.

O suco de romã, remédio para o ácido úrico e a gota

Apesar de ser uma fruta muito conhecida, não é uma das mais consumidas. Isso se deve ao fato de ser complicado retirar suas sementes na hora da ingestão.

Entretanto, o esforço vale a pena! Estudos como o publicado pela revista Medical Center da Universidade de Maryland (Estados Unidos) indicam que este fruto é muito bom na redução do ácido úrico e no tratamento da gota. Além disso, contribui para melhorar a qualidade de vida dos pacientes com artrite reumatoide.

Conheça: 8 alimentos que podem causar gota

Veja agora como a romã pode ajudar:

Romã para tratar a artrite

A riqueza de seus ácidos

A romã é rica em ácido málico e ácido cítrico. Assim, graças a estes componentes, conseguimos reduzir o ácido úrico através da urina.

  • Lembre-se de que, caso não seja tratada de forma adequada, a hiperuricemia pode causar não só a típica inflamação no dedão dos pés, como também pode levar a problemas renais.
  • Graças aos ácidos presentes na romã e seus antioxidantes, a fruta regula o acúmulo de purinas que nosso corpo não pode metabolizar e depurar.

O poder antioxidante da romã

De acordo com um trabalho publicado pela revista Agricultural and food chemistry o alto conteúdo de antioxidantes da romã ajuda a reduzir o nível de ácido úrico no sangue.

  • A ação do suco atua a nível hepático, onde será o local de depuração do excesso de ácido úrico.

Graças aos polifenóis desta fruta facilitamos as tarefas do fígado para reduzir o nível de ácido e para depois eliminá-lo pela urina.

  • A romã tem tantos antioxidantes quanto o chá verde, um copo de vinho ou os mirtilos.
  • De acordo com o estudo citado antes e conduzido na Universidade de Medicina da Califórnia, um copo de suco de romã contém 20% a mais de antioxidantes do que uma xícara de chá ou uma taça de vinho.
  • Outro dado, aliás, é que os antioxidantes da romã ajudam a enfraquecer a placa e o colesterol acumulado nas artérias.

Leia e descubra: Os 5 melhores alimentos para reduzir o ácido úrico

A romã trata a perda óssea

Quando temos ácido úrico é comum também sofrermos de artrite reumatoide. Os sintomas são quase os mesmos: inflamação e dor articular que pode ir também para febre e muita dor.

  • Graças aos antioxidantes do suco de romã nos beneficiamos de suas propriedades anti-inflamatórias. O efeito sobre ossos e articulações é muito positivo.
  • Tomar todos os dias um suco de romã natural pode nos ajudar também a prevenir a osteoporose. Por outro lado, para aqueles pacientes que já sofrem com a artrite reumatoide, há uma redução e um alívio em sua sensibilidade articular.

Como tomar o copo de suco de romã para reduzir o ácido úrico

Para se beneficiar das propriedades terapêuticas do suco de romã é necessário tomar um copo diário.

É importante que seja natural. Por isso, aproveite a temporada da fruta.

  • Você pode começar o dia tomando um copo de suco de romã no café da manhã.
  • Outra opção muito benéfica é tomar meio copo (100 ml) 20 minutos depois do almoço, e outro meio copo de suco de romã depois do jantar. Deste modo, você ajuda o fígado a depurar as purinas.
  • Inclua também as suas sementes em suas saladas. O esforço de descaroçar a fruta vale a pena.
Sementes de romã

O que fazer quando não é temporada desta fruta

Sua temporada tem início em outubro até fins de dezembro. Posto que os benefícios dependem sempre do fato de consumir a fruta natural, você deve estar se perguntando o que fazer quando não é época de romã.

Anote quais remédios também podem ajudar a reduzir o ácido úrico:

  • Um copo de água com uma colher de vinagre de maçã depois de comer.
  • Tomar em jejum um copo de água com o suco de um limão.
  • Consumir 8 cerejas por dia.
  • Comer entre 8 e 10 morangos por dia.
  • Incluir em seu jantar alcachofra com suco de limão.
  • Incluir a cúrcuma em sua dieta.
  • De tarde cairá muito bem uma xícara de chá verde.
  • O aipo e suas sementes são muito poderosos para reduzir o ácido úrico.
  • Consumir uma banana por dia também ajuda na redução do ácido úrico.

E não se esqueça da importância de consultar o médico, pois ele é quem vai determinar o tratamento adequado para o seu caso.

As informações foram úteis pra você? Sendo assim, leia os próximos artigos com mais dicas para a sua saúde e bem-estar.

  • Wikipedia, la enciclopedia libre. (Consulta 2018). ÁCIDO ÚRICO. Online [https://es.wikipedia.org/wiki/%C3%81cido_%C3%BArico].
  • Wikipedia, la enciclopedia libre. (Consulta 2018). GOTA. Online [https://es.wikipedia.org/wiki/Gota_(enfermedad)].
  • Journal of Agricultural and Food Chemistry. (Consulta 2018). Comparison of Antioxidant Potency of Commonly Consumed Polyphenol-Rich Beverages in the United States. Online [https://pubs.acs.org/doi/abs/10.1021/jf073035s].
  • García-Viguera, C., & Pérez-Vicente, A. (2004). La granada. Alimento rico en polifenoles antioxidantes y bajo en calorías.
  • Seeram, N., Lee, R., Hardy, M., & Heber, D. (2005). Rapid large scale purification of ellagitannins from pomegranate husk, a by-product of the commercial juice industry. Separation and purification technology, 41(1), 49-55.
  • Agustini, N., Setiawan, A., & Salni, S. (2020). Effect Of Pomegranate (Punica granatum L.) Fraction In Reducing Total Blood Cholesterol Levels and Triglyceride in Mice (Mus muscullus L.). Indonesian Journal of Environmental Management and Sustainability, 4(1), 14-22.
  • Sun, H. Y., Ma, N., Pan, T., Du, C. L., & Sun, J. Y. (2019). Punicagranine, a new pyrrolizine alkaloid with anti-inflammatory activity from the peels of Punica granatum. Tetrahedron Letters, 60(18), 1231-1233.
  • Chitra, V. (2019). Medicinal Plants for the Treatment of Postmenopausal Osteoporosis. Biomedical and Pharmacology Journal, 12(3), 1561-1576.
  • Ciencia y salud. (2012, julio 11). Cerezas y ácido úrico. Recuperado 11 de abril de 2020, de https://www.um.es/lafem/DivulgacionCientifica/CienciaySalud/Portalyblog/cienciaysalud.laverdad.es/la-alimentacion/la-nutricion-ciencia/cerezas-acido-urico-article.html
  • PubMed  NCBI. (2013, marzo 28). Artichoke leaf extract for treating hypercholesterolaemia. Recuperado 11 de abril de 2020, de https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23543518
  • Bohórquez Medina, S. L. (2020). Efecto de la cúrcuma y té verde sobre el riesgo cardiometabólico. Revisión sistemática.
  • Vilar, D. D. A., Vilar, M. S. D. A., Brandão, M. P., Anjos, C. J. F. D., & Silva, A. E. (2019). Plantas medicinais: um guia prático.