Sintomas do herpes labial e principais tratamentos

27 Agosto, 2020
O herpes labial é uma doença comum que pode afetar adultos e crianças. Seus sintomas são fáceis de identificar. A seguir, explicaremos como ela é diagnosticada e tratada.

Você sabe quais são os sintomas do herpes labial? Ele também é chamado, em alguns países, de ‘herpes febril’ ou ‘herpes simples’. O seu surgimento tem um impacto na aparência dos afetados em seu período de maior manifestação clínica, pois provoca bolhas na região oral externa.

A doença é causada por um vírus e o contágio é mais simples do que acontece com outras patologias.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 67% da população adulta do mundo obteria um resultado positivo se todos fossem testados para detectar o vírus do herpes labial no sangue, mesmo sem nunca terem tido sintomas.

Como o herpes labial se espalha?

O vírus causador da doença é o vírus do herpes simples – VHS1. Este patógeno pertence à família Herpesviridae. A família também inclui o vírus do herpes genital – VHS2.

Em geral, cada um desses vírus afeta diferentes partes do corpo:

O contágio de ambos os vírus ocorre por contato, mesmo quando não há lesões ativas e visíveis. Ou seja, uma pessoa pode infectar outra sem a necessidade de ter bolhas visíveis naquele momento específico.

Obviamente, o contágio é muito mais possível quando as bolhas são visíveis e, principalmente, quando elas se abrem e deixam sair o líquido que contêm. O líquido nas bolhas é uma ótima via de transporte para o vírus.

Na verdade, o grau de contágio é alto. Uma pessoa pode transmitir o vírus HSV1 para outra com um beijo, mas também compartilhando utensílios de cozinha. No caso do HSV2, a principal via de infecção é a relação sexual.

No entanto, essa separação entre VHS1 e VHS2 não é estrita. Uma pessoa pode ser infectada pelo vírus do herpes genital e manifestar sintomas na boca, como se fosse herpes labial, depois de ser infectada pelo sexo oral.

Vírus do herpes
Uma pessoa pode ser infectada pelo vírus do herpes genital e manifestar sintomas na boca.

Talvez você possa se interessar: O que é o herpes vaginal e como evitá-lo?

Quais são os sintomas do herpes labial?

Os diferentes estágios pelos quais a doença se manifesta na região oral são aqueles que determinam seus sintomas. Cada momento da evolução apresenta diferentes sinais visíveis.

A seguir, descreveremos a evolução natural na maioria dos casos:

  • Ardor perioral: até um dia antes do aparecimento das bolhas, a pessoa pode sentir ardor, queimação ou formigamento nos lábios.
  • Bolhas visíveis: a segunda fase é a aparição das bolhas. Elas têm um líquido claro no interior e estão localizadas no lábio ou ao redor dele. Elas podem ser acompanhadas por uma leve febre.
  • Ruptura das bolha: após cerca de 4-7 dias da presença das bolhas, a ruptura ocorre. As bolhas se abrem e vazam o líquido. No local onde estava a bolha, forma-se uma úlcera, que gradualmente se cobre com uma crosta.
  • Cicatriz: entre quinze dias e um mês após o aparecimento dos primeiros sintomas, as crostas desaparecem sem deixar cicatriz. Porém, o tempo varia dependendo do caso. A primeira vez costuma ser a mais intensa; as aparições subsequentes geralmente duram menos.

Não deixe de ler: Herpes em crianças: confira 6 remédios naturais

Opções de tratamento

Se o herpes não receber tratamento medicamentoso, passará pelo seu ciclo evolutivo natural. Após alguns dias, que podem variar de uma semana a um mês, o ciclo será concluído sem cicatrizes.

O vírus fica alojado no sistema nervoso periférico da pessoa e, no futuro, poderá ou não se manifestar novamente com sintomas semelhantes de menor duração.

Herpes genital

Os medicamentos que demonstraram eficácia no tratamento são os antivirais, como o aciclovir e o valaciclovir. Seu único benefício é diminuir o número de dias de duração da doença, mas eles não são curativos.

Apesar dos medicamentos antivirais, o HSV1 continuará presente e aninhado no sistema nervoso periférico e, portanto, poderá ser reativado no futuro.

Os antivirais estão disponíveis como comprimidos para uso oral ou como cremes para aplicação local. A utilização da medicação por via oral é mais eficaz do que por via local. A eficácia depende do início precoce do tratamento.

O ideal é começar a usar o medicamento antiviral no dia do formigamento ou queimação ou, no máximo, no primeiro dia do aparecimento das bolhas.

Por fim, quando o quadro clínico for muito doloroso, o tratamento conjunto com um analgésico também poderá ser prescritoTanto o ibuprofeno quanto o paracetamol são opções válidas nesse caso.

  • Echeverría, A., Vignoletti, F., Fabrizi, S., Matesanz, P. (2007).Papel etiológico de los virus en la enfermedad periodontal.Avances en periodoncia e implantología oral, 19(2), 101-113.
  • Alvarez, Esthefanya Diaz, et al. “Conocimiento y tratamiento del herpes labial utilizado por adolescentes en Medellin.” Revista Nacional de Odontologia 13.26 (2017).
  • Bascones-Martínez, A., Pousa-Castro, X. (2011). Herpesvirus.Avances en Odontoestomatología, 27(1), 11-24.
  • Romero, H. R., Rojas, P. N., González, L. P., Klein, K. P.,de la Parte, M. A., Barrios, H. R. (2012). Actualización enInfecciones por el Virus Herpes Simplex. Informe Medico,14(8).nforme Medico,14(8).